PET

Peludos e fofinhos: conheça algumas curiosidades sobre os furões

Publicados

em


source

Os ferrets, popularmente conhecidos como furões, são mamíferos domesticados em vários países. São animais muito curiosos e cheios de energia. No Brasil todo furão doméstico é um pet importado, pois para serem vendidos no país, cada um deles precisa vir de um criador autorizado nos Estados Unidos. Caso você tenha interesse em ter um bichinho como este em casa, seguem aqui algumas dicas e curiosidades da bióloga Maria Gabriela Delphino.


furão
Pixabay/Reprodução

Para quem quer ter esse simpático animal em casa, saiba mais sobre suas personalidade e necessidades


Eles não são roedores

Ao contrário do que muitos pensam, eles pertencem a familia dos Mustelídeos, mamíferos de alimentação carnívora.

Eles possuem alto custo de manutenção

Por se alimentarem de rações específicas e necessitarem de vacinas e cuidados veterinários especiais. Portanto, se você quer ter um veja antes de tem condições que arcar com esses gastos.

Leia Também:  Conheça o Taxi Dog, o uber voltado para todos os bichinhos de estimação

Eles precisam de bastante interação

Pelo menos uma hora por dia é extremamente importante retirá-lo da gaiola e interagir, com carinhos e brincadeiras. Caso contrário ele poderá ficar triste e pouco sociável.

furão
Pixabay/Reprodução

São animais muito carentes e brincalhões


Precisam de passeios

Como estes animais são cheios de energia, é necessário que utilizem coleiras específicas e saiam para passear sempre. 

Eles têm predisposição a doenças genéticas

Por conta de apresentarem reproduções através de seleção artificial, possuem maiores chances de desenvolverem doenças hereditárias, como o câncer. Por isso, são necessárias consultas regulares com veterinários de animais silvestres.

Devem ser retirados da gaiola apenas com supervisão

Os furões são bichinhos muito curiosos, então recomenda-se só retira-los da gaiola com supervisão. Caso contrário eles podem acabar entrando em lugares perigosos.

Eles requerem ambiente sempre higienizado

Como qualquer animal, eles podem ficar fedidos. Para evitar o mal cheiro, mantenha sempre seu local limpo e higienizado. Os banhos devem ser dados apenas uma vez por mês, para não afetar a camada protetora da pele. A castração também é uma ótima alternativa, já que o odor deles também é liberado para atração sexual.

Leia Também:  Cachorro com prótese nas pernas ganha medalha por servir ao exército britânico

Eles são carnívoros

Na natureza esses pequenos animais alimentam-se de pequenos vertebrados e invertebrados, além de ovos e frutos. Porém, os animais domésticos devem ser alimentados apenas com ração apropriada.

Eles adoram água

Os furões costumam lavar seu focinho e orelhas com frequência e se divertem bastante com potes cheios de água. Portanto, dar o banho mensal não será problema.

Fonte: IG PET

Propaganda

PET

Conheça o Taxi Dog, o uber voltado para todos os bichinhos de estimação

Publicados

em


source


taxidog
Divulgação

Conheça Hamilton Taurino, que trabalha com o taxi dog, transportando animais por Olinda

Hamilton Taurino, 53 anos, sempre amou animais . Contudo, ele não pode ter um em casa por causa das alergias de sua esposa. Mesmo assim ele e seu filho sonham em um dia terem algum animalzinho de estimação. 

Enquanto a solução para a alergia da esposa não chega, para ficar perto dos bichinhos, o autônomo (que também trabalha na área de refrigeração) criou um serviço de transportes de animais, o Taxi Dog. Em entrevista ao Canal Pet, ele conta um pouco sobre esse trabalho. 

Como nasceu o Taxi Dog 

Há cerca de dois anos, Hamilton estava na casa de um amigo quando o cachorro do colega começou a se debater. Desesperados, os dois começaram a chamar um carro para levar o animal para o veterinário e ninguém queria socorrer. 

Leia Também:  Cachorro com prótese nas pernas ganha medalha por servir ao exército britânico

“Eu até comentei com ele, que muitas vezes não querem levar o animal que não tem nenhum problema, imagina com ele se debatendo?  Chamei minha esposa e a gente socorreu, eu vi que ninguém queria socorrer e pensei ‘vou começar a levar para ver se dava certo’’, conta. 


O plano funcionou e hoje Taurino transporta todos os tipos de animais de estimação, cachorros, gatos, até passarinhos. Ele costuma fazer de três a quatro corridas ao dia. Seus clientes o conhecem e o chamam pelas redes sociais. 

Amor pelos bichinhos 

Hamilton acrescenta que a maioria das corridas é para levar os animais para os veterinários. Em segundo lugar vem a ida para o pet shop e ocasionalmente, para passeios. “Na semana passada, inclusive, tive muitas chamadas para uma exposição de Pit Bulls que aconteceria em um shopping daqui, em Olinda.” 

Ele revela que a parte que mais gosta do seu trabalho animal é ver como os tutores amam seus bichinhos. “A pessoa que me chama ama muito os animais, são pessoas bem humanas e sensíveis, de bom coração”. Agora, a parte que menos gosta, é que muitas vezes, por conta do trânsito, atrapalha na hora de socorrer os animais de estimação. Mas, tirando isso, Taurino não se imagina fazendo outra coisa. “Para fazer minha profissão tem que amar muito os bichinhos”. 

Além dessas situações de afeto, o motorista também vive histórias divertidas, como a situação que descreve envolvendo um rottweiller e um alto-falante. 

“Teve um transporte que eu fiz, meu carro tem uma pequena parte para o auto falante, eu fui levar um Rottweiler bem novinho que queria porque queria entrar no alto-falante. Foi bem engraçado esse momento, ver um cachorro daquele tamanho tentar entrar lá, mas no final deu tudo certo”.

Fonte: IG PET

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA