MULHER

Horóscopo do dia: previsões para 15 de junho de 2021

Publicados

em


source
Mandala
Marcelo Dalla

Mandala


ÁRIES 

Momentos de alegria podem aquecer o coração. Com a Lua nova em Leão, aproveite para cultivar gratidão, a confiança em seu potencial criativo, a sensação de que é único e especial. Tudo o que é feito com o coração fica favorecido. A Lua se alinha com o Sol, favorecendo a clareza e o bem estar. A generosidade também ganha evidência. Já sabe quais são as novas metas para este novo ciclo? O que não serve mais pode ser jogado fora ou doado, pois muitas novidades estão prestes a chegar. 


TOURO  

Com a Lua nova em Leão a dica é cultivar alegria, ficar bem consigo mesmo. Além disso, a Lua soma forças com o Sol e conta com energia para diversas iniciativas. Novas ideias e intenções podem ser plantadas, este é um período fértil. Vale organizar-se para as novas metas, priorizar tudo o que for útil, prático e funcional. Prefira elogiar, ao invés de tecer críticas. Continue aberto para ouvir, dialogar, pesquisar… assim os relacionamentos podem fluir melhor, num período de tantas revisões. 

GÊMEOS 

É tempo de novas ideias e inspirações. A Lua nova segue em Leão, procurando distribuir elogios e palavras elevadas. A criatividade, a confiança e a generosidade estão favorecidas. Procure também fazer algo que o agrade, que aqueça seu coração. Conte com energia para boas iniciativas. Aproveite para arregaçar as mangas para providências no trabalho. Mercúrio segue retrógrado favorecendo correções e aprimoramentos gerais. O período pode ser mais produtivo se fizer tudo com calma, sem pressa. 

CÂNCER

A Lua nova segue em seu signo e o convida a cultivar confiança, criatividade e generosidade. Período ideal para mudar de assunto, plantar uma nova ideia, alimentar um sonho. Continuam em destaque os temas mais elevados e transcendentais da vida. Você continua finalizando um ciclo solar, novos projetos estão em plena fase de gestação. Em momentos de introspecção, pode alimentá-los. Continue também promovendo finalizações e análises gerais. Perceba quais os setores onde pode melhorar e como pode aprimorar-se. 

Leia Também:  Deseja emagrecer? Saiba como os hormônios podem te ajudar!

LEÃO

Novos projetos podem germinar com a Lua nova nem seu signo. Fica mais fácil agir com confiança, generosidade, alegria, garra e coragem. Sol e Lua se combinam para favorecer a clareza, você pode estabelecer prioridades e administrar melhor o tempo. Mas Mercúrio está retrógrado, evite decisões impulsivas. Aproveite para elaborar estratégias, para amadurecer novas ideias com mais praticidade. Aproveite também para tomar iniciativas e colocar-se em movimento, com mais determinação.

VIRGEM 

Você viu?

Procure introduzir uma nova pauta, uma ideia inédita em sua vida. Com a Lua ainda na fase nova em Leão, aproveite para inspirar-se com coisas belas, encaminhar as questões práticas, investir em novos contatos e novas divulgações. Conte com mais criatividade, confiança e energia. Mercúrio segue retrógrado, não tenha receio de mudar de ideia ou pensar diferente. Assuntos complicados ou grandes decisões pedem mais cuidado e atenção. Prefira ganhar tempo para pesquisar e refletir melhor.

LIBRA  

Novas experiências são bem vindas! Com a Lua nova em Leão, vale abrir caminhos e tomar iniciativas com confiança. Dia bom para tarefas criativas. Com Mercúrio retrógrado e o último eclipse, continue a deixar para trás situações que não condizem mais com sua consciência. Enquanto deixa para trás velhos assuntos do passado, você pode se voltar para novas oportunidades. Vênus segue em Câncer, favorecendo também os cuidados com a casa, o clima de afeto e intimidade com as pessoas queridas.

ESCORPIÃO 

É importante cultivar leveza e ao mesmo tempo comprometimento. Principalmente consigo mesmo. A Lua nova segue em Leão, enquanto o Sol se combina com a Lua: bom período para arregaçar as mangas, demonstrar confiança, mudar de assunto, agir com mais garra e vontade. Aproveite para abrir seu coração, buscar clareza e consciência de seus propósitos, confiança em seus talentos e capacidades. Vale sorrir para a vida, agradecer pelos importantes aprendizados, dar asas à criatividade. 

Leia Também:  Horóscopo do dia: previsões para 31 de julho de 2021

SAGITÁRIO  

Novas e inventivas ideias estão em pauta com a Lua nova. Importantes limpezas, mudanças e aprimoramentos também. Já estabeleceu as metas para o novo ciclo lunar? Vale introduzir uma nova pauta, uma ideia inédita em sua vida. Mas fique atento para evitar disputas e discussões. Mercúrio segue retrógrado, cuidado com palavras duras e agressivas. Prefira inspirar-se com coisas belas, encaminhar as questões práticas, investir em novos contatos, promover diálogos com abertura e diplomacia. 

CAPRICÓRNIO  

Procure pegar leve consigo mesmo e com os outros. A Lua nova segue no festivo e alegre Leão, favorecendo o bom humor. Não deixe que a frieza ou o peso das críticas abale suas boas relações. Depois do trabalho, vale programar algo divertido para fazer. Vale investir no lazer, nos elogios, na criatividade e no prazer. Se for possível, caminhe descalço, visite lugares onde haja ar puro. Assim pode estabelecer novas metas com mais confiança e entusiasmo. Brindes, presentes e sorrisos podem atrair novas oportunidades.

AQUÁRIO 

Continue a elaborar metas, estabelecendo novas intenções para a Lua nova, que segue em Leão. Bom período para novas iniciativas, a criatividade está favorecida. Porém é importante desenvolver suas habilidades sociais. Procure comunicar-se com carinho, afeto e atenção: está mais fácil tocar os sentimentos dos outros, mas está mais fácil feri-los também. A felicidade pode ser encontrada nas coisas simples, em prazeres baratos e até mesmo gratuitos. O contato com a natureza é sempre curativo e restaurador. 

PEIXES 

É tempo de sintonizar-se com as frequências mais elevadas de amor e inspiração. Prazer, diversão e alegria ganham destaque com a Lua em Leão. Mas ao mesmo tempo, procure cultivar uma atitude racional e responsável. Sol e Lua se combinam, você pode elaborar seus projetos com mais confiança e tomar diversas providências. Celebrar a vida com consciência e maturidade, este é o lema. Seja atencioso, isso pode fazer toda a diferença. Aproveite também para inteirar-se das novidades e semear novas intenções.

Fonte: IG Mulher

Propaganda

MULHER

Opinião: Obesidade não deveria ser considerada doença

Publicados

em


source
Thais Carla, Ellen Valias, Luana Carvalho, Jéssica Balbino, Juno Vecchi, Gabi Menezes, Malu Jimenez e Agnes Arruda: veja ativistas gordas para seguir abaixo
Reprodução/Instagram

Thais Carla, Ellen Valias, Luana Carvalho, Jéssica Balbino, Juno Vecchi, Gabi Menezes, Malu Jimenez e Agnes Arruda: veja ativistas gordas para seguir abaixo

Você sabia que a ideia de obesidade como doença foi construída a partir de um paradigma científico patriarcal e mercadológico? Esse mesmo estigma nos vendeu, há alguns anos, que pessoas LGBTQIA+ eram doentes. Hoje, os Estudos do Corpo Gordo defendem que nem todo corpo gordo pode ser considerado doente , por isso, rechaçam o uso da palavra obesidade para se referir à totalidade destes corpos. Pessoas gordas são apenas gordas. O marco da balança não é capaz de definir se a pessoa tem coração saudável, índices de glicose, etc.

Um estudo publicado esta semana pela revista científica Science MAG  dá conta que obesidade nem sempre significa problemas de saúde. “Há muitas pessoas classificadas como obesas e que não têm nenhum sinal de doença e vivem uma vida longa e saudável”, afirma à publicação o fisiologista Lindo Bacon, autor e defensor da positividade corporal e professor da Universidade da Califórnia. 

Bacon considera que o peso em si não é um fator determinante em doenças. Para o especialista, marcadores como condição social, discriminação e acesso a alimentos saudáveis são mais decisivos em relação à saúde das pessoas. Ele cita ainda estudos que atestam que pessoas gordas sem problemas metabólicos geralmente têm maior nível de escolaridade e têm melhores condições socioeconômicas do que as consideradas obesas com problemas de saúde.

Em março de 2020, um estudo publicado pela Nature Medicine  indica que a comunidade médica precisa urgentemente rever a ideia de patologização dos corpos gordos. O estudo demonstra como esse atendimento negligente, moralista e preconceituoso traz consequências graves para as pessoas gordas, como ansiedade, isolamento social, estresse, transtornos alimentares e suicídio, por exemplo. O estudo atesta que estas, sim, são doenças relacionadas diretamente à gordofobia, preconceito contra pessoas gordas.

Outro estudo é o “Obesidade em adultos: uma diretriz de prática clínica”, assinado por mais de 100 profissionais de saúde canadenses, publicado pela renomada Revista CMJA Open, que pede a revisão imediata do CID da obesidade e sugere sua exclusão . O documento propõe uma maneira mais humana para tratar os corpos gordos, considerando suas variações e necessidades, não o número de Índice de Massa Corporal (IMC) – formado por apenas duas variáveis: peso e altura. A medida é tão ultrapassada quanto a que, em tempos de eugenia, era usada para medir o crânio de pessoas negras e atestar violências contra estes corpos, acusando-os de serem menos saudáveis ou capazes.

Em 2013, a American Medical Association (AMA), decidiu classificar a obesidade como doença. Porém, antes da reunião, a associação pediu ao seu Comitê de Ciências e Saúde Pública para exemplificar a questão e o grupo trouxe um grande documento sugerindo que a obesidade não fosse oficialmente nomeada doença. No documento,  especialistas ressaltaram que não havia sintomas reais para que a questão fosse realmente considerada uma doença. Além disso, a medicalização da obesidade poderia ser danosa para as pessoas gordas, criando mais estigma e colocando-as em tratamentos desnecessários.

De acordo com o livro Nutrição Comportamental, os membros da AMA ignoraram as recomendações do comitê e argumentaram que o rótulo de doença traria mais benefícios do que danos. A questão econômica também falou alto, pois, caso o programa governamental de saúde americano reconhecesse a obesidade como doença, as pessoas passariam a ser elegíveis para tratamento e os médicos poderiam cobrar mais ao atendê-los.

Apesar de a obesidade ter sido considerada doença para que as pessoas recebessem tratamento adequado e para diminuir o estigma sobre os corpos gordos, o preconceito só piorou. Hoje, as pessoas gordas são ainda mais negligenciadas pelos profissionais da saúde .

A gordofobia médica é um problema vivenciado pela maior parte das pessoas gordas . Além da falta de aparelhos e objetos acessíveis, há muitos relatos de descaso dos próprios profissionais de saúde, sobretudo médicos, o que acaba gerando consequências graves na vida de uma pessoa gorda , inclusive um ciclo de não-cuidado.

O CID de doença (CID 10 E66) hoje nada mais é que uma ferramenta de poder da medicina para controlar, perseguir e invisibilizar os corpos gordos.

Leia Também:  Os signos que só valorizam quando perdem

Existe muita gente falando sobre isso. Confira abaixo oito perfis de ativistas para acompanhar.








O que é gordofobia? Entenda o que é esse preconceito e descubra as diversas indústrias que lucram com a insatisfação corporal ‑ sobretudo das mulheres ‑ e com os padrões de beleza.



Como combater a gordofobia? Empatia, conhecimento e despatologização do corpo gordo: saiba como lutar contra esse preconceito e contra esse estigma social que está institucionalizado na nossa sociedade. 


Todo gordo é doente ou come muito? A nutricionista Júlia Criscoullo responde essas perguntas de forma bem rápida e simples.


*A jornalista Naiana Ribeiro é ativista gorda e editora da PLUS, primeira revista para gordas do país

Fonte: IG Mulher

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA