NACIONAL

PF prende suspeito de comandar fórum de pedofilia na deepweb

Publicados

em


source
PF
Divulgação / PF

Segundo a PF, as vítimas do homem tinham entre 5 e 12 anos de idade.

Agentes da Polícia Federal (PF) deflagraram uma operação contra a pedofilia na internet e ao estupro de vulneráveis. Um brasileiro suspeito de criar e comandar um dos maiores fóruns de pornografia infantil na deepweb foi preso. A operação foi feita em parceria com a Interpol em Lyon, na França, e foi deflagrada nesta quarta-feira (9).

Segundo a PF, o suspeito mora na cidade de Araçatuba, no interior de São Paulo, tem 50 anos, é pai de uma mulher e tem um neto. A polícia informou que, além de disponibilizar a plataforma para o fórum existir, o homem publicava vídeos e fotos nos quais aparecia estuprando vítimas, que tinham entre 5 e 12 anos.

Leia Também:  Três minutos: mercado controla ida de funcionário ao banheiro e é condenado

A PF também comunicou que não há indícios de outras pessoas envolvidas no caso. A análise de itens apreendidos no local e a coleta de depoimentos deverá confirmar isso. Caso condenado, o suspeito poderá pegar de 3 a 6 anos por publicar imagens de pornografia infantil e de 8 a 15 por estupro de vulneráveis.

Propaganda

NACIONAL

Pedagoga leva soco em abordagem policial: “fui chamada de preta, de vagabunda”

Publicados

em


source
screen
Rerodução

Vídeo mostra momento em que Eliane foi derrubada e recebeu soco no rosto

A pedagoga Eliane Espírito Santo, de 39 anos, sofreu uma abordagem violenta da Polícia Militar em Macapá. A mulher, que levou um soco no rosto e recebeu várias ofensas, chegou a ser detida por “desacato e desobediência”.

A ocorrência foi filmada e publicada nas redes sociais pelo filho de Eliane, que também foi abordado. Pouco tempo depois, o vídeo viralizou, causando revolta em internautas.

“Para mim isso foi uma tortura, mexeu muito com meu psicológico. […] Eu fui chamada de preta, fui chamada de vagabunda por eles na delegacia. Eu me senti ofendida e para mim foi um preconceito muito grande, porque éramos os únicos negros ali”, disse ela ao portal G1.

Leia Também:  Bolsonaro reforça que preço do arroz não será tabelado após ouvir cobrança

“A polícia já abordou a gente apontando as armas para o carro. Abordou todo mudo menos eu; um deles deu um soco no estômago do meu marido. Eu falei para a equipe liberar o adolescente porque ele é do interior, e estava sob minha responsabilidade. Eu atravessei, fiquei na calçada de casa. Só um deles me agrediu”, recorda.

A abordagem ocorreu na sexta-feira (18) à noite. Após repercussão, o governador do Amapá, Weldez Góes, afirmou que as imagens “envergonham as forças armadas de segurança do Estado” e reconhece que a ocorrência é “recheada de atitudes racistas”. De acordo com o governo do estado, os policiais serão afastados para investigação.

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA