MULHER

Rafa Kalimann defende namorado acusado de machismo: “Mimimi por nada”

Publicados

em


source

Rafa Kalimann se viu em meio a uma polêmica na madrugada desta terça-feira (8). A influencer está namorando o cantor Daniel Caon, que foi um dos concorrentes a entrar no “BBB 20” pela Casa de Vidro. O casal gravou um TikTok, no qual o rapaz comparava a aparência da namorada no dia a dia e quando ela está arrumada. Porém, o vídeo foi considerado polêmico por diversos seguidores da missionária. 

Rafa Kalimann e Caon
Reprodução/Instagram

Rafa Kalimann defende o namorado

“O vídeo foi ridículo sim, Rafa, e sinto muito se você não concorda com o que a gente acha. Tem gente que realmente não se sente bem por conta da auto-estima. Não tô dizendo que isso é motivo pra ataques”, escreveu uma seguidora da influencer. A nova contratada da Globo apagou o post após a polêmica, porém ela declara que não considera o conteúdo machista só porque ele era uma comparação de aparência. 

“Vocês veem muitas coisas negativas onde não tem, não precisam ser assim, não tem necessidade disso. Me dói ler tanta coisa pesada que vocês criam por não concordarem com algo, pelas expectativas de vocês não serem supridas. É necessário ter mais responsabilidade com o que fala”, desabafou a influencer no Twitter. 

Rafa disse que também se incomoda de ter que se posicionar sobre algo que ela não queria ou não achava necessário. A finalista do “BBB” também contou que recebeu ameaças e começou a ser atacada por estar defendendo o post e o namorado. “O vídeo pode ser interpretado diferente por você, mas isso não quer dizer que seja a verdade absoluta. Foi um brincadeira, brinquem às vezes e parem de tanto mimimi por nada”, ela argumentou. 

“Sou uma mulher bem resolvida, sei do meu valor, já quebrei a cara 1 milhão de vezes. Pode ser que eu quebre mais 1 milhão e faz parte também. Só que não aceito menos do que sei que mereço, mas isso tem que partir de mim. Eu sei o que me faz bem, eu sei onde me sinto respeitada, onde me sinto cuidada”, Rafa continuou. “Eu jamais postaria algo que me sentisse ofendida, uma brincadeira no TikTok que inclusive eu fiz com todas as pessoas aqui de casa (inclusive homem) não pode definir algo ou alguém. Não teve machismo, esse movimento é muito sério, tem que ser levado a sério”, ela concluiu.

Leia Também:  Humorista do SBT revolta mães de crianças autistas após piada



Fonte: IG Mulher

Propaganda

MULHER

Pastora se assume bissexual e começa a vender fotos nuas: “Me senti mais santa”

Publicados

em


source

A americana Nikole Mitchell cresceu em um ambiente conservador no qual não conseguia explorar sua sexualidade. Ela casou, teve três filhos e acabou virando pastora, mas percebeu que aquilo não a preenchia e decidiu mudar de vida e, nesse processo, ela se descobriu bissexual. Aos 36 anos, ela está solteira e realizada vendendo fotos e vídeos de nu explícito em uma rede social.

Nikole Mitchell como pastora e como stripper
Reprodução

Nikole Mitchell deixou a vida de pastora para vender fotos e vídeos eróticos

“Desde muito jovem, eu fantasiava ser uma stripper, mas fui doutrinada a acreditar que meus desejos e meu corpo eram pecaminosos e maus por natureza”, contou Nikole em entrevista ao New York Post. Por influência da família, ela apostou tudo na religião e se tornou pastora, mas mesmo assim era vista como a ovelha negra da família.

“Aprendi que as mulheres não podem liderar e que devem estar na cozinha e com as crianças. Embora isso fosse contra tudo o que me disseram, decidi me tornar pastora por causa do meu desejo de apresentar as mulheres”, afirmou Nikole que buscou a igualdade de gênero dentro da sua fé.

Leia Também:  Fernanda Lima amamenta a filha após voltar de viagem: "Finalmente nossa hora"

Casada e com três filhos, que atualmente estão com 10, 7 e 4 anos, a então pastora acreditava ser heterossexual. Tudo mudou quando ela assistiu a uma peça de teatro com temática LGBTQI+.  “Eu fiquei tipo ‘oh meu Deus, eu não acho que sou hétero’ e isso abalou meu mundo”, disse Nikole que sabia que ao se assumir bissexual “perderia tudo porque a igreja não acolhe pessoas queer”.

De repente, ela sentiu como se estivesse vivendo uma vida dupla, lutando para manter sua sexualidade em segredo. Foi então que ela abandou a igreja e meses depois fez um vídeo no YouTube fazendo um desabafo. Diante da reconstrução de sua vida, ela se perguntou o que viria a seguir.

Uma nova vida 

A ex-pastora decidiu que era hora de explorar seus desejos sexuais e se inscreveu em uma aula para chamada “Sexpress You” para aprender a como se soltar e, logo, fez sua primeira sessão de fotos nuas. “Chorei porque nunca me senti mais santa e sagrada em minha vida. Nunca me senti tão sexy e livre”, lembrou.

Leia Também:  Ativistas criticam mudanças na realização de aborto legal em vítimas de estupro

Sentido que tinha vocação para ser uma modelo erótica, Nikole passou a usar uma rede social adulta para vender fotos e vídeos em que aparece nua. “Eu comecei muito tímida, apenas com fotos de topless, mas agora estou no ponto em que atendo pedidos pessoais e faço vídeos sob medida para realizar os desejos específicos das pessoas”, contou a americana que antes da pandemia chegou a “receber milhares de dólares para fazer sexo” com outras pessoas.

Com uma nova vida, ela se mudou para Los Angeles, se divorciou do marido e diz que está mais feliz do que nunca. “Cada pessoa tem o direito de se expressar da maneira que for melhor para ela e essa é a melhor maneira para mim”, concluiu a americana que sente que ficar nua é tão sagrado quando ser pastora.

Fonte: IG Mulher

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA