MULHER

“O machismo é algo cultural, não religioso”, diz youtuber muçulmana

Publicados

em


source
Fala Fatuma
Reprodução

Fatima Cheaitou é dona do canal Fala Fatuma e desmitifica o islamismo

Com mais de 1,5 milhão de  muçulmanos no Brasil, mas com predominância de cristãos , muitas pessoas ficam curiosas para conhecer mais a religião. Felizmente Internet tem se tornado um meio para divulgar informações e combater preconceitos sobre religião islâmica. É o que faz Fatima Cheaitou, em seu canal Fala Fatuma , que tem mais de 100 mil seguidores no Youtube. 

Natural de Salvador, Bahia, Fatima atualmente vive no Líbano, de onde produz o conteúdo de seu canal. Em entrevista ao Delas a youtuber conta que a atenção que chamava no Brasil era algo até que comum. “Antes de me mudar para cá, eu morava em São Paulo, pois minha mãe queria que eu crescesse próxima da religião e aprendendo árabe. Então sempre me senti diferente, com olhares curiosos e tal, mas isso para mim é normal”.

Ela diz que já passou por situações de xenofobia – o ódio ou aversão ao estrangeiro – mesmo sendo brasileira. “Já sofri com pessoas me mandando de volta para o meu país, mas nunca sofri algo físico. O tratamento diferente acontece sim, você acaba sentindo que aquele lugar não é seu, mas eu sou brasileira então porque você me trata como se não fosse?”, diz. 

Como há muitas perguntas e curiosidades sobre a religião, Fatima aproveitou a faculdade de Jornalismo para criar o canal. “Uma professora me disse para falar sobre minha religião no Youtube, já que eu tirava dúvidas sempre e gostava de contar sobre a minha experiência. Eu gosto disso, mas eu tinha muita vergonha e dei uma chance”, conta.

Leia Também:  BBB21: Vênus em Peixes deve iluminar a mente do líder João

Fatima explicou a ideia para a mãe e teve muito apoio. “Ela ficou super feliz, porque queria que a gente tivesse essa criação religiosa e amou essa combinação de Jornalismo com a religião. Criei o canal e graças a Deus tá dando muito certo e crescendo cada vez mais. Está valendo a pena, pois gosto de falar sobre a religião e sinto que me achei no canal”, diz. 

Fatima conta que decidiu se mudar para o Líbano para ficar mais próxima da família e da religião. Hoje ela cursa Comunicação e Redes Sociais. “Apesar de cursar em uma faculdade com o sistema americano e ter pessoas de todos os tipos, aqui no Líbano notam que não sou árabe pelo meu sotaque, então aqui sou brasileira e no Brasil sou libanesa, eu pensava ‘então de onde eu sou?’ “, conta. 

“O machismo é algo cultural, não religioso”

Fatima diz que sofre com os preconceitos relacionados ao islamismo, principalmente aqueles que dizem respeito às mulheres. “O que eu mais escuto é sobre a mulher ser submissa, que eu sou oprimida por usar o hijab , que não posso dirigir. O machismo é algo cultural, não religioso, as pessoas misturam as coisas. O Alcorão explica tudo, todas as coisas direito e também os direitos das mulheres, podemos fazer tudo”, diz. 

Ela também diz que usar ou não hijab é uma opção da mulher. “Hijab é basicamente uma obrigação do Alcorão, mas está lá, ninguém é realmente obrigado a fazer. Hijab é basicamente cobrir o cabelo, o corpo, se vestir modestamente. Eu uso para me aproximar de Deus, é chato ouvir que somos oprimidas por isso, essa forma de ver e falar que a mulher só é livre se tirar a roupa. O que dá liberdade para a mulher é a opção de usar o que quiser”, afirma.

Já os tipos de hijab, é questão puramente cultural. “Antigamente famílias obrigavam, mas esse não é o certo, não levamos na norma do que usar, temos o livre arbítrio[…] A religião fala só de se cobrir, mas muda por conta da cultura, moda e vários fatores”, diz. 

Outro boato mito comum em relação à mulheres muçulmanas sobre poder dirigir ou não. A Árabia Saudita, último país que vetava às mulheres o direito de dirigir, começou a expedir carteiras de motoristas para mulheres em 2018. 

“A mulher muçulmana tem todos os direitos, o problema é a cultura. O pessoal tá tão enraizado com o machismo que eles agem desta forma e põe a culpa na religião, mas não faz parte de ser muçulmano. Graças a Deus as coisas estão mudando mas temos um caminho muito longo para frente”, afirma. 

Fonte: IG Mulher

Propaganda

MULHER

BBB21: Vênus em Peixes deve iluminar a mente do líder João

Publicados

em


source

João Bidu

BBB21: Vênus em Peixes deve iluminar a mente do líder João
Fernanda Villas Bôas

BBB21: Vênus em Peixes deve iluminar a mente do líder João

O sucesso numa prova de arremesso garantiu, na noite desta quarta-feira (24), a liderança do BBB 21 ao professor de geografia mineiro João Luiz. Conhecido nas redes sociais por não ter uma atuação tão marcante nem posições bem definidas no jogo, ele derrotou 13 colegas de confinamento (a cantora Pocah não participou da prova por ter sido vetada pela ex-líder Sarah).

Para o professor, a boa notícia é que exatamente nesta quinta-feira (25), logo no começo do seu reinado, o planeta Vênus entra em Peixes, garantindo a librianos como ele maior clareza mental e comportamento equilibrado, duas ferramentas importantes para avançar na competição.

O final de semana, porém, deverá impor alguns desafios. É que na sexta-feira (26), no início da tarde, a Lua Crescente em Virgem desembarca no inferno astral de Libra, podendo acentuar no professor a vontade de criticar outrbbb21os competidores além da conta ou traçar estratégias equivocadas. Também é possível que ele recrute seus aliados para investigar as táticas dos adversários, sobretudo do rapper Projota, a provável escolha de João Luiz para o paredão de domingo (28).

Leia Também:  Confira como é a vingança de cada signo quando está com raiva

Plutão e Marte: raciocínio e vitalidade

No domingo (28) ele terá duas colaborações importantes do céu. Na manhã de domingo, a Lua forma um aspecto especial com Plutão, turbinando o raciocínio do professor. Talvez ele passe a enxergar o jogo com mais profundidade e compreenda melhor as posturas dos demais participantes.

Você viu?

A segunda boa notícia vem no período da tarde, quando a Lua se alia a Marte. Esse desenho no céu vai destacar a presença de espírito de João e turbinar sua energia para enfrentar qualquer obstáculo. Esse aspecto desperta ainda a coragem do mineiro, por isso, é bem provável que, na tarde de domingo, a casa já conheça o nome do emparedado a ser anunciado pelo líder no fim da noite.

Lua em Libra: parcerias em destaque

Durante a formação do paredão, a Lua estará reinando em Libra, signo do professor. Isso significa que ele estará muito mais próximo dos seus aliados, sobretudo da influenciadora digital Camilla, sua melhor amiga no jogo. A Lua libriana também potencializa as características naturais do mineiro, como a gentileza, a simpatia e o poder de conciliação.

Leia Também:  BBB21: Vênus em Peixes deve iluminar a mente do líder João

Na terça-feira (2), dia de eliminação, a promessa é de tensão na casa. Um estresse entre a Lua e Plutão pode aumentar a animosidade dos confinados, gerando discussões e, até mesmo, acusações. No final da tarde de terça, a Lua escorpiana deverá deixar as emoções dos participantes à flor da pele! Será um momento de decisões mais emocionais do que racionais e profundas transformações interiores, inclusive para o líder João Luiz.

Fonte: IG Mulher

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA