NACIONAL

Filho de Bruno Covas rebate Bolsonaro: “Covarde que nunca saberá o que é amor”

Publicados

em


source
Filho de Bruno Covas rebate Bolsonaro:
Reprodução

Filho de Bruno Covas rebate Bolsonaro: “Covarde que nunca saberá o que é amor”

Tomás Covas, filho do ex-prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), rebateu nesta terça-feira (03) os ataques sofridos pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) . Segundo o adolescente, o mandatário brasileiro fez uma “fala covarde” por atacar quem já não pode mais se defender. As informações são da jornalista Mônica Bergamo.

Na última segunda-feira (02), Bolsonaro criticou o falecido pai de Tomas como “o outro, que morreu, que fecha São Paulo para assistir a Palmeiras e Santos no Maracanã”. Na ocasião, Bruno Covas levou Tomas para acompanhar o Santos, clube de coração dos dois, na final da Taça Libertadores da América. Bruno morreria em decorrência de um câncer semanas depois.

“Lamento a fala dita hoje pelo incompetente e negacionista presidente Bolsonaro. Em uma fala covarde hoje durante a tarde, ele atacou quem não está mais aqui conosco, não dando o direito de resposta ao meu pai. Além disso, cumprimos com todos os protocolos no estádio do Maracanã, utilizando a máscara e sentando apenas nas cadeiras permitidas”, declarou Tomas.

Leia Também:  Tempo quente e seco nesta terça-feira em São Paulo

“Uma tristeza as agressões vazias do presidente contra meu pai. Não é certo atacar quem não está mais aqui para se defender. Meu pai sempre foi um homem sério e fez questão de me levar ao Maracanã no fim da sua vida para curtirmos seus últimos momentos juntos. Isso é amor! Bolsonaro nunca entenderá esse sentimento”, finalizou o filho do ex-prefeito de São Paulo.


À época, Covas ressaltou que tirou 10 dias de licança, recomendada pelos médicos “depois de 24 sessões de radioterapia”. Com isso, o prefeito de São Paulo decidiu ir ao jogo de realizar “um pequeno prazer da vida” e que tinha “ciência que sofreria críticas” . “Mas se esse é o preço a pagar para passar algumas horas inesquecíveis com meu filho, pago com a consciência tranquila”, finalizou Bruno Covas enquanto esteve internado.

Leia Também:  Homem é preso após assaltar farmácia com arma de brinquedo em Angra

Propaganda

NACIONAL

Rio: PM suspeito de ferir grávida diz que atirou após homens tentarem tomar arma

Publicados

em


source
 Local onde ocorreu o dispaaro, em Petrópolis, no Rio
Reprodução/Google Street View

Local onde ocorreu o dispaaro, em Petrópolis, no Rio

O policial militar que se envolveu numa  confusão no último domingo em um bar no bairro Meio da Serra, em Petrópolis, na Região Serrana do Rio, disse em depoimento à Polícia Civil que atirou após homens que estavam no local terem tentado pegar a sua arma. Cinco pessoas ficaram feridas por estilhaços após o militar, que estava de folga, ter feito ao menos um disparo. Uma das vítimas é uma grávida de 19 anos. O caso está sendo investigado pela 105ª DP (Petrópolis).

Em seu depoimento, o policial ainda alega que deu um tiro de alerta no chão. No entanto, as vítimas afirmam que o militar estava descontrolado e já chegou ao local atirando. As informações iniciais são de que a confusão começou após uma discussão por causa do som alto no bar. A grávida afirma que no local era realizado o seu chá de bebê.

Em nota, a Polícia Civil informou que a delegacia de Petrópolis instaurou inquérito para apurar as circunstâncias dos disparos efetuados pelo policial. Testemunhas e vítimas estão sendo ouvidas e os investigadores buscam câmeras de segurança para esclarecer o que ocorreu. Ainda de acordo com a polícia, as vítimas sofreram lesões sem gravidade e têm estado de saúde estável.

Leia Também:  'Tempestade de poeira' é o mais novo evento climático no Brasil; veja outros

Leia Também

A grávida foi levada para o Hospital Alcides Carneiro, em Petrópolis, e continuava internada até a noite desta segunda-feira. Ainda não há informações atualizadas sobre seu estado de saúde.

O policial militar é lotado no 26ª BPM (Petrópolis) e trabalha no fórum da cidade. Segundo informações da PM, após a confusão, ele se apresentou ao comando do batalhão e um Inquérito Policial Militar (IPM) foi aberto.

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA