NACIONAL

Ciro Gomes processa vereador de SP Fernando Holiday por injúria racial

Publicados

em


source
holiday
André Bueno / CMSP

Ciro Gomes processo Fernando Holiday por injúria racial

O ex-candidato à presidência, Ciro Gomes (PDT), está processando o vereador da cidade de São Paulo Fernando Holiday (Patriota) por causa de um vídeo em que é chamado de “coronel” pelo membro do Movimento Brasil Livre (MBL). Ciro pede R$ 50 mil para o vereador referentes a danos morais.

Em janeiro deste ano, Fernando Holiday publicou em suas redes sociais um vídeo no qual fazia referência à penhora de um veículo pertencente a Ciro em processo judicial. Segundo a defesa de Ciro, Holiday teria debochado dele ao chamá-lo de “coronelista”, em “claro preconceito com suas raízes nordestinas”.

Na postagem do vereador, a mensagem que motivou o processo era: “E Ciro Gomes, claro, por ser um coronelista, por ter uma influência muito grande no interior do país, especialmente no Ceará, ele acabava, de uma forma ou de outra, se livrando dos processos”.

Leia Também:  Governo Bolsonaro sabia de "iminente colapso" no Amazonas 10 dias antes de crise

Pela publicação, segundo a defesa de Ciro Gomes, Holiday estaria incorrendo em xenofobia e injúria racial. Eles listam outras ocasiões em que o vereador chamou Ciro de coronel nas redes sociais.

As brigas entre Ciro Gomes e Fernando Holiday já não são de hoje. Holiday já processou Ciro por ter sido chamado por ele de “capitãozinho do mato”.  A penhora da Hilux de Ciro, à qual o vereador fez referência em suas redes sociais, ocorreu a pedido da Justiça para que indenização fosse paga a Holiday.

Propaganda

NACIONAL

Pazuello culpa governadores por ‘mudança de logística’ e atraso das vacinas

Publicados

em


source
Ministro da Saúde, Eduardo Pazuello
Euzivaldo Queiroz/ Ministério da Saúde

Pazuello disse que vacinas atrasaram por conta de “pedido de governadores”

Horas depois de dizer que a vacinação contraria começaria, “em princípio”, às 17h desta segunda-feira em todo o país, o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, creditou  o atraso na chegada de doses da CoronaVac aos Estados à “mudança da logística” necessária para atender ao pedidos de governadores.

— Nós tínhamos uma previsão de fazer toda a logística hoje [segunda], e os Estados fazerem a logística amanhã [terça] para os municípios e, a partir daí iniciar a campanha na quarta-feira. Os governadores, em comum acordo, me solicitaram que acelerasse ao máximo a distribuição para que eles começar ainda hoje. Então aquilo que era planejado até hoje às 8h da manhã para acontecer durante o dia está sendo encurtado para poder atender o pedido dos governadores — explicou Pazuello, em entrevista coletiva no Palácio do Planalto, no fim da tarde.

Você viu?

O ministro continuou destacando que o Brasil é um país continental e que foi necessário contratar novas aeronaves e traças novos planos de voo durante o dia.

— Isso você imagina a mudança da logística para 26 estados em um país continental como o Brasil. Então aeronaves, planos de voo, novas aeronaves contratadas. E, em alguns casos, uma aeronave pequena não pode levar numa perna só, tem que que fazer dois voos. A aeronave grande, que faria um voo só, ia chegar de noite. Então, você fraciona. Entrega a primeira parte para iniciar e na sequência chega a segunda parte — declarou.

As declarações foram feitas ao lado do governador do Amazonas, Wilson Lima (PSC), em entrevista coletiva convocada às pressas após reunião com o presidente Jair Bolsonaro, da qual também participaram os ministros Fábio Faria (Comunicações), Paulo Guedes (Economia), Braga Netto (Casa Civil) e Luiz Eduardo Ramos (Secretaria de Governo).

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA