MULHER

Mayra Cardi opta por retiro espiritual para superar traumas

Publicados

em


source
Mayra Cardi
Reprodução/Instagram

Mayra Cardi


Mayra Cardi avisou aos seus seguidores nesta segunda-feira (31) que vai sumir um pouco. A empresária irá se ausentar até o dia 3 de setembro do convívio social para fazer um retiro espiritual. A ex-BBB, que viveu uma  polêmica separação com Arthur Aguiar, contou que não estará tão presente nas redes sociais como de costume durante esse tempo hospedada na Estância Paraíso, localizada em Minas Gerais.

“De hoje até o dia 3 vou desaparecer. Vou aparecer de vez em quando a noite, bem pouquinho, porque não posso filmar nada do que acontece lá. Isso se tiver internet porque é no meio do mato. Não sei se tem sinal lá…”, contou ela sobre o local, frequentado por evangélicos como Wesley Safadão e Simone.

“Estou sofrendo aqui com a despedida do meu povo. Como será que eu vou voltar desse retiro religioso? Mas tenho certeza que serei uma pessoa melhor, diferente.” assume.

Leia Também:  Setembro amarelo: conheça a história de uma voluntária do CVV

Recentemente,  Mayra justificou a ida ao supermercado com o ex,  a quem acusou de ser abusivo e de ter sido infiel várias vezes. “Estou numa chácara, e tudo fica longe. Eu não dirijo, nunca dirigi e nunca dirigirei. Acho que se perde muito tempo dirigindo, e eu normalmente vou [no carro] falando e trabalhando. Hoje o Arthur veio aqui visitar a Sofia, como vem toda manhã, e não vi problema nenhum em ele me ajudar a carregar as compras e me trazer de volta para a chácara. Tenho dificuldade até para pedir Uber por ser muito longe”, afirma.

Fonte: IG Mulher

Propaganda

MULHER

Após ser contra aborto em criança, Damares diz ser chamada de estupradora

Publicados

em


source
Damares critica aborto de menina de 10 anos%3A 'Poderia ter feito cesárea'
IG – Último Segundo

Damares critica aborto de menina de 10 anos: ‘Poderia ter feito cesárea’


Nesta terça-feira (22), a ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, disse que vem sendo chamada de “estupradora” e de “pedófila” desde que se posicionou  contra o aborto legal da menina de dez anos estuprada pelo tio no Espírito Santo. Há ainda a suspeita de que a ministra tenha tentado interferir no caso para que o procedimento não fosse realizado.

“Sempre que puder salvar as duas vidas, nós vamos lutar para salvar as duas vidas. É a minha posição. Vamos ler o que está por trás de tudo isso, vamos esperar os resultados das investigações. Vamos esperar. Inclusive eu estou sendo acusada de estupradora, de pedófila, que eu defendo pedófilo”, disse Damares em entrevista dada à rádio Gaúcha após reportagem da Folha de S. Paulo, que a acusa de  coordenar operação para impedir o aborto.

Leia Também:  Retiro no interior de São Paulo busca resgatar autoestima das mulheres

Segundo a reportagem, a ministra coordenou uma operação para transferir a garota de dez anos de São Mateus, no Espírito Santo, para um hospital em Jacareí, em São Paulo, onde a gestação seguiria até o parto, apesar do risco.

Na entrevista para a rádio, Damares voltou a negar as acusações da reportagem.  Sobre o vazamento do nome da criança, Damares minimizou a culpa de Sara Giromini: “Sara Winter [Giromini] trabalhou três meses aqui no Ministério e saiu em outubro de 2019. Pelo que Sara Winter falou, em sua defesa, o nome dessa menina estava rolando em diversos grupos — e ela tem como provar que recebeu o nome dessa menina muito cedo. Sara Winter gravou um vídeo, mas não foi Sara Winter que vazou. Esse nome já estava durante a semana vazado e é isso que eu quero descobrir. Sara Winter não podia ter gravado o vídeo dizendo o nome da menina, mas quem vazou esse nome? Eu quero saber quem vazou esse nome”.

Fonte: IG Mulher

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA