NACIONAL

Manhã de sábado tem manifestações contra Bolsonaro em diversas capitais

Publicados

em


source
Manifestação contra Bolsonaro em Brasília neste sábado (19)
Reprodução

Manifestação contra Bolsonaro em Brasília neste sábado (19)

Manifestantes saíram às ruas para protestar contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e em defesa das vacinas em diversas cidades do Brasil. Até as 11h30, os atos ocorriam em Brasília e mais 8 capitais: Aracaju, Campo Grande, João Pessoa, Maceió, Palmas, Recife, São Luís e Teresina.

Há atos, também, em outras localidades, como Campina Grande (PB) e Caxias (MA). À tarde, atos devem acontecer em cerca de 300 cidades ao redor do país.

As pessoas que foram às ruas na manhã deste sábado, em geral, usavam máscara e mantinham certa distância. Houve, porém, aglomeração em alguns momentos. 

Os atos dão continuidade ao movimento que levou milhares às ruas no último dia 29, e iniciou uma nova fase de mobilização de movimentos sociais, centrais sindicais e partidos de oposição. Organizadores dos atos pretendem 1 milhão de pessoas às ruas neste sábado— o dobro do que foi registrado no último movimento. 

Leia Também:  Rio: polícia apreende R$ 2 milhões em bitcoins de lavagem de dinheiro da milícia

Propaganda

NACIONAL

Ricardo Nunes sanciona projeto que torna igrejas serviços essenciais em SP

Publicados

em


source
Culto religioso em São Paulo
Patrícia Cruz

Culto religioso em São Paulo

O prefeito de São Paulo , Ricardo Nunes (MDB), sancionou ontem (24) o Projeto de Lei que incluem as atividades religiosas na lista dos serviços essenciais durante a pandemia de covid-19. O PL 410/2020 é de autoria do vereador Rinaldi Digilio (PSL), e já havia sido aprovado em uma primeira votação, realizada em dezembro.

“Ficam reconhecidas como serviços essenciais as atividades realizadas pelas igrejas ou templos de qualquer culto, inclusive em situação de emergência, perigo iminente, de calamidade pública ou decorrente de epidemias, ou pandemias”, diz o texto, publicado no Diário Oficial de hoje (25).

A publicação determina que as instituições devem “observar as determinações sanitárias destinadas à prevenção e mitigação da situação de risco, regulamentadas pelos órgãos competentes nos casos de situação de emergência, calamidade pública ou decorrente de epidemias ou pandemias”.

Leia Também:  Bolsonarista diz que vendedoras de camisetas de Lula e Marielle "têm que morrer"

As igrejas já são reconhecidas como atividades religiosas em todo o estado. Em março, o governador João Doria (PSDB) também assinou um decreto nos mesmos moldes. O Plano SP, que direciona a flexibilização dos estabelecimentos durante a pandemia, já permite a realização de cultos religiosos seguindo as regras sanitárias de distanciamento cultural e uso de máscaras.

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA