NACIONAL

Justiça do Rio nega pedido de prisão domiciliar a ex-deputada Cristiane Brasil

Publicados

em


source
Cristiane Brasil
Reprodução

Ex-deputada foi presa na segunda fase da operação Catarata

Nesta sexta-feira (9), a  ex-deputada Cristiane Brasil (PTB) teve pedido de conversão da prisão em domiciliar negado pela Justiça do Rio de Janeiro. Presa na segunda fase da Operação Catarata, que apura desvios em contratos de assistência social, ela alegou que seria do grupo de risco da Covid-19, mas não conseguiu comprovar tal informação, conforme divulgou o blog do jornalista Lauro Jardim.

Além da ex-vereadora, o empresário Flávio Chadud, que foi preso na mesma operação, também teve o pedido negado pelo mesmo motivo. No caso de Cristiane , a defesa alegou que ela sofre de “transtorno misto depressivo ansioso”, faz uso de medicamentos e passa por acompanhamento médico-psiquiátrico desde fevereiro de 2018.

Leia Também:  Mulher que foi estuprada por 12 homens no interior de SP diz ter HIV

Entretanto, a juíza Simone de Faria Ferraz, 26ª Vara Criminal do TJRJ , pontuou que os relatórios médicos que indicassem tal enfermidade não foram reunidas aos autos.

Por outro lado, outros dois presos receberam a autorização da domiciliar: o ex-delegado Mario Jamil Chadud, pai de Flávio, e o ex-diretor de administração financeira da Fundação Leão XIII João Marcos Borges Mattos. Ambos serão monitorados com tornozeleiras eletrônicas.

Ainda de acordo com a publicação, a ex-deputada disse, por meio de nota, que a denúncia é uma “tentativa clara de perseguição política” a ela e ao pai: “em menos de uma semana, Eduardo Paes, Crivella e eu viramos alvos. Basta um pingo de racionalidade para se ver que a busca contra mim é desproporcional. Vingança e política não são papel do Ministério Público nem da Polícia Civil”.

Propaganda

NACIONAL

Pastora viraliza ao mandar “meter mão na cara e pisar no pescoço de filho”; veja

Publicados

em


source
Pastora Adriele da Silva Ota
Reprodução / YouTube

Pastora Adriele da Silva Ota incentivou mães a “meter a mão na cara e pisar no pescoço de filho”

Um vídeo que está viralizando na internet mostra uma pastora evangélica incentivando as mães a “meter a mão na cara e pisar no pescoço” dos filhos que enfrentarem os pais.

As imagens foram registradas durante o culto da pastora Adriele da Silva Ota, da Assembleia de Deus em São Paulo. O encontro evangélico aconteceu no último mês e foi destaque nas redes sociais neste fim de semana.

A religiosa é mãe de três filhos e um deles é pastor-mirim . O marido dela também atua como pregador .

Há nove anos como pastora na comunidade do Tijuco Preto, localizada no Itaim Paulista, na zona leste da capital, Adriele negou que incitou violência ao UOL.

Leia Também:  Polícia prende ator pornô acusado de aplicar o golpe do "boa noite, cinderela"

“Eu falo de um jeito que é para a população entender. Jamais diria para um pai ou mãe bater no próprio filho, mesmo que ele tenha feito isso com eles. A frase é uma metáfora para dizer ‘olha, você precisa mostrar quem é que manda em casa, não pode deixar seu filho fazer o que quiser, tem que mostrar qual é a regra'”, disse a pastora.

Assista:


Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA