MULHER

“Que minha dor sirva de alerta”, diz Tati Minerato após infecção por plástica

Publicados

em


source

A modelo Tati Minerato passou por um susto após  ter uma infecção e problemas de cicatrização ao fazer uma cirurgia plástica para trocar os silicones dos seios. Após sentir muito medo e muita dor, ela conta que passou a enxergar a vaidade de forma diferente e, agora, acredita que é melhor trabalhar o amor próprio a tentar fazer loucuras para mudar o corpo.

Antes e depois da cirurgia de Tati Minerato
Reprodução

Antes e depois da cirurgia de Tati Minerato

“Aprendi muito. Que Deus me use de instrumento para que toda a minha dor, sofrimento e exposição sirva de alerta para que outras mulheres não sofram o que eu sofri. Que antes da busca pela beleza externa, a gente possa enxergar a nossa real beleza, a nossa essência e amor próprio. Porque o que temos de diferente é o que temos de mais bonito”, afirmou Tati Minerato, em entrevista à Quem.

Além de trocar o silicone, a modelo também fez uma lipoaspiração por ter engordado 4 kg. Devido a infecção e a dificuldade de cicatrização que teve em decorrência dos procedimentos, ela precisou ficar internada.


“Eu troquei as próteses de silicone de 500 ml para 650ml e aproveitei para fazer uma microlipo nas costas. Depois de alguns dias da cirurgia, os pontos se abriram e começou um processo inflamatório. Imediatamente, corri no consultório para suturar o corte e comecei um ciclo de medicação oral que não adiantou. Tive muita dor e febre de 39 graus por isso minha mãe correu comigo para o pronto socorro.”

A internação fez Tati repensar na vida e ela confessa que temeu a morte. “Chorei muito. Rezei todos os dias! Me senti muito culpada por ter me colocado nessa situação, porque quis fazer a cirurgia. Mas não esperava que ia acontecer tudo isso. Fiquei desesperada ao saber da inflamação. Quando cheguei no pronto-socorro a maior preocupação dos médicos era que eu entrasse em sepse (inflamação generalizada)”, explicou a modelo.

Leia Também:  Pastora se assume bissexual e começa a vender fotos nuas: "Me senti mais santa"
Fonte: IG Mulher

Propaganda

MULHER

Pastora se assume bissexual e começa a vender fotos nuas: “Me senti mais santa”

Publicados

em


source

A americana Nikole Mitchell cresceu em um ambiente conservador no qual não conseguia explorar sua sexualidade. Ela casou, teve três filhos e acabou virando pastora, mas percebeu que aquilo não a preenchia e decidiu mudar de vida e, nesse processo, ela se descobriu bissexual. Aos 36 anos, ela está solteira e realizada vendendo fotos e vídeos de nu explícito em uma rede social.

Nikole Mitchell como pastora e como stripper
Reprodução

Nikole Mitchell deixou a vida de pastora para vender fotos e vídeos eróticos

“Desde muito jovem, eu fantasiava ser uma stripper, mas fui doutrinada a acreditar que meus desejos e meu corpo eram pecaminosos e maus por natureza”, contou Nikole em entrevista ao New York Post. Por influência da família, ela apostou tudo na religião e se tornou pastora, mas mesmo assim era vista como a ovelha negra da família.

“Aprendi que as mulheres não podem liderar e que devem estar na cozinha e com as crianças. Embora isso fosse contra tudo o que me disseram, decidi me tornar pastora por causa do meu desejo de apresentar as mulheres”, afirmou Nikole que buscou a igualdade de gênero dentro da sua fé.

Leia Também:  Como decorar a cozinha sem reformas e gastando pouco

Casada e com três filhos, que atualmente estão com 10, 7 e 4 anos, a então pastora acreditava ser heterossexual. Tudo mudou quando ela assistiu a uma peça de teatro com temática LGBTQI+.  “Eu fiquei tipo ‘oh meu Deus, eu não acho que sou hétero’ e isso abalou meu mundo”, disse Nikole que sabia que ao se assumir bissexual “perderia tudo porque a igreja não acolhe pessoas queer”.

De repente, ela sentiu como se estivesse vivendo uma vida dupla, lutando para manter sua sexualidade em segredo. Foi então que ela abandou a igreja e meses depois fez um vídeo no YouTube fazendo um desabafo. Diante da reconstrução de sua vida, ela se perguntou o que viria a seguir.

Uma nova vida 

A ex-pastora decidiu que era hora de explorar seus desejos sexuais e se inscreveu em uma aula para chamada “Sexpress You” para aprender a como se soltar e, logo, fez sua primeira sessão de fotos nuas. “Chorei porque nunca me senti mais santa e sagrada em minha vida. Nunca me senti tão sexy e livre”, lembrou.

Leia Também:  Naiara Azevedo sobre perder 30 quilos: "Emagreci pela dor"

Sentido que tinha vocação para ser uma modelo erótica, Nikole passou a usar uma rede social adulta para vender fotos e vídeos em que aparece nua. “Eu comecei muito tímida, apenas com fotos de topless, mas agora estou no ponto em que atendo pedidos pessoais e faço vídeos sob medida para realizar os desejos específicos das pessoas”, contou a americana que antes da pandemia chegou a “receber milhares de dólares para fazer sexo” com outras pessoas.

Com uma nova vida, ela se mudou para Los Angeles, se divorciou do marido e diz que está mais feliz do que nunca. “Cada pessoa tem o direito de se expressar da maneira que for melhor para ela e essa é a melhor maneira para mim”, concluiu a americana que sente que ficar nua é tão sagrado quando ser pastora.

Fonte: IG Mulher

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA