NACIONAL

Tarado do Parque é condenado a 25 anos de prisão por dopar e estuprar 13 homens

Publicados

em


source
Tarado do parque, preso e condenado a 25 anos em regime fechado
Reprodução

Tarado do parque, preso e condenado a 25 anos em regime fechado

O cozinheiro João Batista Alves Bispo, 41 anos, conhecido como “Tarado do parque”, acusado de ter estuprado 13 homens ao logo dos últimos 10 anos, foi condenado a 25 anos de prisão em regime fechado. A sentença foi proferida pela 1ª Vara Criminal de Brasília. As informações são do Metrópoles .

O “Tarado do parque” foi preso em outubro de 2020. Na época, trabalhava em uma galeteria da Asa Sul, em Brasília. Ele dopava homens com uma substância conhecida popularmente como  “Boa noite, Cinderela” e realizava os abusos. Ele está preso no Complexo Penitenciário da Papuda desde o cumprimento da preventiva.

“Ele ia para locais onde havia grande aglomeração de pessoas – que geralmente estavam buscando algum programa – e começava a conversar com as vítimas. Então, passava a ingerir bebidas alcoólicas na companhia dessas pessoas e conquistava a confiança delas”, detalhou o delegado-chefe da 1ª Delegacia de Polícia (Asa Sul), Marcelo Portela, que conduziu o inquérito.

Leia Também:  'Faraó dos Bitcoins' oferecia seguro de vida em seu nome como garantia

Em seguida, Bispo adulterava as bebidas dos homens que com ele estavam. “Eram doses cavalares, tão altas que uma das vítimas veio a óbito. E havia sempre uma conotação sexual envolvida. Ele as convidava para um pretenso programa, aplicava a medicação e praticava os delitos”, reforçou.

As investigações começaram em 2020, após uma vítima morrer após ingerir a substância. O homem foi encontrado sem vida no dia 20 de janeiro, no Parque da Cidade, e tinha 30 anos.

Propaganda

NACIONAL

Maquiador de Michelle sugere pesquisa de “como pegar carona em voo da FAB”

Publicados

em


source
Agustin Fernandez, maquiador da primeira-dama
Reprodução

Agustin Fernandez, maquiador da primeira-dama

Agustín Fernadez, maquiador de Michelle Bolsonaro, era um dos passageiros que viajaram com  avião da Força Aérea Brasileira (FAB) em agosto, após um evento em São Paulo. Ao ser criticado nas redes sociais, o maquiador retrucou dizendo para pesquisarem “como pegar carona em voo da FAB”. 

Além de Agustín, Damares Alves (Mulher, Família e Direitos Humanos), a primeira-dama Michelle Bolsonaro e outros sete parentes também estavam na aeronave. Segundo informações, Damares teria pedido o avião com a justificativa de ir a um evento do Pátria Voluntária, programa social coordenado pela mulher de Jair Bolsonaro. 

Ainda na época da festa, Agustín foi criticado nas redes sociais por realizar a viagem em um avião da FAB, prática que é proibida por lei. A frota da FAB deve funcionar apenas para autoridades. 

Em comentário, a influenciadora Ariadna Arantes ironizou a situação dizendo que “a mamata acabou”. Após o comentário, Agustín a chamou de irrelevante e aconselhou: “PS: procure no Google como se alistar de carona em voo da FAB”.

“Eu não vou procurar no Google como me alistar de carona no voo da FAB, sabe por quê? Quando eu quero viajar para o Egito, França, Estados Unidos, África do Sul, Irlanda do Norte, Argentina, Irlanda do Norte, Argentina, Irlanda, Inglaterra, Áustria, Hungria, Espanha, Portugal, México, Alemanha, Holanda, Tailândia, Dinamarca, Suécia, dentre outros países que eu fui, eu pago com meu dinheiro, não pego carona. Isso deixo para você, encostada na mulher do presidente”, disse a influenciadora em resposta. 

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA