PET

Após salvar uma arara, Paulo Martins fundou uma ONG e abriga mais de 100 aves

Publicados

em


source
Paulo Roberto Martins decidiu criar uma organização para ajudar animais após resgatar uma arara ferida
Reprodução/Facebook

Paulo Roberto Martins decidiu criar uma organização para ajudar animais após resgatar uma arara ferida

Todos os dias Paulo Roberto Martins, de 38 anos, segue praticamente a mesma rotina. Ele acorda por volta das 5h da manhã, toma café e depois prepara o dejejum para as cerca de 150 aves que abriga em sua casa. Durante a tarde, cuida das tarefas mais burocráticas relacionadas à organização Renascer ACN , que fundou 2017 e a qual se dedica integralmente.

Nem sempre a vida de Martins foi dedicada à preservação ambiental. Antes de se mudar para a cidade de Planura, no interior de Minas Gerais, ele trabalhava na empresa da família, localizada na cidade de São Paulo, e possuía apenas uma ave, um papagaio que ganhou de presente da esposa. A ideia de fundar uma organização especializada no resgate e reabilitação de animais silvestres surgiu somente após presenciar uma arara sofrendo um acidente.

“Um casal de araras estava chocando na palmeira aqui de casa. Um dia estava chovendo muito e ventando demais. A fêmea saiu para ver o que estava acontecendo, não sei se ela se assustou ou o que aconteceu, mas ela bateu em um fio de alta tensão do outro lado da casa. Para eu não entregar essa ave para a polícia, porque eu sabia que ela seria eutanasiada se fosse entregue para outro órgão, eu decidi criar uma organização”, recorda.

Martins explica que se identificou com a situação da família de araras. Ele perdeu o pai e o irmão mais velho quando tinha 25 anos e entrou em uma depressão. “Foram anos sem perspectiva nenhuma, sem vontade de viver”, fala. Tudo mudou quando viu aquela arara precisando de ajuda e sentiu que precisava fazer algo. “Foi ver a carinha dela e saber que ela tinha filhotes no ninho, porque se eu entregasse ela para polícia eu sabia que ela seria morta e consequentemente os filhos também iriam morrer”, continua.

Decido a agir, Martins entrou o contato com o irmão que é advogado e o aconselhou em como proceder para fundar a organização. Após um ano do acidente, e depois de conseguir as autorizações com a Promotoria, Ibama e Polícia Ambiental, nasceu a Renascer das Aves ACN. A última parte do nome da fundação é uma homenagem a Antônio Carlos Nunziata e Carlos Nunziata, respectivamente o pai e o irmão falecidos de Martins.

Você viu?

O trabalho no dia a dia

A Renascer ACN é formada por 11 pessoas e o trabalho com os animais resgatados é feito principalmente por Paulo Roberto Martins, pela esposa dele e pela veterinária Maria Ângela Panelli Marchió. A profissional auxilia Paulo no trato dos animais e não cobra por seus serviços. A sede da organização fica na casa de seu fundador, que foi completamente adaptada para a função., com viveiros, uma estufa para os filhotes e também uma farmácia com medicamentos.

Paulo fala que abriga em sua casa cerca de 100 aves resgatadas, vindas de maus-tratos, do tráfico ou de acidentes. Ele tem outras aves que são seus animais de estimação e atualmente também está abrigando um filhote de sagui, pois sentiu a necessidade de começar a trabalhar com primatas após receber vários desses animais feridos e precisando de ajuda por conta das queimadas que ocorreram em 2020. 

Para manter a organização funcionando, Marins calcula gastar R$ 4250 mensalmente com o cuidado com os animais. A maior parte desse valor é destinada à compra de alimentos para os bichos. A Prefeitura de Planura fornece R$ 10 mil por ano à Renascer ACN e a organização também recebe doações, mas Martins fala que mesmo assim precisa tirar dinheiro do próprio bolso para manter o trabalho. Ele recebe o dinheiro do aluguel de um apartamento que tem em São Paulo e a esposa trabalhava como cabeleireira até antes do início das medidas de isolamento social.

Martins não tem a conta de quantos animais já resgatou no total, mas realiza de 3 a quatro resgates por semana. Desse total, ele estima que consegue salvar a vida de 80% dos animais que chegam vítimas de acidentes e devolve para a natureza apenas 10% dos provenientes do tráfico.

O fundador da Renascer ACN explica que a limitação do espeço físico onde está a organização que o limita. Como está em um terreno pequeno, Martins não tem espaço suficiente para construir viveiros nos quais os filhotes aprendam como sobreviver na natureza. Para esse ano, ele quer adquirir um terreno maior para construir essa estrutura e poder reintroduzir mais aves na natureza, além de abrir a fundação para a visitação do público. “Do jeito que eu estou, eu estou parado no mundo. Não deixo de ajudar, se a polícia ligar aqui eu vou na hora resgatar, mas precisava urgentemente de um lugar maior. Na condição que estou hoje consigo ajudar limitado”, diz.

Passados cerca de quatro anos desde que começou a trabalhar com a preservação ambiental, Martins fala que a primeira arara resgatada transformou a vida dele. “A partir do momento em que eu peguei essa arara minha vida mudou da água para o vinho. Hoje sou dedicado aos animais 24 horas por dia. Não tenho feriado, não tenho final de semana. Foi ela quem me resgatou. Hoje eu vivo pelos animais e pela preservação”, conclui.

Fonte: IG PET

Leia Também:  Gatos precisam de atenção especial ao mudar para uma casa nova; entenda
Propaganda

PET

Gatos precisam de atenção especial ao mudar para uma casa nova; entenda

Publicados

em


source
Os gatos são companheiros carinhosos e fiéis para todos os momentos
Photo on Visual Hunt

Os gatos são companheiros carinhosos e fiéis para todos os momentos











Mudar de casa não é cansativo só para os humanos, mas também para os animais de estimação, principalmente os felinos. Por terem um temperamento mais forte, os gatos levam mais tempo para se adaptar ao novo lar e precisam de ajuda para se adaptarem. 

Você viu?

O veterinário Luiz Alberto Beig Imperador explica que os gatos mesclam o instinto felino independente e a adaptação doméstica, o que faz com que eles sejam animais rotineiros e não gostam de mudanças bruscas. 


“Assim, de maneira geral, estranham a mudança e podem levar algumas semanas para se adaptarem a um novo ambiente. Dessa forma, se houver dificuldades na adaptação dos gatinhos aos novos lares, não há razão para alarme, isso é comum e tende a melhorar com o tempo”, explica. 

Se já se passaram algumas semanas e seu gato não voltou a ser como era antes, Imperador diz que o animalzinho pode estar estressado e precisa de ajuda, pois não está se adaptando bem à mudança. 

Os clássicos sintomas de estresse em gatos são: necessidades fora da caixa, perda de apetite, alterações repentinas nos hábitos além de apatia.

Os gatos expressam o que está sentindo no comportamento
Banco de imagens/Pixabay

Os gatos expressam o que está sentindo no comportamento


Como deixar a nova casa mais agradável para eles?

Para que seu pet não fique tão estressado e se adapte melhor, mantenha alguns objetos antigos da casa e do felino. Esses animais têm um olfato muito aguçado e, por isso, é importante para eles terem alguns objetos com o cheirinho do antigo lar. 

Leia Também:  Gabriela Prioli adota Bolt, cachorrinho com sequelas da cinomose

“Manter os objetos antigos do felino, que possuam o cheiro dele como a cama, e outros objetos com que ele se identifique, como seu comedouro, sua caixa de areia, seus brinquedos e afins, é uma boa estratégia para que ele reconheça esse novo espaço como lar. O felino se sente seguro por ter um elemento de identificação e seguridade”, disserta o especialista. 

Outra dica que pode ajudar muito o seu gatinho na adaptação ao novo lar é o uso de feromônios. Sabe quando os felinos se “esfregam” em coisas ou pessoas? Eles fazem isso para liberar esse conjunto de substâncias que dão a “química” da atração sexual para marcar o cheiro. 

“Esses feromônios são muito importantes para identificação e comunicação com território e com as pessoas. Vale ressaltar que, mesmo que eles sejam importantes, os gatos também precisam de disciplina, ou seja, não podem fazer suas necessidades em qualquer lugar.”

Essas substâncias são facilmente encontradas em lojas especializadas em animais e o tutor pode espirrar pelo ambiente para ajudar a adaptação do gatinho à nova casa.

Fonte: IG PET

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA