NACIONAL

Rio: avenida no Leblon é interditada por ressaca do mar

Publicados

em


source
Mar invade avenida no Leblon
Reprodução/Twitter

Mar invade avenida no Leblon


A frente fria que chegou ao Rio trouxe com ela uma intensa ressaca, causada pelos fortes ventos. Em diversos pontos do estado, foram registrados estragos e transtornos gerados pelo mar revolto. O alerta emitido pela Marinha do Brasil informa que ondas de até 4 metros de altura ainda poderão ocorrer na costa fluminense até este sábado.

Na capital, um trecho da Avenida Delfim Moreira, a principal via do Leblon, na Zona Sul, chegou a passar mais de 12 horas interditado para o trânsito, entre a noite de quinta-feira e o início da tarde desta sexta. O mar invadiu o calçadão e a pista de rolamento, levando areia e afetando o mobiliário de alguns quisques que ficam na orla.

Ao longo da madrugada e na manhã desta sexta-feira, dezenas de garis atuaram na região para limpar a pista, o calçadão e a ciclovia. De acordo com a Comlurb, duas pás carregadeiras e dois caminhões basculantes foram empregados no serviço. A areia foi colocada de volta na praia, enquanto a limpeza é feita com água de reuso. “O trabalho da Comlurb prosseguirá enquanto durar a ressaca”, informou o órgão.

Leia Também:  Quarto preso que era alvo de tentativa de resgate de helicóptero é identificado

Já em Saquarema, na Região dos Lagos, uma água repleta de espuma invadiu ruas próximas às praias de Itaúna e da Vila, as mais famosas da cidade. O fenômeno é comum quando o mar está de ressaca. Segundo a prefeitura, não houve danos estruturais, e a limpeza foi realizada na manhã desta sexta-feira.

Você viu?

“Nessa época do ano é comum a ocorrência deste fenômeno, com a chegada das frentes frias no nosso município. Nossa equipe foi acionada, foi ao local fazer a interdição parcial e orientou a população”, explicou ao “G1” o coordenador municipal de Proteção e Defesa Civil, Pedro Soares.

Já no Norte Fluminense, o ponto mais atingido pela ressaca foi o Pontal de Atafona, em São João da Barra. Embora tenham sido feitas barreiras de contenção nos dias anteriores, duas casas foram atingidas e tiveram a estrutura afetada pelas ondas. Ninguém ficou ferido ou desabrigado. A região é conhecida pelos destroços de antigas residências também destruídas pelo mar no passado.


A Defesa Civil de São João da Barra comunicou que ainda existe o risco de que novos danos ocorram na orla da cidade. Um alerta solicita que surfistas e pescadores não entrem na água pelo menos até o próximo domingo. O banho de mar também deve ser evitado.

Propaganda

NACIONAL

Ricardo Nunes sanciona projeto que torna igrejas serviços essenciais em SP

Publicados

em


source
Culto religioso em São Paulo
Patrícia Cruz

Culto religioso em São Paulo

O prefeito de São Paulo , Ricardo Nunes (MDB), sancionou ontem (24) o Projeto de Lei que incluem as atividades religiosas na lista dos serviços essenciais durante a pandemia de covid-19. O PL 410/2020 é de autoria do vereador Rinaldi Digilio (PSL), e já havia sido aprovado em uma primeira votação, realizada em dezembro.

“Ficam reconhecidas como serviços essenciais as atividades realizadas pelas igrejas ou templos de qualquer culto, inclusive em situação de emergência, perigo iminente, de calamidade pública ou decorrente de epidemias, ou pandemias”, diz o texto, publicado no Diário Oficial de hoje (25).

A publicação determina que as instituições devem “observar as determinações sanitárias destinadas à prevenção e mitigação da situação de risco, regulamentadas pelos órgãos competentes nos casos de situação de emergência, calamidade pública ou decorrente de epidemias ou pandemias”.

Leia Também:  RJ: Polícia Civil enviará à PF informações sobre helicóptero sequestrado

As igrejas já são reconhecidas como atividades religiosas em todo o estado. Em março, o governador João Doria (PSDB) também assinou um decreto nos mesmos moldes. O Plano SP, que direciona a flexibilização dos estabelecimentos durante a pandemia, já permite a realização de cultos religiosos seguindo as regras sanitárias de distanciamento cultural e uso de máscaras.

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA