MULHER

Preces poderosas para Arcanjo Miguel

Publicados

em


source

João Bidu

Preces poderosas para Arcanjo Miguel
Redação João Bidu

Preces poderosas para Arcanjo Miguel

Na Bíblia Sagrada, São Miguel aparece como aquele que combate o mal e livra as pessoas das armadilhas do diabo.

Seu nome significa “aquele que é semelhante a Deus”. Considerado o chefe dos arcanjos, foi quem expulsou os anjos maus do Céu e o representante na luta do Apocalipse, comprovando a vitória do bem.

O anjo Miguel é invocado contra os perigos, as forças do mal e os inimigos. Obtenha ajuda do Arcanjo para superar obstáculos e proteger sua família do mal com as preces para o anjo Miguel.

Veja orações poderosas ao anjo Miguel

Prece ao anjo Miguel

“Grande arcanjo Miguel, que ampara os justos e permeia os espíritos de boa vontade. São Miguel Arcanjo, que com sua fé inimaginável, doe a sua bondade para salvar os servos que vivem angustiados por não conhecerem as palavras de Deus, por meio da Bíblia. Abra o coração de todos os fiéis para que se enobrecem em sua pureza e enriqueçam seus conhecimentos a fim de sobreviverem às adversidades do dia a dia e do que ainda está por vir. São Miguel, rogai por nós!”

Leia Também:  Mães por adoção: quando o amor materno vem de fora pra dentro

Para defender contra o mal

“São Miguel arcanjo, defendei-nos no combate; sejais nossa defesa contra perfídia e as ciladas do diabo; que Deus exerça seu domínio sobre ele, nós vos pedimos suplicantes. E vós, príncipe da milícia celeste, com o poder divino, precipitai no inferno a satanás e aos outros espíritos malignos, que vagueiam pelo mundo para perder as almas.”

Oração poderosa

“São Miguel arcanjo, defendei-nos quando estivermos em perigo. Seja nossa segurança contra a impiedade e os laços do espírito do mal. Nós, humildemente, rezamos a ti, ó príncipe divino, pelo poder que Deus deu a ti contra os espíritos malignos que vagueiam pelo mundo para arruinar nossas almas. Amém.”

Você viu?

Para proteção pessoal

“São Miguel arcanjo, glorioso príncipe, comandante e defensor celestial, guardião da alma dos homens e conquistador das almas rebeldes. Amamos a ti, príncipe celestial, e somos felizes por contar com a tua proteção especial. Faça com que tenhamos parte da vigorosa coragem de Deus, oramos para que nos mantenha fortes e amáveis para o nosso redentor e que, a cada perigo ou tentação, nos torne invisíveis aos olhos dos inimigos. Ó, guardião de nossa salvação, esteja conosco em nosso último momento e faça com que nossas almas sejam salvas e esperem em segurança o julgamento final, ao lado de Cristo, e que nosso senhor nos leve rapidamente ao eterno reino de alegria e bem-aventurança. Amém.”

Leia Também:  Aprenda o salmo da prosperidade de cada signo

Auxílio divino contra os males

“São Miguel arcanjo, defendei-nos no combate; sede nosso auxilio contra a malícia e insídias do demônio. Humildemente pedimos que vós, príncipe do exército celeste, pelo poder divino, precipiteis no inferno Satanás e os outros espíritos malignos que vagueiam pelo mundo para perdição das almas.”

LEIA TAMBÉM:

  • As melhores orações de gratidão a Deus
  • Oração de 21 dias para ter poder pessoal, firmeza e abundância

    Conheça a história por trás das preces dos arcanjos

    Fonte: IG Mulher

    Propaganda

    MULHER

    FRAPs: conheça os chamados Períodos Frenéticos de Atividades Aleatórias nos cães

    Publicados

    em


    source

    Alto Astral

    FRAPs: conheça os chamados Períodos Frenéticos de Atividades Aleatórias nos cães
    Reprodução: Alto Astral

    FRAPs: conheça os chamados Períodos Frenéticos de Atividades Aleatórias nos cães

    Sabe quando seu cachorro sai correndo pela casa como um foguete? Esses momentos de agitação têm um nome: Períodos Frenéticos de Atividades Aleatórias, ou, na sigla em inglês, FRAPs ( Frenetic Random Activity Periods ). Esses períodos nada mais são do que um acúmulo extremo de energia que ocorre nos cães, podendo ser comparados às descargas de adrenalina nos seres humanos.

    Mas fique tranquilo. Segundo Frederico Fontanelli Vaz, docente e coordenador do curso de medicina veterinária da Faculdade Anhanguera ABC, o comportamento é totalmente normal. “É um comportamento natural dos animais”, ele ressalta. Além disso, essa descarga de energia não dura mais do que alguns minutos – em cães de grande porte, pode se prolongar por mais tempo do que em raças pequenas.

    Vaz esclarece que o comportamento costuma ocorrer após episódios que desencadeiam algum tipo de estímulo no animal. O médico usa como exemplo o banho, uma refeição ou cochilo e até mesmo a volta de seu tutor ao lar depois de um intervalo longo de tempo. “Isso acontece porque são momentos em que eles estão prontos para gastar a energia reposta”, complementa o veterinário.

    Leia Também:  Horóscopo do dia: previsões para 8 de maio de 2021

    E para quem está se perguntando: sim, os bichanos também podem apresentar tal comportamento. Mas, de acordo com o médico veterinário, há algumas diferenças. Ele explica que os gatos são caçadores por natureza. “Por isso, instantes antes do animal apresentar um FRAPs, os tutores podem perceber que ele está em estado de alerta, parecendo que viu ou ouviu algo ameaçador ou curioso”. Mas, assim como nos cães, também é possível que o gato apresente o comportamento após as refeições ou após horas de sono.

    Todavia, Vaz pontua que, apesar de natural, essa descarga de energia só é um bom sinal quando esporádica e diz que, se os períodos forem muito repetitivos, é preciso ficar atento. O profissional recomenda procurar por um médico veterinário “a qualquer sinal diferente do comportamento natural”.

    Você viu?

    No caso dos cães, ele ainda comenta que os Períodos Frenéticos de Atividades Aleatórias podem ser confundidos com o TOC (Transtorno Obsessivo Compulsivo). “Neste caso, os cães podem perseguir a cauda, seguir sua própria sombra ou ‘morder o ar’, como se estivessem tentados a pegar um inseto”, ele pontua.

    Leia Também:  Mães por adoção: quando o amor materno vem de fora pra dentro

    O médico veterinário também faz questão de lembrar um ponto importante: os tutores devem evitar correr atrás do animal. Isso porque a ação pode levar o pet a pensar que está sendo perseguido, fazendo-o correr ainda mais. “Imagine se isso ocorrer em um local aberto, é perigoso”, ele comenta. Portanto, na rua, para evitar acidentes, controle sempre seu cão e mantenha-o na guia ou coleira. “Em casa, o tutor deve evitar deixar objetos pelo chão para que o cão ou gato não se machuque”, finaliza Vaz.

    Consultoria: Prof. Frederico Fontanelli Vaz, graduado em Medicina Veterinária pela Universidade Federal de Lavras (2011) e doutor em Ciências pelo programa de Patologia Experimental e Comparada na Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia – USP. Atualmente, atua como docente e coordenador do curso de medicina veterinária na Faculdade Anhanguera ABC.

    Fonte: IG Mulher

    Continue lendo

    MOMENTO POLICIAL

    MOMENTO DESTAQUE

    MOMENTO MULHER

    MOMENTO PET

    MAIS LIDAS DA SEMANA