PET

Hospitais veterinários públicos reduzem atendimentos na fase vermelha em SP

Publicados

em


source
Somente casos de emergência e urgência serão atendidos
Shuttersock

Somente casos de emergência e urgência serão atendidos

Os 3 hospitais veterinários públicos da cidade de São Paulo passam a atender apenas casos de urgência e emergência durante a fase vermelha para a pandemia da Covid-19, que teve início neste sábado, 06, e vai até o dia 19 de março.

De acordo com a prefeitura da cidade de São Paulo, casos urgentes são os que podem evoluir para um quadro mais grave caso não tratados de imediato – a exemplo de turmores com feridas e secreção na região genital em cadelas. Já os casos de emergência são os que têm risco imediato de morte e exigem tratamento nos primeiros momentos após a constatação do problema: atropelamento, hemorragia, convulsão, falta de ar, perda de consciência, entre outros. A triagem para atendimentos de urgência será feita de segunda a sexta, a partir das 6h30. Durante a fase vermelha, não haverá distribuição de senhas para atendimentos de outros tipos. As cirurgias eletivas também estão suspensas. Nos casos de urgência e emergência, apenas uma pessoa terá entrada autorizada para acompanhar o pet e todas os cuidados para evitar a contaminação pelo novo coronavírus devem ser mantidas. As três unidades veterinárias da capital paulista servem exclusivamente moradores da cidade, com prioridade para pessoas de baixa renda. Para ser atendido, o tutor do pet deve apresentar RG, CPF e comprovante de residência no município de São Paulo em seu nome. Os hospitais podem ser encontrados nos seguintes endereços: 1) Hospital Veterinário da Zona Norte – av. General Ataliba Leonel, 3.194, Parada Inglesa 2) Hospital Veterinário da Zona Leste – av. Salim Farah Maluf, esquina com rua Ulisses Cruz, lado par, Tatuapé 3) Hospital Veterinário da Zona Sul – rua Agostino Togneri, 153, Jurubatuba

Leia Também:  Ex-capa da Playboy oferece R$ 7,7 mil para quem encontrar seu coelho de 1,5 m
Fonte: IG PET

Propaganda

PET

Guia de Raças: Cavalier King Charles Spaniel, raça digna de realeza!

Publicados

em


source
Cavalier king charles spaniel
Pixabay

Cavalier king charles spaniel


Conhecida por seu temperamento bastante sociável e carinhoso, a raça era muito querida pela realeza, especialmente pela rainha escocesa Maria I  e posteriormente entre aristocratas ingleses. Uma variação dos cães spaniel, sua origem vem do cruzamento com cães de menor porte vindos da China, como o pug.

Seu longo nome se deve aos reis Charles I e II, que amavam esses cãezinhos, e a uma homenagem feita ao criador da raça Charles B. Stuart. O amor da realeza pelos cães dessa raça era tanto que o rei Charles II chegou a assinar um decreto que permitia a presença desses cães em lugares públicos, até mesmo no parlamento.

Na mídia, a raça também ficou popular por sua participação no seriado “Sex and the City”, sendo pet da personagem Charlotte York, interpretada pela atriz Kristin Davis.

Comportamento

Os cavalier king charles spaniel (repita 10 vezes), são dóceis e bem ativos, são perfeitas companhias para pessoas de qualquer idade. Eles também são ativos o bastante para brincar com crianças e calmos o suficiente para ficar no colo da vovó por longas horas, sendo também ótimos cães para terapias. Além disso, também são bastante sociáveis com outros animais de estimação.

Algo que vale ressaltar é que esse comportamento dócil e apegado aos tutores faz deles também animais muito carentes, portanto vão querer estar sempre ao lado dos tutores. Deixá-los para fora não será uma boa ideia, pois podem ficar deprimidos.

Você viu?

Características físicas

Cavalier king charles spaniel
Pixabay

Cavalier king charles spaniel

Com porte pequeno, pode chegar a até 33 cm, pesando entre 5 e 8 kg. Eles podem viver confortavelmente em casas grandes ou apartamentos. É recomendado atividades físicas diárias, como passeios de, ao menos, 30 minutos, para gastar a energia do pet e evitar problemas com sobrepeso. Para isso, também vale se atentar a alimentação do pet, que desse ser adequada.

São quatro variações de cores reconhecidas para a raça, sendo: preto e dourado; rubi; blenheim (manchas marrons com fundo branco) e tricolor (preto, branco e marrom).

Leia Também:  Cachorrinha faz buraco em persiana para poder olhar pela janela

Seus pelos são lisos e sedosos, mais longos nas regiões das orelhas e da cauda que devem ser escovados ao menos três vezes por semana, com uma escova adequada. Também será necessário aparar a região próxima aos olhos com frequência e com alguma periodicidade no resto do corpo.

Banhos serão necessários apenas uma vez ao mês, ou quando achar necessário. Esteja atento a escolher shampoos adequados para raça. Tenha também bastante cuidado na região das orelhas, pois sua pelagem pode acumular umidade e devem ser limpas ao menos uma vez por semana, com bastante cuidado, para evitar possíveis infecções. O recomendável é sempre buscar orientação com um médico veterinário de confiança.

Saúde

Cavalier king charles spaniel
Pixabay

Cavalier king charles spaniel

O cavalier spaniel pode sofrer com problemas de displasia do quadril, algo que pode aparecer em vários cães da raça. Ao longo de sua vida pode sofrer com sopro no coração, apresentando cansaço, tosse e língua roxa. Por isso é indicado o uso de arnês em vez de coleiras.

Infelizmente a raça está propensa a diversas doenças hereditárias, como problemas na coluna. Destaque para a siringomielia, uma condição bastante grave e dolorosa para o pet e estima-se que 33% dos cavaliers sofram desse mal. Por isso, é altamente necessário que se tenha um acompanhamento veterinário para esses cãezinhos desde filhotes.

Fonte: IG PET

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA