NACIONAL

Sem máscara, Bolsonaro abraça apoiadores e causa aglomerações em São Paulo

Publicados

em


source
jir bolsonaro com apoiadores
Reprodução/Twitter

Bolsonaro causou aglomerações na cidade ao falar com apoiadores sem máscara


O presidente Jair Bolsonaro visitou neste sábado (17) a cidade de Caçapava Velha, no interior do estado de São Paulo . Na ocasião, ele chamou atenção dos moradores e causou aglomerações para fazer selfies e abraçar apoiadores. Ele também passou pelo Rio de Janeiro, onde, sem máscara, entregou espadins em formatura de cadetes da Aman .


Bolsonaro estava sem máscara em todo passeio. O presidente distribuiu apertos de mão e chegou a se aproximar de crianças. Poucos apoiadores estavam usando máscara.

Além disso, ele fez paradas em padarias e restaurantes, onde comeu salgados e chegou a tomar refrigerante. Em um desses estabelecimentos, ele foi recebido aos gritos de “mito”.

Leia Também:  Eleições 2020: sete desafios que os prefeitos eleitos vão ter de enfrentar


Em suas redes sociais, Bolsonaro compartilhou o vídeo e afirmou que se tratava de uma “parada não programada”.

Propaganda

NACIONAL

Maia defende diálogo para evitar que STF decida sobre vacina

Publicados

em


source
Rodrigo Maia defende diálogo entre poderes para definir compra da vacina contra Covid-19
Reprodução/Facebook

Rodrigo Maia defende diálogo entre poderes para definir compra da vacina contra Covid-19

O presidente da câmara dos deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ) , voltou a defender nesta terça-feira (27) um diálogo entre o executivo e o legislativo para resolver o  impasse sobre a vacina de Covid-19.

“Não devemos deixar um espaço aberto, esse vácuo, para que mais uma vez o Supremo decida e que tanto o Executivo quanto o Legislativo fiquem reclamando de algum ativismo do Poder Judiciário […] Executivo e Legislativo precisam encontrar um caminho”, disse.

Rodrigo Maia havia dito na última sexta-feira que é possível chegar a uma definição amigável para que a Coronavac, vacina desenvolvida pelo Instituto Butantan e pelo laboratório chinês Sinovac, seja comprada pelo governo federal.

Na semana passada, o presidente Jair Bolsonaro suspendeu acordo para compra da vacina para o SUS, alegando que não é preciso ter pressa e que  seria mais fácil e barato investir em uma cura para a covid-19 do que em uma vacina

Leia Também:  Desaparecido, candidato a vereador no Ceará é encontrado morto dentro de casa

“O que a gente tem que fazer aqui é não querer correr, não querer atropelar, não querer comprar dessa ou daquela sem comprovação ainda”, afirmou.

A justificativa diverge da medida provisória assinada em agosto, pelo próprio Bolsonaro, que prevê a destinação de 1,9 bilhão de reais para a compra de doses e posterior produção local da vacina desenvolvida pela farmacêutica britânica AstraZeneca em parceria com a Universidade de Oxford, no Reino Unido.


Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA