NACIONAL

“Não terei o mesmo destino de PC Farias”, diz Joice sobre suposto atentado

Publicados

em


source
Joice Hasselmann acredita ter sido vítima de um atentado
Reprodução

Joice Hasselmann acredita ter sido vítima de um atentado

A deputada federal Joice Hasselmann (PSL-SP) disse que a Polícia Civil realizou perícia no apartamento dela em Brasília nesta terça-feira (27) , em relação ao suposto ataque sofrido pela parlamentar na última semana. 

Em suas redes sociais, a deputada afirmou que os agentes encontraram falhas de segurança no prédio, além da falta de câmeras nas escadas do edifício e entradas dos apartamentos.

“Polícia Civil fez agora longa perícia no meu apto com o que há de mais moderno em investigação. Também recolheu materiais para análise. Essa investigação vai até o fim”, escreveu.

“Já disse com todas as letras que isso não é coisa de amador, mas de profissional. Ninguém entraria na casa de uma parlamentar para agredi-la dando ‘tchauzinho’ para a câmera do térreo ou do elevador, tento tantos pontos cegos no prédio”, acrescentou.

Você viu?

“Não terei o mesmo destino de PC Farias”, disse ela em referência ao tesoureiro de campanha do ex-presidente Fernando Collor de Mello, encontrado morto na casa da namorada em 1996. A morte de Farias foi considerada um homicídio seguido de suicídio, mas perícias independentes acreditavam que ele foi assassinado. 

Leia Também:  Caixa-preta de avião que caiu em Piracicaba é encontrada; vítimas são veladas


A parlamentar também disse que entregará seu sigilo telefônico aos policiais e que vai fazer outros boletins de ocorrência ainda nesta semana.

“Vou até as últimas consequências. Entregarei meu sigilo telefônico (que já estava à disposição) para as polícias. Faço questão que os delegados vejam as mensagens. Outros boletins de ocorrência e notícias crime serão feitos essa semana. É muito material que está sendo levantado”, concluiu.

Propaganda

NACIONAL

“Gatinha da Cracolândia” afirma que considerava “normal” vida antes da prisão

Publicados

em


source
Gatinha da Cracolândia
Reprodução

Gatinha da Cracolândia

Lorraine Bauer Romeiro, mais conhecida como  “Gatinha da Cracolândia” disse, em entrevista ao jornalista Roberto Cabrini, da TV Record , que considerava “normal” a vida que levava no centro de São Paulo. Ela afirmou não imaginar que poderia ser suspeita em um esquema de tráfico de drogas .

Lorraine, de 19 anos, foi presa em 22 de julho deste ano na cidade Barueri . De acordo com a polícia, mais de 400 porções de crack, cocaína, maconha e ecstasy, além de quase 100 frascos de lança-perfume foram apreendidos na ocasião. Em continuidade às diligências, os policiais foram até um prédio invadido no bairro de Santa Cecília, apontado por ela, e encontraram uma mochila com 85 porções de maconha, 295 de cocaína e oito de crack.

“Assim, para mim, sempre foi normal. Sempre não. Até quando eu conheci, quando eu comecei a conhecer as coisas, ver como que funcionava, para mim tinha se tornado normal, porque para mim eu não estava fazendo nada de errado, para mim nunca ia acarretar em cima de mim”, disse a acusada em entrevista ao jornalista, que será exibida no programa Domingo Espetacular .

De acordo com ela, sua vida na Cracolândia “não é nada” do que foi mostrado pelas investigações, acusando a polícia de distorcer os fatos sobre ela.

Leia Também:  Quarta-feira será marcada pela virada de tempo e pancadas de chuva em SP

Fotos da investigação mostravam sua rotina em meio à venda de drogas no centro da capital paulista. Antes de ser detida,  Lorraine tinha um perfil nas redes sociais com mais de 30 mil seguidores, mostrando um estilo de vida luxuoso.

“Eu não sou nada do que mostraram. Nada do que falaram que eu sou, absolutamente nada”, afirmou. “Eles (a polícia) foram oportunistas em usar coisas que eu fazia para vincular ao crime”, continuou.

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA