Momento +

UPA da Morada do Ouro em Cuiabá vem cumprindo exigências sobre o uso de mascaras, álcool em gel e luvas para os funcionários

Publicados

em

Na Unidade de Pronto Atendimento 24 horas (UPA) Morada do Ouro, as orientações para evitar a contaminação e propagação do coronavírus estão sendo tomadas. Tanto os médicos e enfermeiros, quanto os recepcionistas, estavam munidos de máscaras e álcool em gel, durante o expediente.

Nas paredes do atendimento, há panfletos indicando a população os cuidados a serem tomados, além dos sintomas causados pelo COVID-19. Com cerca de 20 pacientes aguardando os médicos, não havia caos ou longas filas na unidade.

A responsável técnica de enfermagem Bianca Caroline conta que desde semana passada, apenas 10 pessoas procuraram a UPA Morada do Ouro se queixando de sintomas de coronavírus. Até o momento, nenhum caso foi confirmado no local.

O uso de máscaras faz parte da rotina de médicos, enfermeiros e técnicos, justamente por estarem mais expostos. Contudo, Bianca comenta que após a pandemia, o uso foi intensificado.

“O descarte correto também foi intensificado. Se teve contato com algum paciecnte suspeito, algum confirmado, pra fazer o descarte de todos os materiais, como luva, máscara, gorro e o jaleco descartável, que também temos na unidade”.

Leia Também:  Novo sistema da Junta Comercial do Estado de Mato Grosso (Jucemat) garante abertura de empresa em minutos em MT

A lavagem das mãos, inclusive, está passando por uma vigilância maior. “O pessoal do núcleo de segurança do paciente também está fazendo a intensificação, junto com a Secretaria de Saúde pra priorizar mais isso, porque sabemos que a transmissão é principalmente quando ocorre a falta de lavagem das mãos”.

Além disso, de acordo com a responsável técnica, não há preocupação com a falta de máscaras ou álcool em gel na UPA, que é abastecida semanalmente. Porém, estão se atentando para o desperdício, uma vez que precisam ser descartados com frequência.

“Sabemos que tudo que é usado de forma não moderada acaba tendo desperdício. Então estamos atentos para isso, principalmente nesse momento delicado pra todo mundo”.

Recomendações

Os sites da SES e do Ministério da Saúde dispõem de informações oficiais acerca do novo coronavírus. A orientação é de que não sejam divulgadas informações inverídicas, pois as notícias falsas causam pânico e atrapalham a condução dos trabalhos pelos serviços de saúde. O Ministério da Saúde orienta os cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o novo coronavírus.

Leia Também:  "Governo é um grande parceiro dos municípios e está mudando a realidade e qualidade de vida da população", afirma prefeito de Guarantã do Norte

Entre as medidas estão lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabão, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool e evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas. Além disso, evitar contato próximo com pessoas doentes, ficar em casa quando estiver doente e cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo.

Otavio Ventureli(c0m GazetaDigital)

Momento +

Preservação de local de crime e balística são temas de palestra em Seminário

Publicados

em

 

O diretor-geral em substituição legal da Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec), Emivan Batista de Oliveira, apresentou, nessa quarta-feira (29.07), a palestra ‘Balística e Preservação de Local de Crime’ no 2º Seminário de Patrulhamento Tático, realizado no Hotel Fazenda Mato Grosso, em Cuiabá.

Durante sua apresentação, o diretor pontuou o papel da perícia criminal no processo investigativo, destacando a importância da preservação do local de crime, considerando que, quanto maior o número de vestígios preservados em uma cena de crime, melhor e mais fácil será a resolução do caso. 

De acordo com o parágrafo único do artigo 169 do Código Processo Penal (CPP), quando isso não ocorre, o perito oficial criminal deve registrar no laudo as alterações, bem como as consequências dessas alterações na dinâmica dos fatos. 

O diretor destacou também a necessidade de policiais trabalharem em prol de garantir a preservação do local de ocorrência. “Estamos abertos a dar instruções com mais tempo e mais técnica sobre essa questão, porque, no meu entendimento, os colegas que possuírem esse conhecimento serão muito beneficiados. Com isso nós conseguimos elaborar um laudo pericial muito mais concreto, relatando a veracidade dos fatos e a dinâmica em que ocorreu aquele fato”, disse.

Ainda durante a palestra, Emivan abordou a perícia de balística, que realiza exames em armas de fogo e projéteis. Esses exames são realizados mediante requisição policial ou judicial, buscando responder os quesitos oficiais que compõem o inquérito criminal. 

No âmbito da Politec são realizados Entre esses: exame de identificação de arma de fogo com ou sem elementos identificadores; exame de caracterização de projétil de arma de fogo; exame de caracterização de estojo de munição de arma de fogo; exame de verificação da possibilidade de ocorrência de tiro acidental; entre outros.

No circuito de palestras do 2º Seminário de Patrulhamento Tático, evento que integra a celebração dos 20 anos do Batalhão da Rotam, ainda foram debatidos temas como a Lei de Abuso de Autoridade, sancionada em setembro de 2019; e também sobre o trabalho das Rondas Ostensivas Táticas Metropolitanas (Rotam-MT), precursora e referência no País em patrulhamento tático.

 *Com supervisão de Tita Mara Teixeira

Fonte: GOV MT

Leia Também:  "Governo é um grande parceiro dos municípios e está mudando a realidade e qualidade de vida da população", afirma prefeito de Guarantã do Norte
Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA