PET

Coleira, laços e roupinhas em gato: confira os riscos desses acessórios

Publicados

em


source

É fato que muitos donos adoram paparicar seus amigos de quatro patas. Encher eles de acessórios, vestir com roupinhas e passear com a coleira são situações muito comuns daqueles apaixonados por pets. Mas, no caso do gato , será que essas ações são totalmente seguras?

Diferente dos cães, gatos são mais sensíveis em relação ao uso de acesórios, roupas e coleiras. Portanto, a utilização deles requer muita atenção. De acordo com a veterinária Camila Conte, se feito de maneira inadequada, pode acarretar em alergias severas e inflamações na pele do bichano. Ela ainda explica as maneiras corretas do uso para o gato.

Gato usando coleira
Reprodução Pinterest

Conheça melhor esse acessório de felinos; a coleira para gatos


Roupinhas

Em relação as roupas, ela afirma serem necessárias apenas em casos de um pós operatório, para proteger os pontos, ou em caso de feridas abertas, para impedir uma possível contaminação no ambiente externo. Como os gatos são animais que costumam usar a lambedura como forma de limpeza, a vestimenta pode impedir esse ato e comprometer sua higiene.

Leia Também:  Bolsonaro faz cachorro assinar nova lei e web brinca: "Luisa Mell, salve ele!"

Além disso, as roupas podem atrapalhar a coordenação do gato, já que eles são animais mais livres, que gostam de pular e se pendurar em lugares diferentes, o que também pode fazer com que eles acabem se “enroscando” de alguma forma com a vestimenta. 

Se o seu gato for daqueles sem muitos pelos, como os da raça sphynx, a veterinária diz que é permitido usar a vestimenta em caso de dias frios. Ela deve ser feita de algodão, para evitar o máximo de alergias e colocada desde que o tutor observe que ele não está estressado com ela. Também é importante saber que ele não deve dormir com a roupa!

Acessórios

Principalmente quando saem de petshops, os gatos podem aparecer com gravatas no pescoço, laços e bandanas na cabeça, e outros tipos de acessórios que os deixam fofos. Apesar de ficarem adoráveis, é importante saber que eles podem ser usados, mas com cautela. 

Acessórios que fiquem muito tempo em contato com a pele do animal pode causar feridas graves, se enroscar no pelo do animal e no pescoço. Além disso, ele pode acabar engolindo alguma coisa, o que pode ser extremamente grave. 

Coleira

Gatos passeando de coleira é uma situação cada vez mais comum. O uso desse acessório em cães é altamente permitido, mas é igual para os felinos? De acordo com a especialista, os bichanos são animais bem diferentes nesse aspecto e ao contrário dos cães, que ficam contentes no momento do passeio, eles podem ficar um pouco assustados e inseguros e se sentirem presas.

Leia Também:  10 fotos provam que donos de gato não têm nenhuma privacidade

Se você deseja realizar esse ato com o seu bichinho, é essencial que você acostume ele aos poucos, para isso ser naturalizado na cabeça dele. Você deve começar usando a coleira para brincar com o animal e aos poucos ir colocando ela nele, dentro de casa. Deixe ele por uns 5 minutos primeiro, no dia seguine 10, e vá aumentando gradativamente.

Quando sentir que ele está mais seguro com a coleira, comece indo para lugares calmos, pouco movimentados, e depois mais movimentados. Essa é a melhor maneira de acostumá-lo e fazê-lo sentir-se seguro. Outro fator é usar a coleira do tipo peitoral e nunca a enforcadora.

Apesar dos cuidados citados sobre o uso das roupinhas, acessórios e coleiras, é importante que qualquer uso dos mesmos seja passado para um médico veterinário antes, para ele determinar o caso do seu gato. Também é importante sempre se atentar ao limite do bichinho, para que ele não fique desconfortável e/ou estressado.








Fonte: IG PET

Propaganda

PET

Bolsonaro faz cachorro assinar nova lei e web brinca: “Luisa Mell, salve ele!”

Publicados

em


source
Cachorro assinando a Lei Sanção
Reprodução/Twitter

Cachorro assinando a Lei Sanção


Jair Bolsonaro sancionou, durante solenidade no Palácio do Planalto na tarde desta terça-feira (29), a Lei Sansão, que aumenta a punição para os crimes de maus-tratos contra cães e gatos. Mas o que chamou mesmo a atenção das pessoas foi que o presidente fez com que um cachorro assinasse o documento.

O cão se chama Nestor e foi adotado pela primeira-dama, Michelle Bolsonaro, e agora vive na residência oficial. Apesar de fofo, o momento causou furor nas redes sociais também por outros motivos. “Eu: ai que foto lindaaa o doguinho fofo amo iti/vi o Bolsonaro: LUIZA MEL SALVE ESTE CACHORRO AGORA”, comentou um internauta. Confira esse e outros memes que surgiram com a cena improvável do vira-lata caramelo assinando a nova lei:

Leia Também:  Dona deixa iPad sozinho e encontra um ensaio fotográfico do gato na galeria













Fonte: IG PET

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA