MULHER

Os 3 momentos mais emocionantes dos brasileiros nas Olimpíadas

Publicados

em


source

Alto Astral

Os 3 momentos mais emocionantes dos brasileiros nas Olimpíadas
Reprodução: Alto Astral

Os 3 momentos mais emocionantes dos brasileiros nas Olimpíadas

Os Jogos Olímpicos Tóquio 2020 aconteceram, na verdade, em 2021. Mas esse adiamento de um ano devido à pandemia da Covid-19 não foi capaz de acabar com a dedicação dos atletas e, muito menos, com a empolgação e emoção dos torcedores.

Desde o início da competição na semana passada, a Olimpíada figura entre os assuntos mais falados nas redes sociais e alguns acontecimentos marcantes – e emocionantes -, principalmente para o Brasil, merecem ser destaque! Confira!

1. Douglas Souza e o sucesso no Instagram: um grande motivo!

Reprodução / Instagram @douglasouza

Apelidado pelos internautas de “Juliette das Olimpíadas”, o jogador de vôlei bateu 2,7 milhões de seguidores na rede social e, embora tenha se espantado com tanta fama, o sucesso é merecido! Além do carisma e profissionalismo, Douglas traz visibilidade para um tema importantíssimo dentro e fora das quadras: o atleta foi o primeiro a se declarar abertamente gay no vôlei. Assim, o jogador se torna inspiração e esperança no esporte para jovens homossexuais ao quebrar esse tabu e ter tanto reconhecimento!

Leia Também:  4 dicas de harmonização entre vinhos e pratos deliciosos para a primavera

2. Rayssa Leal, o fenômeno jovem do Brasil

Você viu?

Reprodução / Instagram @rayssalealsk8

Aos 13 anos, a menina foi convocada para competir no Skate e, como esperado, não decepcionou: foi medalha para o Brasil! Para além da felicidade pela premiação, a comoção dos brasileiros foi, sobretudo, ao ver uma competidora tão nova e tão potente, representando o país com garra e esperança. A mais nova medalhista olímpica conquistou Prata na última segunda-feira, 26, e vem sendo apelidada como “fadinha” na web.

Plus: Ainda sobre o skate, Karen Jonz, tetra-campeã no esporte, viralizou na web comentarista dos Jogos. Ao narrar as competições de um jeito sincerão e despojado, ela conquistou os telespectadores brasileiros!

3. Brasil x Argentina e a virada épica

Reprodução / Instagram @douglasouza

Quem assistiu ao jogo de vôlei da seleção masculina brasileira ontem, 26, certamente sofreu! Enfrentando os rivais argentinos, o Brasil conseguiu virar o game quando parecia impossível. A batalha durou 5 sets e nosso país levou a melhorar em uma virada épica, vencendo a Argentina por 3×2.

Fonte: IG Mulher

Propaganda

MULHER

Além do amor: o coração dos pets também pode ter doenças

Publicados

em


source
Além do amor: o coração dos pets também pode ter doenças
Reprodução: Alto Astral

Além do amor: o coração dos pets também pode ter doenças

Como anda o coração do seu pet? Essa pergunta pode não fazer muito sentido até termos conhecimento dos dados sobre doenças cardiovasculares nos animais de estimação. Segundo um levantamento feito no Veterinary Manual, da farmacêutica MSD, cerca de 10% dos bichinhos que vão às consultas veterinárias regularmente possuem uma cardiopatia.

Tendo em vista esse número, o nono mês do ano é a data para uma campanha veterinária de conscientização aos tutores sobre os problemas cardíacos nos pets, o Setembro Vermelho . A intenção é que cada vez mais os “pais” levem seus animais para checkups preventivos, os quais são capazes de detectar precocemente uma série de doenças — incluindo as do coração — e, uma vez diagnosticada, poderá ser imediatamente tratada.

“De forma geral, cães de porte pequeno e médio são mais predispostos a desenvolverem doenças valvares crônicas adquiridas, enquanto os de porte grande e gatos são mais predispostos a desenvolverem doenças do miocárdio”, conta a veterinária Paula Andreucci. Ela destaca ainda que os menores poderão sofrer com as valvupatias, os maiores com cardiomiopatia dilatada e os felinos podem apresentar cardiomiopatia hipertrófica, que pode resultar em morte súbita.

Leia Também:  Além do amor: o coração dos pets também pode ter doenças

Quaisquer das doenças citadas acima, podem resultar em Insuficiência Cardíaca Congestiva (ICC), o estágio de descompensação do coração, de acordo com Paula. Outra patologia lembrada por ela é a dirofilariose: “ela acomete o sistema cardiovascular de animais de qualquer raça ou idade e é causada uma larva microscópica transmitida por mosquitos”, pondera.

O perigo do silêncio

A ausência de sintomas, infelizmente, não deve ser considerada um motivo de sossego para a saúde dos pets, dado que a maioria das doenças cardiovasculares são silenciosas. Por isso, a ida ao veterinário continua sendo primordial. “O médico fará a auscultação cardiorrespiratória e aferição da pressão arterial do paciente. Alguns outros exames podem ser solicitados como o ecocardiograma, raio x de tórax, eletrocardiograma e exames de sangue”, detalha a veterinária.

Além disso, a especialista lista alguns sinais que devem ser triados pelos tutores, como tosse, dificuldade de respirar, intolerância a exercícios, emagrecimento, desmaios, apatia e língua e mucosas arroxeadas, e lembra a importância de combater e prevenir a obesidade e o sedentarismo com controle de peso e atividades físicas adequadas.

Leia Também:  Pomba-gira, Preto-velho, Malandro: você conhece os principais guias da Umbanda?

“Tanto para gatos, quanto para cães, é mais comum que as cardiopatias apareçam com o avanço da idade, a partir dos 5 ou 7 anos de idade, respectivamente. Porém, ainda que raro, existem doenças cardíacas congênitas que acometem animais jovens e costumam se manifestar desde cedo”, clarifica Paula.

Fonte: Paula Andreucci, médica veterinária formada pela Universidade Anhembi Morumbi (UAM), atua na clínica SPet junto a Cobasi Tamboré.

Fonte: IG Mulher

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA