PET

Posso ter um pombo como bicho de estimação? Veterinário tira dúvidas

Publicados

em


source

Muitas pessoas acham que os pombos são pragas que se proliferam nos grandes centros urbanos das cidades. Algumas pessoas inclusive, têm pavor da ave. Porém, a criação de pombos em casa vem ganhando vários seguidores e muitos têm a curiosidade de saber mais sobre essa espécie.

Em entrevista ao Canal do Pet, o veterinário especializado em animais silvestres Tiago Perez, explica os cuidados necessários que você precisa ter caso decida ter o animal em casa.

pombos
Pixabay

Saiba quais os cuidados necessários para ter um pombo de estimação


Cuidados básicos

Apesar de ter a crença popular que os pombos são hospedeiros de doenças, o veterinário explica que os que são criados em cativeiro eles estão livres de contaminar qualquer pessoa. Para isso eles precisam de um ambiente higienizado, uma boa alimentação e acompanhamento veterinário a cada seis meses.


“Eles são aves como qualquer outra, papagaio, calopsita, canário e outros. Quando é devidamente cuidado e criado em boas condições de higiene, é um animal limpo e saudável. Infelizmente nas grandes cidades ele fica exposto a ambientes contaminados, se torna uma fonte de disseminação de doenças. E acaba sendo discriminado pela população”, esclarece. A alimentação dos pombos é baseada em grãos e pequenos frutos, existe hoje no mercado rações específicas que suprem as necessidades dos pombos.

Perez acrescenta que esta espécie de pássaro é muito fácil de ser criar e que requer cuidados básicos, sem muitas frescuras. Basta uma boa ração, um recinto com espaço para a ave, uma boa higiene com a gaiola, forrar o fundo com jornal, trocar diariamente o forro da gaiola. Além disso a ave deve ser criada em gaiolas com grades que a impeçam de ter contato com as fezes. De resto basta água fresca e abrigo de chuva e sol, como como qualquer outro pet.

Qual o temperamento dos pombos?

Perez conta que já atendeu vários pombos na clínica. Alguns vieram de resgates e sofreram traumas por ataques de gatos, gavião ou linhas de pipas. Infelizmente, muitas dessas aves não conseguiram retornar à vida livre e as pessoas que as resgataram acabando adotando esses bichinhos.

Leia Também:  Liberte o gatinho! Gato viraliza ao tentar "salvar" o irmão preso em caixa

“Os tutores sempre comentam que são animais inteligentes, que interagem e que até se comunicam com os tutores por meio de vocalização. Para facilitar a criação e para eles se adaptarem melhor, a gaiola deve ser ampla, mas isso depende muito da raça e do objetivo da criação. No meu ponto de vista quanto maior puder ser o recinto /gaiola é melhor”, garante. 

Fonte: IG PET

Propaganda

PET

Meu pet pode ser vegano? Confira receitas veganas para o seu melhor amigo

Publicados

em


source

A cada dia que passa o veganismo ganha mais adeptos . Entre os pais e mães de pet , pode rolar aquela vontadezinha de trazer a nova forma de alimentação para o amigo, mas a dúvida permanece: será que o bichinho pode ter esse estilo de vida?

De acordo com a médica veterinária Bruna Morales do Animal Natural , o assunto é delicado, já que cães descendem dos lobos, sendo naturalmente animais carnívoros. Porém, de acordo com ela, após a evolução e convívio com o homem, podem ser considerados onívoros (consumo de carnes e vegetais) e até mesmo abolir a alimentação com carne.

Ver essa foto no Instagram

A saúde do seu pet está em suas mãos pois você quem define a alimentação e o estilo de vida dele que estão diretamente ligados a saúde dele, e nesse post eu vou explicar o porque.⁣ ⁣ O genoma dos cães foi mapeado apresentando 21 mil de pares de genes funcionais e nos gatos 20 mil de pares de genes funcionais (mapeado em 2005). ⁣ ⁣ Esse mapeamento nos mostrou que a alimentação junto com o estilo de vida (atividade física) influenciam muito mais na fisiologia do indivíduo do que a própria genética em si.⁣ ⁣ Exemplo: Imagine que o seu cão ou gato é uma quarto com lâmpadas. ⁣ ⁣ Essas lâmpadas são o código genético (genes), sendo metade das lâmpadas vindas do pai do animal e a outra metade vindas da mãe. E o fenótipo são as características observáveis (expressões) do indivíduo (quarto). ⁣ A maior responsável pela definição de quais lâmpadas (genes) iremos acender e quais iremos apagar é a nutrição (alimentação), o estilo de vida (atividade física) e por último, a genética. ⁣Ou seja esses fatores são capazes de ligar ou desligar as lâmpadas da saúde e das doenças. ⁣ No caso dos pets, somos nós quem definimos a alimentação e o estilo de vida deles, ou seja nós que iremos definir quais lâmpadas (genes) iremos acender e apagar neles. ⁣ ⁣ Isso significa que o pet saudável estar gordo demais, magro demais, depende 90% do tipo de dieta do animal e estilo de vida (atividade física), que depende única e exclusivamente de como VOCÊ irá trata-lo. ⁣ ⁣ A nutrição adequada, balanceada e suplementada atua diretamente na expressão de genes modificando o fenótipo do seu pet para que ele tenha saúde. ⁣ ⁣ Agora só depende de você! Ofereça uma nutrição adequada para seu Pet! #nuticao #pet #comidanaturalparacachorro #petfood

Uma publicação compartilhada por Animal Natural (@animalnaturaloficial) em 18 de Out, 2020 às 1:35 PDT


Fácil assim?

Para quem acha que educar o pet nessa alimentação é tarefa simples e fácil, está redondamente enganado. A proteína animal seria a mais adequada para os cães, mas eles podem sim sobreviver com uma dieta sem proteína animal, desde que essa seja balanceada e suplementada corretamente.

Como fazer isso?

Para que a alimentação do cão esteja adequada é necessário balancear todos os nutrientes da dieta. Escolher os ingredientes corretos e de acordo com a saúde do cão, balancear as calorias vindas de proteínas, carboidratos, gorduras e fibras e também todas as vitaminas e minerais.

No caso ainda de comida natural, a veterinária exlica que é muito importante suplementar para evitar deficiências nutricionais. Existem produtos prontos no mercado específicos para suplementação de comida natural ou também podem ser manipulados por um veterinário especializado em nutrição de pets.

Cão comendo alimentação natural
Shuttersock

Cães podem ser veganos!

Mesmo com esse tipo de dieta completamente possível, é essencial que um especialista seja procurado antes de optar por realizar isso com o seu amigo. Só um profissional conseguirá definir o que será melor para a saúde do cão.

Se joga na cozinha!

Se o seu pet já esta adaptado a esse estilo de vida, Bruna Morales ainda separou algumas receitinhas especiais. 

  1. Pipoca feita com milho para pipoca óleo de côco temperada com azeite, sal rosa e alecrim.
  2. Sorvete de frutas com água de cocô – feito com morango picado, manga picada e banana picada + água de coco = coloca os pedaços de frutas e a água de cocô na forminha e põe para congelar.
  3. Tomatinho temperado – tomate maduro cortado em rodelas add manjericão, azeite extravirgem, sal rosa.

Outras opções

A DogHero também separou uma receitinha delícia para o bichinho. Confira.

Bolinho de batata-doce e maçã

  • 1⁄2 xícara de chá de purê de batata-doce
  • 1⁄2 xícara de chá “suco de maçã”
  • 1 colher de chá de canela
  • 1 xícara de farinha de aveia

Como fazer

  1. Comece pelo “suco de maçã”: descasque duas maçãs, tire as sementes e corte em pedaços. Bata no liquidificador com um pouco de água. Coe com uma peneira o suco.
  2. Para fazer o purê de batata-doce, retire a casca cozinhe as batatas na água e, quando estiverem macias, amasse com a ajuda de um garfo.
  3. Preaqueça o forno em 170°C por 10 minutos. Forre uma assadeira com papel manteiga.
  4. Misture o purê de batata doce, a farinha de aveia e a canela. Vá colocando o suco de maçã aos poucos, até formar uma massa homogênea.
  5. Com a ajuda de uma colher de chá, separe a massa em bolinhas e coloque na assadeira.
  6. Asse por 10 a 15 minutos. Depois, deixe esfriar e pode servir!

Fonte: IG PET

Leia Também:  Vídeo de cãozinho super amoroso é uma das coisas mais fofas que você vai ver
Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA