MULHER

Luto: a dor de perder pessoas queridas precisa ser sentida e tratada

Publicados

em


source

Alto Astral

Luto: a dor de perder pessoas queridas precisa ser sentida e tratada
Reprodução: Alto Astral

Luto: a dor de perder pessoas queridas precisa ser sentida e tratada

Há mais de um ano, o mundo vem sofrendo diariamente a dor da perda de familiares, amigos e pessoas próximas, vítimas da Covid-19. Embora os meses tenham passado, lidar com o luto não se tornou mais fácil, afinal de contas, ninguém se acostuma com a morte , tampouco com a saudade.

A morte do ator e humorista Paulo Gustavo , na última terça-feira (4), levantou o debate sobre quantas pessoas vêm tendo as vidas bruscamente interrompidas pelo vírus e suas complicações. Assim como a família do comediante, quantas já choraram pela perda de alguém? Apenas no Brasil, a resposta é mais de 400 mil, segundo dados oficiais divulgados pelo consórcio de veículos e pela Secretaria de Saúde, sendo que algumas famílias foram ainda mais despedaçadas, já que mais de um membro foi perdido.

Mesmo sem o óbito, é comum vivermos preocupados com a possibilidade de alguém de nossa família falecer, o que acaba antecipando esse sentimento de tristeza. Diante desse cenário, torna-se imprescindível falar sobre o luto, é preciso que esse sentimento coletivo e diário seja compreendido.

Leia Também:  9 receitas diferentes para inovar no pão de queijo

E o que é o luto? É o sentimento inevitável de tristeza profunda pela morte de alguém. Mas, até quando devemos senti-lo? Existe uma maneira de aliviar essa dor? Quando é chegada a hora de buscar ajuda para essa tristeza? Para responder essas e outras perguntas com segurança, conversamos com a psicóloga Marilene Kehdi. Confira!

Aliviando a ansiedade

Marilene explica que o contexto de pandemia, assim como suas consequências, causaram um forte impacto no estado psicológico e emocional das pessoas, aumentando os níveis de medo, preocupação, ansiedade, tristeza e desencadeando doenças como a depressão, por exemplo.

Para lidar com essas condições, ela indica que se faça uma manutenção constante da saúde mental, evitando o bombardeio de notícias ruins, separando momentos do dia para o auto cuidado e não deixando de lado horas de lazer e relaxamento.

O luto precisa ser sentido

Você viu?

Apesar de muito doloroso, a psicóloga ressalta a importância de viver esse momento de modo a conseguir superar a perda. Trata-se de um processo difícil e com muitas emoções, porém essencial para o enlutado (a pessoa que está sofrendo o luto).

Leia Também:  Saiba como o estresse e ansiedade podem desencadear as enxaquecas

No entanto, é preciso estar alerta: essa tristeza não pode ser considerada uma depressão, mas se não for superada, poderá evoluir para esse caminho.

Lidando com a dor da perda

O principal conselho da profissional para tornar esse momento angustiante é ter uma rede de apoio, que ofereça acolhimento, conforto e um espaço seguro para que a pessoa. Assim, ela se sentirá confortável para desabafar e dar voz à sua dor, tendo em vista que o desabafo ajudará a amenizá-la.

Buscando ajuda especializada

A profissional explica que quanto maior for o vínculo do enlutado com o ente querido, maior e mais intenso será o luto. Dessa forma, o processo e a superação serão mais difíceis, podendo ser necessário buscar auxílio psicológico.

Como saber que é hora de procurar ajuda? “Quando a tristeza é intensa e persistente e surgem sintomas, como apatia e desinteresse pelas coisas, alterações no apetite e distúrbios do sono , por exemplo”, orienta Kehdi.

Consultoria: Marilene kehdi, psicóloga especialista em atendimento clínico.

Fonte: IG Mulher

Propaganda

MULHER

Jojo Todynho desabafa após ser vítima de gordofobia: ‘Não perturbo ninguém’

Publicados

em


source
Jojo Todynho desabafa após sofrer ataques gordofóbicos
Bruno Silva

Jojo Todynho desabafa após sofrer ataques gordofóbicos

Jojo Todynho decidiu falar em suas redes sociais sobre ataques racistas e godofóbicos que vem recebendo nas últimas semanas, fazendo um longo desabafo, prometendo revidar de forma que ninguém mais terá coragem de tentar fazer mal contra ela.

Em seus stories, a cantora contou ter sido vitima de gordofobia e revelou que decidiu expor a situação por estar cansada de ser alvo de ataques, sendo que ela não faz nada de mal contra ninguém.

Em uma série de vídeos, a campeã da “Fazenda 12” disse: “Tudo, absolutamente, tudo que se faz a gente fica sabendo. Tudo que se fala e se comenta chega na gente. A gente tá cansado. A pessoa só vai entender quando a gente partir a mão na cara de alguém, né? As pessoas só vão entender quando acontecer alguma coisa grave porque a gente tá cansado, entendeu? Nas últimas semanas, acho que as pessoas não prestaram atenção, mas eu sofri gordofobia. Quando a pessoa não tem argumento, ela faz o quê? Ela ataca o biotipo e eu não tenho problema nenhum em ser gorda. Ah, não vem de frente, vem de trás e vem rolando? É isso aí. Mas não teve c* para botar o meu nome sabe por quê? Porque ia tomar um processo, mas eu não vou perder o meu tempo”.

A cantora ainda pediu que quem a critica venha falar na sua frente, e ainda pediu para que não a cobrassem posicionamentos, por não gostar de se meter em confusão.

Você viu?

“Pessoas quando não tem argumento colocam o nome dos outros sobre coisas que nem sabem. Eu sou mulher pra cara***. O que eu falo, eu sustento o que eu falo e eu falo com certeza. Não fujo de nada, não. Não tem problema, não. As pessoas tão me vendo quietinha, trabalhando bem graças a Deus e isso incomoda o diabo, entendeu? O inferno pega fogo. Aí, as pessoas vêm aqui e fica instigando: ‘vai dar mole?’, ‘tá com medo?’. Gente, eu não tenho mais tempo e paciência com isso”.

Para finalizar, ela voltou a afirmar que está cansada de ser atacada sem ter dado motivos e avisou que irá responder de forma clara para que ninguém mais tenha coragem para afrontá-la.

“Enfim, eu tô cansada. Tô cansada. É que eu não exponho as coisas que eu recebo. As coisas que eu escuto, mas quando eu deixar alguém de exemplo eu só tenho uma coisa pra dizer: ‘eu avisei’. Me deixa quietinha. Eu não perturbo ninguém, gente. Quando eu me manifesto e falo alguma coisa, é porque eu tô cansada. Aconteceu uma e duas e me pronunciei. ‘Ah, nada demais’ e a Jojo tá errada porque eu não sei falar porque falo sem paciência. Eu, de verdade, tô sem paciência. Eu tô pensando, juro, depois não quero ver ninguém reclamar. Enfim, gente, ia fazer as caixinhas de pergunta e nem tô com cabeça”.


Fonte: IG Mulher

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA