NACIONAL

Justiça suspende investigação contra padre Robson por desvio de dinheiro

Publicados

em


source
robson
Reprodução

Robson ficou famoso por celebrar missas na TV e por ser líder da Basílica do Pai Eterno, em Trindade

A Justiça determinou, nesta terça-feira (6), o trancamento da ação penal que investiga o padre Robson pela suspeita de desvio de R$ 120 milhões doados por fiéis à Associação Filhos do Pai Eterno, responsável pelo Santuário Basílica de Trindade. O Ministério Público do Estado de Goiás informou que aguarda ser notificado para tomar as medidas necessárias.

Padre Robson era investigado por organização criminosa, lavagem de capitais e apropriação indébita. O padre foi investigado no âmbito da ‘Operação Vendilhões’, para apurar denúncias de desvios de doações de fiéis à Associação Filhos do Pai Eterno.

A suspeita é de que o dinheiro dado pelos fiéis, que deveriam ser destinadas à construção do novo santuário e a ações de evangelização, estariam sendo usadas para fins pessoais do padre, para comprar, entre outros bens, casas de luxo e fazendas milionárias.

Leia Também:  Chuva com granizo deixa São Paulo em estado de atenção; há chance de alagamentos

Ao todo, os desvios seriam na casa de R$ 120 milhões. Para se ter uma ideia, o padre teria usado o dinheiro da entidade para comprar uma fazenda que custou R$ 6,3 milhões, em Abadiânia, e uma casa na praia de Guarajuba, na Bahia, pelo valor de R$ 3 milhões.

“Constatou-se que os gastos de boa parte das doações não tinha vínculo com questões religiosas, mas com outros negócios, como a compra de imóveis, propriedades rurais, cabeças de gado e emissoras de rádio”, disse o MP.

Com a denúncia, Padre Robson  se afastou do cargo temporariamente por causa da investigação. Ele também era o reitor da Basílica, posição da qual também foi retirado.

Propaganda

NACIONAL

Em debate vazio, candidatos à prefeitura de SP mostram propostas; veja como foi

Publicados

em


source
Debate de candidatos à prefeitura de SP é marcado por ausência de candidatos
Arte iG

Debate de candidatos à prefeitura de SP é marcado por ausência de candidatos

Os pleiteantes ao cargo de prefeito da cidade de São Paulo participaram de debate nesta segunda-feira, no canal ConecTV, em encontro esvaziado devido à ausência dos quatro candidatos mais bem colocados nas pesquisas: Celso Russomano (Republicanos), Bruno Covas (PSDB), Guilherme Boulos (PSOL) e Márcio França (PSB).

Participaram do debate os candidatos Jilmar Tatto (PT), Andrea Matarazzo (PSD), Arthur do Val (patriotas), Joice Hasselman (PSL), Marina Helou (Rede) e Orlando Silva (PCdoB). O debate teve cinco blocos. 

Logo no início, a candidata Joice Hasselman (PSL) mostrou postura agressiva, criticando a ausência dos pleiteantes que figuram as quatro melhores colocações nas pesquisas.

“Quem foge de debate é frouxo, é covarde”, disse. Segundo a candidata, Russomano não compareceu ao debate para não explicar o “calote” em garçons e a delação da Odebrecht; Covas  por ter viajado; Boulos por medo de debater; e França, por “tremer ao ouvir meu nome”.

Leia Também:  Polícia prende ator pornô acusado de aplicar o golpe do "boa noite, Cinderela"

O candidato Jilmar Tatto, do PT, iniciou sua apresentação reforçando que conta com o apoio do ex-presidente Lula, e também alegou que Russomano e Covas fugiram do debate.

Segurança pública

A questão da segurança foi o principal ponto tocado pelo candidato do Patriotas. Segundo Arthur do Val, os prefeitos não podem ser “reféns de políticas ideológicas”, como, segundo ele, foi Bruno Covas (PSDB).

“Nós vamos transformar a GCM em polícia municipal. Temos que acabar com essa história de policial tendo vergonha de policial”, disse. O candidato também prometeu acabar com os bailes funks, segundo ele, com um “caminhão de água que derruba o traficante ou quem está fazendo o pancadão, danificando o equipamento de quem está atrapalhando o sono do trabalhador.

Educação

Jilmar Tatto (PT), foi perguntado sobre educação, e prometeu voltar com o passe livre estudantil “que Covas e Doria acabaram”, afirmou. Tatto afirmou ainda que irá voltar com o período de quatro horas de integração do bilhete único, que foi reduzido pela metade. “Uma maldade do mesmo nível daquela proposta do Russomano, de fazer o povo pagar por quilometragem”, complementou.

Em resposta, Joice Hasselman disse defender que todas as crianças retornem às salas de aula, desde que os pais queiram. “Aula em tempo integral. Criança vai ter aula em casa, com internet de qualidade, todas com tablet na mão, dois, três, até quatro professores na sala de aula.”

Leia Também:  Vaca fica presa em telhado e é salva por bombeiros em Santa Catarina

Saúde

Perguntado sobre saúde, Mattarazo (PSD) afirmou que é preciso melhorar a questão de gerenciamento, como marcar consultas online e presencialmente. “Porque as UBSs ou Ama não podem trabalhar 7 dias por semana, 24 horas por dia?” Faremos os hospitais públicos fazerem os exames durante a madrugada. 

Esportes
O ex-ministro dos esportes do governo Lula, Orlando Silva (PcdoB), afirmou que criará o Bolsa Atleta. “Quando o atleta não tem recursos, o poder municipal pode ajudar. São Paulo é um celeiro de atletas. Eu quero trabalhar o esporte para todos, inclusive para as mulheres, com políticas específicas, incluindo também a terceira idade.”

Saneamento básico

Marina Helou, do Rede Sustentabilidade, reforçou a necessidade de um investimento expressivo em saneamento básico. “Cada real que investimos em saneamento, são 4 reais na saúde economizados.”

“São mais de 2 milhões de pessoas na cidade de São Paulo que convivem com esgoto não tratado. No meu governo, saneamento básico será prioridade absoluta. Podemos investir em obras descentralizadas, que gerem novas tecnologias de biocombustão, construir um plano factível para que tenhamos um plano”, alegou a candidata.

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA