NACIONAL

Covas assina protocolos de saúde para reabertura de museus, teatros e cinemas

Publicados

em


source
Bruno Covas
Reprodução

Prefeito de São Paulo, Bruno Covas assinou protocolos para reaberturas na fase verde do Plano São Paulo

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), assinou na tarde desta quinta-feira (24) os protocolos sanitários que deverão ser seguidos pelos equipamentos culturais na capital paulista. O documento prepara a cidade para a fase verde do Plano São Paulo , que possibilita a abertura de áreas de cinema, teatro e espetáculos; eventos, bibliotecas; museus e galerias; e equipamentos multiculturais.

A autorização de reabertura dos setores deve ocorrer no dia 9 de outubro, data da próxima reclassificação do Estado. No dia 19 de setembro, porém, muitas instituições culturais já recebiam um documento com normas e exigências para uma eventual reabertura, numa sugestão de que deveriam se preparar.

Participaram da cerimônia os secretários de Governo, Rubens Rizek, Casa Civil, Orlando Faria, Cultura, Hugo Possolo, Desenvolvimento Econômico e Trabalho, Aline Cardoso, e Saúde, Edson Aparecido. Após as assinaturas, os presentes se uniram para uma foto em grupo que marca o momento como primeiro passa para reabertura do setor.

Leia Também:  Maia defende diálogo para evitar que STF decida sobre vacina

De acordo com Covas, o plano de reabertura é possível após uma queda gradativa de vítimas da pandemia. “A cidade atravassou e está atravessando esta pandemia com números bem melhores do que outras cidades do mesmo porte, como por exemplo Nova York, que tem o dobro no número de mortes. Parte desse sucesso se deve á população, que entendeu o recado, permaneceu dentro de casa e mudou seus costumes”, avaliou o prefeito.

Propaganda

NACIONAL

Polícia suspeita de violência sexual em morte de criança supostamente engasgada

Publicados

em


source
Violência sexual
Elza Fiuza/Agência Brasil

Polícia investiga marcas de violência sexual em morte de criança supostamente engasgada

Uma criança de dois anos de idade não resistiu a uma parada cardiorrespiratória em um hospital municipal em João Pessoa (PB) . Apesar de os familiares alegarem que a criança se engasgou comendo mingau, a polícia civil de João Pessoa e a equipe médica do hospital trabalham com a hipótese de que o menino tenha sido vítima de  violência sexual.

Para passar por investigação,o corpo da criança foi encaminhado para o IPC (Instituto de Polícia Científica) onde passa perícia para identificar a real causa da morte. As informações foram confirmadas pelo delegado seccional Pedro Ivo Soares Bezerra, da Primeira Delegacia da Polícia Civil da Paraíba .

Leia Também:  Vaca fica presa em telhado e é salva por bombeiros em Santa Catarina

De acordo com o delegado, a suspeita surgiu quando uma conselheira tutelar da região foi alertada pela equipe do hospital de que havia sinais de violência no corpo da criança, incluindo lacerações na região do ânus.

Pedro Ivo afirma ainda que o caso está sendo investigado pela Delegacia de Homicídios de João Pessoa e que a polícia vai intimar os familiares da criança, após o laudo ser emitido com a causa da morte.

“Segundo o que nos foi passado por uma conselheira tutelar, a criança apresentava sinais de violência pelo corpo e alterações na genitália. A polícia, então, pediu o exame cadavérico que vai apontar a causa da morte”, informou. “Vamos primeiro aguardar o laudo e em seguida buscar o total esclarecimento da situação”, completou.

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA