MULHER

Krav Magá: entenda mais sobre o eficiente método de autodefesa israelense

Publicados

em


source
A arte marcial ensina controle emocional e golpes precisos
Federação Internacional de Krav Magá

A arte marcial ensina controle emocional e golpes precisos

Durante a pandemia, os casos de violência doméstica aumentaram 44,9%, segundo relatório do Fórum Brasileiro de Segurança Pública. No quinto país que mais mata mulheres no mundo e um dos campeões no ranking de violência contra a mulher, nunca é demais desenvolver habilidades de autodefesa. O método de combate israelense Krav Magá é uma boa alternativa para esse fim. 

Em hebraico, Krav Magá significa “combate de contato”. O método de combate trabalha o mental e auxilia no tratamento de distúrbios psicológicos como a ansiedade  e é indicada para mulheres que buscam desenvolver habilidades de defesa pessoal. 

“Nos treinos, as mulheres aprendem a se defender, superar o medo da violência e do bullying, recuperar a autoestima e a autoconfiança, além de andar mais segura nas ruas”, diz  mestre Avigdor Zalmon, presidente da Federação Internacional de Krav Magá. 





O treino é puxado e costuma ser dividido em duas partes. A primeira, direcionada para o aquecimento e aprimoramento físico, com muito exercício aeróbico. Isso ajuda a adquirir mais resistência física. A segunda é dedicada ao trabalho técnico, com simulações de agressões e repetição dos golpes. Segundo dados da Federação, as mulheres correspondem a 30% do público das academias desta modalidade. 

Segundo Zalmon, os benefícios do Krav Magá vão muito além do físico e também ajuda no controle emocional. Ele explica que não existe restrição para quem quiser praticar a luta. “Já tivemos mulheres gravidas treinando, e até uma que insistiu em continuar com a prática até o nono mês (com a autorização do seu médico). Todos treinaram e treinam com cuidado, respeitando as orientações médicas”, diz. 

Você viu?

“São golpes de boxe, cotoveladas, solturas de estrangulamentos e agarramentos, defesas de golpes de boxe e chutes, defesas contra agressões no chão entre outros”, conta. Segundo o mestre, a FIKM já recebeu vários feedbacks de mulheres que precisaram usar as práticas para se proteger.

Leia Também:  Os 3 signos que são a cara-metade de Touro

“Já tivemos muitas alunas que reagiram na rua ou em uma agressão dentro de casa. Infelizmente, temos recebido muitas mulheres que já sofreram vários tipos de agressões e procuraram as academias da Federação Internacional de Krav Magá para não serem agredidas novamente”.

Além das aulas presenciais, um pouco paralisadas por conta da pandemia, é possível aprender um pouco mais sobre a técnica em casa, por meio do canal da Federação Internacional de Krav Magá no YouTube. Lá estão disponíveis  várias  aulas gratuitas  para os interessados em conhecer mais sobre essa técnica de combate. 

Fonte: IG Mulher

Propaganda

MULHER

Jojo Todynho desabafa após ser vítima de gordofobia: ‘Não perturbo ninguém’

Publicados

em


source
Jojo Todynho desabafa após sofrer ataques gordofóbicos
Bruno Silva

Jojo Todynho desabafa após sofrer ataques gordofóbicos

Jojo Todynho decidiu falar em suas redes sociais sobre ataques racistas e godofóbicos que vem recebendo nas últimas semanas, fazendo um longo desabafo, prometendo revidar de forma que ninguém mais terá coragem de tentar fazer mal contra ela.

Em seus stories, a cantora contou ter sido vitima de gordofobia e revelou que decidiu expor a situação por estar cansada de ser alvo de ataques, sendo que ela não faz nada de mal contra ninguém.

Em uma série de vídeos, a campeã da “Fazenda 12” disse: “Tudo, absolutamente, tudo que se faz a gente fica sabendo. Tudo que se fala e se comenta chega na gente. A gente tá cansado. A pessoa só vai entender quando a gente partir a mão na cara de alguém, né? As pessoas só vão entender quando acontecer alguma coisa grave porque a gente tá cansado, entendeu? Nas últimas semanas, acho que as pessoas não prestaram atenção, mas eu sofri gordofobia. Quando a pessoa não tem argumento, ela faz o quê? Ela ataca o biotipo e eu não tenho problema nenhum em ser gorda. Ah, não vem de frente, vem de trás e vem rolando? É isso aí. Mas não teve c* para botar o meu nome sabe por quê? Porque ia tomar um processo, mas eu não vou perder o meu tempo”.

A cantora ainda pediu que quem a critica venha falar na sua frente, e ainda pediu para que não a cobrassem posicionamentos, por não gostar de se meter em confusão.

Você viu?

“Pessoas quando não tem argumento colocam o nome dos outros sobre coisas que nem sabem. Eu sou mulher pra cara***. O que eu falo, eu sustento o que eu falo e eu falo com certeza. Não fujo de nada, não. Não tem problema, não. As pessoas tão me vendo quietinha, trabalhando bem graças a Deus e isso incomoda o diabo, entendeu? O inferno pega fogo. Aí, as pessoas vêm aqui e fica instigando: ‘vai dar mole?’, ‘tá com medo?’. Gente, eu não tenho mais tempo e paciência com isso”.

Para finalizar, ela voltou a afirmar que está cansada de ser atacada sem ter dado motivos e avisou que irá responder de forma clara para que ninguém mais tenha coragem para afrontá-la.

“Enfim, eu tô cansada. Tô cansada. É que eu não exponho as coisas que eu recebo. As coisas que eu escuto, mas quando eu deixar alguém de exemplo eu só tenho uma coisa pra dizer: ‘eu avisei’. Me deixa quietinha. Eu não perturbo ninguém, gente. Quando eu me manifesto e falo alguma coisa, é porque eu tô cansada. Aconteceu uma e duas e me pronunciei. ‘Ah, nada demais’ e a Jojo tá errada porque eu não sei falar porque falo sem paciência. Eu, de verdade, tô sem paciência. Eu tô pensando, juro, depois não quero ver ninguém reclamar. Enfim, gente, ia fazer as caixinhas de pergunta e nem tô com cabeça”.


Fonte: IG Mulher

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA