PET

Como adaptar o cachorro à nova casa?

Publicados

em


source
Cachorros mudança
Pexels

Cachorros mudança


Mudar de casa significa um recomeço para a família e para os  bichinhos de estimação também. Além de ser estressante aos donos, os cachorros também ficam cansados e ansiosos com o novo lar. A adaptação dos cachorros no novo lar exige dedicação dos tutores, já que os cãezinhos que moram muito tempo no mesmo lugar tendem a fazer da sua casa seu território e já elegeu seus cantos por ali.

Se o tutor já está com tudo encaixotado e com medo se seu peludo vai ou não se acostumar com a nova casa, não se preocupe! O veterinário Luiz Alberto Beig Imperador deu algumas dicas de como facilitar essa mudança. 


Sinais de estresse 

Alguns cães podem começar a ter comportamentos indesejados para chamar a sua atenção, como latidos sem motivação externa, destruir objetos ou fazer suas necessidades em lugares fora do habitual (sofá, cama, tapetes, por exemplo). Outros podem apresentar falta de apetite, de sono, problemas gastrointestinais e apatia. 

Leia Também:  Billi, gatinha que 'sabe falar' faz sucesso na web, assista

Imperador explica que entender os sintomas é fundamental para que possa tratá-los. “Brincadeiras e atividades são ótimos métodos de reverter alguns desses comportamentos, pois aliviam o estresse e liberam energia. Caso não solucione, procure o  auxílio de um bom adestrador comportamental e um médico veterinário”, acrescenta. 

Você viu?

cuidados com os cachorros na mudança
Pexels

cuidados com os cachorros na mudança


Manter a rotina e hábitos

Os cães são animais territorialistas por natureza, logo, é imprescindível que ele se sinta o mais confortável possível. Manter os locais nos quais ele se alimenta, faz suas necessidades, dorme, com as coisas dele, são ótimos métodos para que ele reconheça o ambiente.

“Ocupar o tempo do cãozinho também ajuda muito para que ele tenha a sua energia corporal e mental gasta e consiga entrar na rotina do novo ambiente mais facilmente”, detalha. 

É muito importante que o seu animalzinho não sinta muito os impactos na mudança de ambiente. Uma das dicas fundamentais é que o seu pet se sinta como uma das prioridades de seus tutores. 

Para fazer isso, o dono pode manter as atividades com a mesma frequência de antes, e se possível, nos mesmos horários. “Dar alimentação e continuar as brincadeiras nos horários e frequência habituais, também é crucial. Os cães se apegam muito a rotinas. Assim sendo, se elas sofrerem grandes impactos, você notará os sinais. É necessário estar atento para que se percebam possíveis mudanças logo de início”, explica o especialista.

Leia Também:  Ex-capa da Playboy oferece R$ 7,7 mil para quem encontrar seu coelho de 1,5 m

Por isso, manter a rotina do peludo é importante durante a correria da mudança. Já que é normal que os animais deixem de ser prioridade. “Assim como nós, os cães também ficam estressados, alguns ficam tristes, outros com falta de apetite, outros quietos, até ter problemas de saúde. Por isso é muito importante que a rotina do cão seja mantida dentro da conjectura possível, mantendo os horários das refeições, passeios, brincadeiras”, esclarece. 

Colocar ele em um hotel para cachorros durante a mudança é uma boa ideia?

Se mesmo com todos esses cuidados, o seu cachorrinho ainda não estiver acostumado, uma creche canina é uma ótima opção para que o cão tenha boa parte do seu tempo preenchido com atividades e socialize com outros cachorros. 

Colocar ele em um hotel para cachorros também pode ser uma boa ideia, dependendo da personalidade do animalzinho. “O hotel canino seria uma boa opção desde que seja em um lugar ao qual ele já esteja habituado. A mudança de rotina e ambiente não podem sofrer grandes impactos. É muito importante que o cão fique em um lugar que ele já conheça, não só o ambiente, mas também, as pessoas. Ele precisa se sentir confortável e confiante para que o tempo longe de você e do território dele seja o menos estressante possível”, encerra. 

Fonte: IG PET

Propaganda

PET

Guia de Raças: Cavalier King Charles Spaniel, raça digna de realeza!

Publicados

em


source
Cavalier king charles spaniel
Pixabay

Cavalier king charles spaniel


Conhecida por seu temperamento bastante sociável e carinhoso, a raça era muito querida pela realeza, especialmente pela rainha escocesa Maria I  e posteriormente entre aristocratas ingleses. Uma variação dos cães spaniel, sua origem vem do cruzamento com cães de menor porte vindos da China, como o pug.

Seu longo nome se deve aos reis Charles I e II, que amavam esses cãezinhos, e a uma homenagem feita ao criador da raça Charles B. Stuart. O amor da realeza pelos cães dessa raça era tanto que o rei Charles II chegou a assinar um decreto que permitia a presença desses cães em lugares públicos, até mesmo no parlamento.

Na mídia, a raça também ficou popular por sua participação no seriado “Sex and the City”, sendo pet da personagem Charlotte York, interpretada pela atriz Kristin Davis.

Comportamento

Os cavalier king charles spaniel (repita 10 vezes), são dóceis e bem ativos, são perfeitas companhias para pessoas de qualquer idade. Eles também são ativos o bastante para brincar com crianças e calmos o suficiente para ficar no colo da vovó por longas horas, sendo também ótimos cães para terapias. Além disso, também são bastante sociáveis com outros animais de estimação.

Algo que vale ressaltar é que esse comportamento dócil e apegado aos tutores faz deles também animais muito carentes, portanto vão querer estar sempre ao lado dos tutores. Deixá-los para fora não será uma boa ideia, pois podem ficar deprimidos.

Você viu?

Características físicas

Cavalier king charles spaniel
Pixabay

Cavalier king charles spaniel

Com porte pequeno, pode chegar a até 33 cm, pesando entre 5 e 8 kg. Eles podem viver confortavelmente em casas grandes ou apartamentos. É recomendado atividades físicas diárias, como passeios de, ao menos, 30 minutos, para gastar a energia do pet e evitar problemas com sobrepeso. Para isso, também vale se atentar a alimentação do pet, que desse ser adequada.

São quatro variações de cores reconhecidas para a raça, sendo: preto e dourado; rubi; blenheim (manchas marrons com fundo branco) e tricolor (preto, branco e marrom).

Leia Também:  Conheça Simon, o melhor irmão mais velho

Seus pelos são lisos e sedosos, mais longos nas regiões das orelhas e da cauda que devem ser escovados ao menos três vezes por semana, com uma escova adequada. Também será necessário aparar a região próxima aos olhos com frequência e com alguma periodicidade no resto do corpo.

Banhos serão necessários apenas uma vez ao mês, ou quando achar necessário. Esteja atento a escolher shampoos adequados para raça. Tenha também bastante cuidado na região das orelhas, pois sua pelagem pode acumular umidade e devem ser limpas ao menos uma vez por semana, com bastante cuidado, para evitar possíveis infecções. O recomendável é sempre buscar orientação com um médico veterinário de confiança.

Saúde

Cavalier king charles spaniel
Pixabay

Cavalier king charles spaniel

O cavalier spaniel pode sofrer com problemas de displasia do quadril, algo que pode aparecer em vários cães da raça. Ao longo de sua vida pode sofrer com sopro no coração, apresentando cansaço, tosse e língua roxa. Por isso é indicado o uso de arnês em vez de coleiras.

Infelizmente a raça está propensa a diversas doenças hereditárias, como problemas na coluna. Destaque para a siringomielia, uma condição bastante grave e dolorosa para o pet e estima-se que 33% dos cavaliers sofram desse mal. Por isso, é altamente necessário que se tenha um acompanhamento veterinário para esses cãezinhos desde filhotes.

Fonte: IG PET

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA