MULHER

Como uma virgem: como funcionam os produtos prometem devolver a “virgindade”

Publicados

em


source

Um dos maiores hits da rainha Madonna, Like a Virgin, fala sobre se sentir virgem de novo. Da música pop pra vida real, hoje existem produtos em sex shop físicos e on-lines que prometem trazer essa sensação de novo. 

madonna
Reprodução

Conheça o produto que promete te fazer virgem novamente. Assim como a famosa música da Madonna


Marlon Mattedi, psicólogo especialista em sexualidade da Plataforma Sexo sem Dúvida, explica que esses produtos são como géis ou colas que deixam a vagina mais apertada, como se nunca tivessem tido uma relação sexual. 

“Ser virgem significa que você não teve contato sexual ainda. Uma vez que o contato sexual já ocorreu, que você já conhece o que é sexo. Independente da forma praticada, você já não é mais virgem. Nas fêmeas dotadas de hímen considera-se que o rompimento dele significa que a mulher não é mais virgem, mas nem isto é uma consideração correta. Porque é possível ter contato sexual, penetração inclusive, e muitas vezes o hímen não ser rompido”.  

Leia Também:  Câncer de mama: entenda como a doença atinge mais gravemente as mulheres negras

Não é tão bom quanto parece

O especialista explica que esses produtos são muito fáceis de serem encontrados e como eles funcionam. Os valores variam de R$ 20 a R$ 100. “O que eles fazem é gerar a sensação de dificuldade maior na penetração, mas não voltam à virgindade”.

O que não se conta sobre esses géis e colas adstringentes, que prometem contrações e apertos, é que eles agem inclusive sobre a lubrificação da vagina, provocando ressecamentos. “Em uma penetração sem muita lubrificação dá a sensação de um canal mais apertado. Mas não, o canal continua o mesmo, só ficou mais difícil penetrar”.

Além de possivelmente ser dolorido para a mulher, pode também doer para que penetra. Afinal, imagine uma penetração sem lubrificação e ainda ter que forçar. “Se você sente que tem a vagina ‘larga’ por isso quer usar o produto,  o ideal é buscar um ginecologista, ou um fisioterapeuta uroginecológico, para uma avaliação. Porque não são produtos passados na vagina que resolverão esta sensação e sim exercícios programados e feitos para a sua saúde íntima e sexual”. 

Leia Também:  Saiba qual chá é o ideal para cada signo se sentir bem
Fonte: IG Mulher

Propaganda

MULHER

Papa Francisco: 7 vezes em que o religioso desafiou o conservadorismo

Publicados

em


source

Alto Astral

undefined
Reprodução: Alto Astral

Papa Francisco: 7 vezes em que o religioso desafiou o conservadorismo

Nesta quarta-feira (21), entrou em cartaz na Itália um documentário em que o Papa Francisco defende a união civil entre pessoas do mesmo gênero. Apesar de ser conhecido por pensamentos progressistas desde o início de seu papado, essa foi a forma mais clara que ele já se posicionou em prol dos direitos da comunidade LGBTQIA+ até hoje.

Em um trecho do filme, Francisco afirma: “As pessoas homossexuais têm direito de estar em uma família. Elas são filhas de Deus e têm direito a uma família. Ninguém deverá ser descartado ou ser infeliz por isso”. O comentário gerou grande repercussão e comemorações entre os defensores da causa.

Entre outros assuntos, o documentário “Francesco” aborda questões relacionadas à pandemia , meio ambiente, pobreza, racismo, abuso sexual e guerras. A previsão é de que a obra seja exibida nos Estados Unidos, no domingo (25), durante o Savannah Film Festival .

Para marcar essa revolução histórica que vem ocorrendo na Igreja Católica com a liderança do Papa Francisco, listamos seus principais posicionamentos sobre os direitos humanos e temas polêmicos. Confira!

Leia Também:  "A gente é muito mal-tratada": doméstica relata cotidiano durante a pandemia

Relembre outros 6 posicionamentos progressistas do papa

Abuso sexual

Uma das polêmicas comentadas pelo Papa Francisco foi em relação aos abusos sexuais cometidos contra menores de idade, especialmente dentro da Igreja Católica. O pontífice afirma sentir profunda vergonha dos religiosos responsáveis por esses crimes, que considera um “pecado horrível”. Em seu papado, o argentino instaurou tolerância zero aos padres culpados e cúmplices.

Feminismo

“Onde as mulheres são marginalizadas, é um mundo estéril, porque as mulheres não só dão a vida, mas nos transmitem a capacidade de olhar além, de sentir as coisas com o coração mais criativo, mais paciente, mais tenro”, afirmou o Francisco. Ele também defende uma maior atuação feminina no Vaticano, já que as mulheres não costumam ter permissão para ocupar altos cargos religiosos.

Controle de natalidade

O uso de métodos contraceptivos sempre foi rejeitado pela Igreja. Ainda assim, o papa se manifestou com a seguinte frase: “Algumas pessoas pensam – e desculpem minha expressão aqui – que, para ser um bom católico, elas precisam ser como coelhos. Não. Paternidade tem a ver com responsabilidade”. O líder defende o planejamento familiar natural e o uso de ‘métodos lícitos’ de contracepção, de acordo com as diretrizes religiosas.

Leia Também:  Dia de João Paulo II: santo que foi papa durante 26 anos

Divórcio

O papa defendeu, em cerimônia, que o matrimônio é “umas das coisas mais belas que Deus criou”, porém, às vezes, “o casamento não funciona e é melhor se separar para evitar uma guerra mundial”. Em outra ocasião, ele insistiu para que os católicos divorciados também sejam acolhidos pela Igreja.

Aborto

Em 2015, o Papa Francisco autorizou por meio de carta apostólica que todos os padres passem a perdoar as mulheres católicas “que tenham procurado o pecado do aborto” e que peçam a remissão do ato. O posicionamento da Igreja contra a interrupção da gravidez é amplamente conhecido e, inclusive, apoiado pelo pontífice. Apesar disso, ele prioriza a misericórdia divina , o que já representa um passo significativo.

Ateísmo

Em 2017, Francisco chocou o mundo ao se posicionar contra alguns membros de sua própria Igreja. Durante um sermão matinal, ele destacou que “é melhor ser ateu do que um cristão hipócrita”, sobre católicos que seguem uma vida dupla, pregando uma coisa e fazendo outra. E ainda finalizou o discurso dizendo que “onde está o Evangelho há uma revolução”.

Texto: Camila Ramos e Milena Garcia | Edição: Renata Rocha

Fonte: IG Mulher

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA