Momento +

Em defesa das famílias indígenas de Mato Grosso Deputado estadual Silvio Fávero atua em parceria com a Funai no Estado

Publicados

em

DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL

Parceiro de primeira hora do presidente da Funai, Fávero enaltece principais ações de Marcelo Xavier à frente do órgão federal.

Em defesa das famílias indígenas de Mato Grosso, o deputado estadual Silvio Fávero foi autor de indicações direcionadas ao Governo de Mato Grosso, contempladas, nesta semana, numa parceria firmada com a Fundação Nacional do Índio (Funai). A principal delas voltada à segurança alimentar indígena, viabilizada esta semana com a doação de 20 mil cestas de alimentos doadas pelo governo estadual.

As entregas serão feitas pelas unidades descentralizadas da Funai no estado, beneficiando todas as aldeias de Mato Grosso. A nova doação se soma às ações já realizadas pela Funai para o enfrentamento da covid-19. A fundação já entregou mais de 31,2 mil cestas de alimentos a famílias indígenas do estado, conforme o presidente da Funai Marcelo Xavier, recentemente homenageado pelo deputado Silvio Fávero pelos feitos à frente da Fundação.

“Atuo em defesa do desenvolvimento sustentável nas terras indígenas e, desde o início da pandemia, tenho me preocupado ainda mais com a saúde e segurança alimentar em todas as comunidades. Por meio de indicações e articulação direta com a Funai, tenho buscado resguardar os direitos dos indígenas e o desenvolvimento sustentável de Mato Grosso”, argumentou Fávero.

Leia Também:  Queda de avião militar deixa 22 pessoas mortas outras duas gravemente feridas e quatro desparecidos a maioria de cadetes da Força Aérea

Parceiro de primeira hora do presidente da Funai, Silvio Fávero enaltece as principais ações de Marcelo Xavier à frente do órgão federal, dentre elas a parceria com organismos internacionais durante o primeiro ano de gestão para a proteção e gestão ambiental sustentável em Terras Indígenas na Amazônia.

Fávero também destaca que recentemente em parceria com o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), a Fundação Nacional do Índio (Funai), destinou tábuas, vigas e caibros de madeira a diversas aldeias do estado. Os itens já estão utilizados para diversos fins, entre eles, a construção e reforma de casas residenciais.

“As novas moradias trazem dignidade às comunidades e contribuem para a proteção e segurança das famílias indígenas em situação de vulnerabilidade social durante a pandemia de covid-19”, destacou o paramentar.

 Na última visita ao estado de Mato Grosso, Marcelo Xavier, também visitou a sede da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Mato Grosso (Sistema Famato), com o objetivo de discutir parcerias futuras para fortalecer a geração de renda nas aldeias por meio do etnodesenvolvimento.

Leia Também:  Em pronunciamento à Nação Presidente do TSE afirma que o "vírus" das Fake news nas eleições é "capaz de comprometer, a própria democracia"

“Sou grato pela parceria e pelas homenagens já prestadas pelo deputado Silvio Fávero, parceiro do governo federal nas ações a favor de Mato Grosso”, manifestou Xavier.

POVOADO EM MT

No Brasil existem mais de 240 povos indígenas remanescentes, de acordo com o Censo IBGE 2010. Desses, 43 povos estão no Estado de Mato Grosso, mais de 42 mil índios distribuídos nas Terras Indígenas.

Momento +

Santos abre o placar na Vila Belmiro mas no inicio do segundo tempo Fortaleza empata e jogo pela 12ª rodada do Brasileirão termina em 1 x 1

Publicados

em

Santos e Fortaleza empataram por 1 a 1 na noite deste domingo(27), na Vila Belmiro, pela 12ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Madson abriu o placar para o Peixe no primeiro tempo, mas o Leão empatou logo no começo da etapa final com Gabriel Dias. As duas equipes tiveram oportunidades para vencer a partida. O Peixe, é verdade, esteve mais perto disso. Mas a equipe de Rogério Ceni se segurou bem e também deu trabalho ao rival no campo de ataque.

Era previsto um time misto do Peixe contra o Fortaleza, por conta da partida decisiva contra o Olimpia (PAR), nesta quinta-feira (01), pela quinta rodada do grupo G da Conmebol Libertadores, porém apenas o lateral Pará e o meia Carlos Sánchez foram preservados e ficaram no banco de reservas. Além de Lucas Veríssimo, com um edema muscular, que desfalcou o clube.

Com isso, Cuca optou por manter o meio-campo com Diego Pituca como primeiro homem do setor, acompanhado de Jeam Mota, canhoto, atuando pelo lado direito, e Artuhr Gomes, destro, pela esquerda.

Leia Também:  Governo de Mato Grosso demite Secretário adjunto da Casa Civil preso em flagrante pelo GAECO no Palácio Paiaguás acusado de corrupção

O Alvinegro concentrou mais o jogo em seu campo de ataque, mas tinha dificuldade na criação nos primeiros 45 minutos. O Fortaleza pouco saiu pro jogo e aguardava as chegadas do Peixe, que, por sua vez, não conseguia encontrar muitos espaços. O time insistiu em descidas pela esquerda, mas Soteldo e Felipe Jonatan estava pouco inspirados.

 

 

Otavio ventureli(da redação)

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA