PET

Esse cãozinho que ama abraçar é a coisa mais fofa que você vai ver hoje

Publicados

em


source

Alguns cães são mesmo muito amorosos, como esse chihuahua que não desgruda dos donos . Porém, Wallace, um corgi de um ano de idade, ultrapassa todos os níveis de fofura. Ele ama abraçar, humanos e outros cachorros, e também distribui beijos a quem quiser. 

Wallace é um corgi de um ano que ama abraçar
Reprodução/Instagram

Wallace é um corgi de um ano que ama abraçar

 O cãozinho tem um perfil no Instagram e os donos de Wallace já deixam avisado que ele ama “abraçar, comer meias, brincar de bola e perseguir esquilos”. Em entrevista ao site Bored Panda, o dono do corgi contou que ele é bastante brincalhão e amoroso. 

“Ele ama carinho e dar abraços e beijos. Ele só abraça amigos e família, não sai abraçando cachorros estranhos aleatoriamente. Eu também reforço que ele não está mostrando domínio quando faz isso, é amor de verdade”, disse. 

Leia Também:  Vídeo de cachorra assistindo "O Rei Leão" é a coisa mais fofa que você verá hoje

O dono de Wallace ainda falou que ele sempre cheira o outro cão antes de dar o abraço e que não faz isso com cachorros que ficam com medo do contato físico. O corgi também não se importa com o tamanho dos amigos e faz o seu melhor para abraçar cães grandes e pequenos. 

“Nós nos sentimos muito sortudos em ter um menino tão amoroso. Quando nós vimos que ele tinha um focinho em forma de coração quando era um filhote, nós sabíamos que ele seria muito doce”, conclui o dono do cãozinho.


Ver essa foto no Instagram

Is it time for a walk yet? #walkthedog #corgilife #corgiears

Uma publicação compartilhada por Wallace (@iamwallacethecorgi) em 11 de Out, 2020 às 4:42 PDT


Fonte: IG PET

Propaganda

PET

Conheça o Taxi Dog, o uber voltado para todos os bichinhos de estimação

Publicados

em


source


taxidog
Divulgação

Conheça Hamilton Taurino, que trabalha com o taxi dog, transportando animais por Olinda

Hamilton Taurino, 53 anos, sempre amou animais . Contudo, ele não pode ter um em casa por causa das alergias de sua esposa. Mesmo assim ele e seu filho sonham em um dia terem algum animalzinho de estimação. 

Enquanto a solução para a alergia da esposa não chega, para ficar perto dos bichinhos, o autônomo (que também trabalha na área de refrigeração) criou um serviço de transportes de animais, o Taxi Dog. Em entrevista ao Canal Pet, ele conta um pouco sobre esse trabalho. 

Como nasceu o Taxi Dog 

Há cerca de dois anos, Hamilton estava na casa de um amigo quando o cachorro do colega começou a se debater. Desesperados, os dois começaram a chamar um carro para levar o animal para o veterinário e ninguém queria socorrer. 

Leia Também:  Conheça o Taxi Dog, o uber voltado para todos os bichinhos de estimação

“Eu até comentei com ele, que muitas vezes não querem levar o animal que não tem nenhum problema, imagina com ele se debatendo?  Chamei minha esposa e a gente socorreu, eu vi que ninguém queria socorrer e pensei ‘vou começar a levar para ver se dava certo’’, conta. 


O plano funcionou e hoje Taurino transporta todos os tipos de animais de estimação, cachorros, gatos, até passarinhos. Ele costuma fazer de três a quatro corridas ao dia. Seus clientes o conhecem e o chamam pelas redes sociais. 

Amor pelos bichinhos 

Hamilton acrescenta que a maioria das corridas é para levar os animais para os veterinários. Em segundo lugar vem a ida para o pet shop e ocasionalmente, para passeios. “Na semana passada, inclusive, tive muitas chamadas para uma exposição de Pit Bulls que aconteceria em um shopping daqui, em Olinda.” 

Ele revela que a parte que mais gosta do seu trabalho animal é ver como os tutores amam seus bichinhos. “A pessoa que me chama ama muito os animais, são pessoas bem humanas e sensíveis, de bom coração”. Agora, a parte que menos gosta, é que muitas vezes, por conta do trânsito, atrapalha na hora de socorrer os animais de estimação. Mas, tirando isso, Taurino não se imagina fazendo outra coisa. “Para fazer minha profissão tem que amar muito os bichinhos”. 

Além dessas situações de afeto, o motorista também vive histórias divertidas, como a situação que descreve envolvendo um rottweiller e um alto-falante. 

“Teve um transporte que eu fiz, meu carro tem uma pequena parte para o auto falante, eu fui levar um Rottweiler bem novinho que queria porque queria entrar no alto-falante. Foi bem engraçado esse momento, ver um cachorro daquele tamanho tentar entrar lá, mas no final deu tudo certo”.

Fonte: IG PET

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA