NACIONAL

PF investiga lavagem de dinheiro em empresas e instituição financeira

Publicados

em


source

Agência Brasil

pf
Divulgação

Estão sendo cumpridos 29 mandados de busca e apreensão em cidades de Minas Gerais, do Rio de Janeiro, do Rio Grande do Sul e de São Paulo


Após a deflagração da Operação Macchiato da  Polícia Federal (PF) para apurar denúncias de lavagem de dinheiro por uma companhia de componentes eletrônicos, uma instituição financeira e o Centro Nacional de Tecnologia Eletrônica Avançada (Ceitec), esta empresa pública divulgou nota informando que forneceu documentos e se colocou à disposição dos agentes para esclarecimentos sobre um fornecedor que manteve contratos de prestação de serviços firmados até julho de 2016.


“Em relação às informações apresentadas pela Polícia Federal na coletiva de imprensa, sobre as constatações dos relatórios da CGU [Controladoria-Geral da União] referentes a 2016, a administração, à época, adotou medidas administrativas e judiciais cabíveis, tão logo tomou conhecimento das informações. Ressalta-se que o Ceitec S.A. está colaborando com as operações em curso para esclarecimento dos fatos apontados pelos órgãos federais de defesa do Estado”, informou em nota a empresa pública federal.

Leia Também:  Chuva põe São Paulo em atenção; há risco de transbordamento na Zona Oeste

Em entrevista coletiva na manhã desta quinta-feira (29), o delegado regional de Investigação e Combate ao Crime Organizado em São Paulo, Marcelo de Carvalho, informou que são duas investigações distintas, embora haja “coincidência de alvos, portanto a deflagração conjunta é motivada por esta coincidência”.

Carvalho disse ainda que há indícios de direcionamento de licitação de contratação. “Existem dois relatórios da CGU que indicam problemas em licitações de prestação de serviços. Foram apontados indícios de que alguns produtos não teriam sido entregues para a empresa pública.”

As duas novas fases da Operação Descarte , que desde 2018 apura um esquema de lavagem de dinheiro operado por organização criminosa que operava na capital paulista, foram deflagradas na manhã de hoje pelo Ministério Público Federal (MPF), a Polícia Federal e a Receita Federal.

Estão sendo cumpridos 29 mandados de busca e apreensão em cidades de Minas Gerais, do Rio de Janeiro, do Rio Grande do Sul e de São Paulo, expedidos pela 2ª Vara Criminal Federal de São Paulo.

Leia Também:  Bolsonaro confirma que Índia enviará primeiras doses da vacina até sexta (22)

A Operação Macchiato busca aprofundar as investigações sobre crimes contra o Sistema Financeiro Nacional e de lavagem de dinheiro cometidos no âmbito de uma instituição financeira.

Já a Operação Silício investiga crimes licitatórios, de corrupção ativa e passiva, de sonegação fiscal e de lavagem de dinheiro cometidos em detrimento de empresa pública federal. Os dois esquemas utilizavam a estrutura da organização criminosa, investigada desde 2018.

No âmbito da Operação Macchiato, além dos mandados de busca e apreensão, também foi deferido, pela 2ª Vara Criminal Federal de São Paulo, o afastamento cautelar de um vice-presidente e do diretor jurídico da instituição financeira.

Durante a coletiva, os representantes da PF informaram que o nome da instituição financeira não será divulgado nesta fase da investigações. Foi ainda determinado o sequestro dos bens de 17 pessoas físicas e jurídicas envolvidas nos crimes sob investigação, até o limite de R$ 110 milhões .

A Operação Descarte foi deflagrada em 1º de março de 2018 e, desde então, contou com 12 fases, todas relacionadas a investigados que fizeram uso da estrutura da organização criminosa para a lavagem de dinheiro .

Propaganda

NACIONAL

Amazonas amplia toque de recolher para 24 horas; entenda o que muda

Publicados

em


source
Estado do Amazonas enfrenta crise devido à pandemia
Alex Pazuello/Fotos Públicas

Estado do Amazonas enfrenta crise devido à pandemia

O governador do Amazonas , Wilson Lima , anunciou que as restrições impostas a deslocamentos nas cidades do estado serão ampliadas para 24 horas por dia a partir de segunda-feira (25). Em decreto a ser publicado ainda neste final de semana, o governo estipula que apenas uma pessoa de cada casa poderá sair às ruas, determinando poucas situações onde isso será liberado, como para a compra de alimentos ou por motivos médicos.

No caso dos estabelecimentos considerados essenciais , haverá mudanças no funcionamento: supermercados poderão funcionar das 6 às 19 horas, enquanto farmácias poderão ficar abertas 24 horas. Restaurantes, padarias e lanchonetes seguem apenas em esquema de entregas, das 6 da manhã às 22 horas. Feiras públicas podem operar das 4 às 8 horas.

Serão ainda adotadas mudanças no esquema de funcionamento das indústrias , agora com turnos de 12 horas — empresas responsáveis pela produção de insumos e itens essenciais estão liberadas dessa regra. No caso de aplicativos de transportes , eles só poderão levar passageiros que pertençam a algum dos grupos considerados essenciais.

Leia Também:  Bolsonaro tentará convencer presidente chinês a liberar insumos para vacinas

Ao anunciar as medidas, o governador Wilson Lima disse que não se trata de um lockdown , e que não há motivo para uma corrida aos mercados neste final de semana.

Você viu?

“É preciso ter prudência, é preciso que as pessoas entendam a necessidade que temos de tomar essas medidas, que são medidas duras, mas necessárias para salvar a maior quantidade de vidas”, declarou na entrevista neste sábado.

UTIs lotadas

De acordo com os  números do consórcio de veículos de imprensa formado por O GLOBO, Extra, G1, UOL, Estado de S. Paulo e Folha de S. Paulo, o estado do Amazonas apresenta alta de 156% na média móvel de óbitos, em relação à semana anterior. Na sexta-feira, foram confirmados 3.975 casos e 132 mortes relacionadas à doença em um período de 24 horas.

Durante a entrevista coletiva, o secretário de Saúde, Marcellus Campelo, declarou que hospitais públicos e prontos socorros já operam acima da capacidade, e que a rede privada também está quase sem leitos disponíveis. Ao todo, 584 pessoas aguardam na fila para serem internadas, com diferentes níveis de gravidade.

Leia Também:  Carlos Bolsonaro nega ter tomado vacina e promove remédio sem comprovação

Lima também reconheceu que o volume de oxigênio disponível ainda não é o ideal, e que a situação pode melhorar com as medidas de restrição e a eventual queda no número de infectados.

“A gente só vai conseguir essa disponibilidade (de oxigênio) se a gente diminuir a pressão sobre a rede, diminuir a quantidade de pessoas infectadas, procurando um hospital. Daí a necessidade de que cada um assuma seu papel”, declarou o governador.

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA