PET

Veterinária dá dicas para cuidar da saúde dos olhos de animais domésticos

Publicados

em


source
Exposição ao vento excessivo pode ser prejudicial à saúde dos olhos dos pets
Banco de Imagens/Pexels

Exposição ao vento excessivo pode ser prejudicial à saúde dos olhos dos pets

Cuidar de um cãozinho ou um gatinho vai muito além de dar carinho e alimentá-lo. A atenção com a  saúde dos pets é parte importante da criação, desde as vacinas e remédios contra parasitas e vermes, que devem estar em dia, até exames e outras questões, como o bem-estar da visão e dos olhos do animal.

Um estudo sobre oftalmologia veterinária feito pelos pesquisadores Bruce H. Grahn e Lynne S. Sandmeyer aponta que 25% do filme lacrimal dos cães, substância responsável pela lubrificação ocular e nutrição das córneas, evapora naturalmente. Isso pode provocar diversos problemas nos olhos, que podem evoluir para danos permanentes na visão do pet. De acordo com a veterinária especializada em oftalmologia Carinne Liessi, a prevenção de problemas de vista nos animais é a melhor forma de combate-los. Ela comenta sobre as alterações comportamentais que os tutores devem prestar atenção e dá dicas de como evitar o desenvolvimento de problemas nos olhos dos bichinhos. “As principais alterações que os tutores podem verificar são coceira ocular ou na face, o pet ficar piscando constantemente, intolerância a luz, evoluindo até para apatia e diminuição de apetite. Também é possível observar olhos vermelhos ou até mesmo secreção em excesso nos olhos”, afirma. Confira as dicas da veterinária para prevenir os problemas oculares: – Evite a exposição excessiva ao vento Muito vento nos olhos dos animais – como quando eles viajam de carro com a cabeça para fora da janela ou quando ele fica em um cômodo com ar-condicionado por muito tempo ou ainda na frente do ventilador ligado – pode acarretar ressecamento, coceira e desconforto. “São agravantes em animais com predisposição a afecções oculares”, afirma Carinne. – Cuidado com o uso de sopradores e secadores Quando os tutores dão banho em casa ou levam para algum petshop, é importante se certificar de que a temperatura e intensidade dos sopradores ou secadores está adequada e se não estão direcionando o jato de ar diretamente nos olhos do pet. Do contrário, pode levar o cãozinho a desenvolver coceira nos olhos e na face. – Prevenir é melhor que remediar Para higienização dos olhos e das pálpebras dos animais, é importante utilizar produtos específicos para isso, evitando o surgimento de problemas. Também é possível aplicar, pré ou pós banho, colírios lubrificantes, para lubrificar, hidratar e higienizar a superfície ocular, promovendo alívio e conforto prolongado para o bichinho. – Atenção maior com raças braquicefálicas [de fucinhos achatados] Para os tutores que possuem cães pertencentes a essas raças, como shih tzu, buldogue francês e pug, o cuidado deve ser redobrado. “Observamos que os cães pertencentes às raças braquicefálicas possuem uma incidência maior de doenças relacionados aos olhos devido à exposição do bulbo ocular”, explica veterinária. Entretanto, o cuidado não se limita a elas porque todos os cães são suscetíveis às doenças oculares.

Leia Também:  Plantas podem oferecer risco de vida aos pets
Fonte: IG PET

Propaganda

PET

Mancha da lágrima em cachorros é o entupimento de um vaso; entenda

Publicados

em


source
Mancha da lágrima
Reprodução

Mancha da lágrima

A mancha da lágrima é uma preocupação muito comum entre os tutores de cães. A alteração, que consiste no escurecimento da pele e do pelo na região que fica logo abaixo dos olhos dos pets, é causada pelo entupimento de vasos responsáveis pela drenagem do líquido lacrimal e pode ser observada principalmente nas raças de focinho achatado, como  pug , buldog,  poodle , bichon frisé, maltês e lhasa apso.

Popularmente conhecida como “lágrima ácida” – o que não condiz com a realidade já que a lágrima não é ácida e nem corrói partes do pet – as manchas se formam nos casos em que o animal tem uma produção lacrimal muito grande, superando a capacidade de drenagem daquele líquido. Não sendo bem absorvida, a lágrima começa a se fixar e provocar manchas no canto interno do olho dos cachorros, onde geralmente se percebe o escurecimento com mais intensidade. Alguns sites especializados na internet apontam que a composição da lágrima possui substâncias chamadas lactoferrina e porfirina que, em contato com o pelo dos animais e da luz do dia, acabam oxidando, resultando na descoloração da pelagem. Essas substâncias também estariam presentes na saliva e na urina dos animais e, por isso, seria comum observar uma mudança na cor do pelo nas regiões em que os animais se lambem bastante, como nas patas, e próximo à vulva ou ao pênis. De acordo com o médico veterinário Raphael Clímaco, a mancha da lágrima não é uma doença. “Os olhos dos pets produzem lágrimas o tempo inteiro, durante toda a vida deles, pela glândula lacrimal. E o canal naso-lacrimal, que liga o olho ao nariz, é responsável por drenar as lágrimas dos pets. Quando existe algum tipo de entupimento desse canal, ao invés da lágrima entrar e descer pelo canal, ela escorre pela parte externa e acaba formando essa mancha da lágrima”, explica. Essa obstrução pode ser causada por vários fatores como o excesso de pelos na região ou de remela. Alguns animais, como os de raças braquicefálicas [com focinhos achatados], têm maior predisposição ao surgimento da mancha da lágrima porque neles o canal lacrimal é mais curto e mais fino. Além disso, o veterinário disserta que pode ser uma questão individual.

Leia Também:  Mancha da lágrima em cachorros é o entupimento de um vaso; entenda

“Às vezes, o animal já nasce com um canal muito estreitinho. Outras nasce até sem o canal, como já vi no consultório”, relata. De acordo com Clímaco, o tratamento para o problema deve ser feito com a desobstrução do canal naso-lacrinal, que é um procedimento ambulatorial, mas ele não irá reverter a mancha. “Não é um procedimento cirúrgico, mas o animal precisa de anestesia porque é feita com uma sonda bem fina que passa por dentro do canal. O tutor não consegue fazer isso sozinho, então é preciso levar ao veterinário. Já a mancha, não é possível limpar porque não é sujeira no pelo do animal, ele fica apenas corado, colorido, mas corrigindo o problema, aos poucos, a mancha pode clarear”, diz. Clímaco comenta que uma alimentação caseira, com restos de alimentos e temperos consumidos pelas pessoas, também pode aumentar as chances de formação da mancha da lágrima. Limpando os olhos dos cachorros Há quem acredite que, limpando adequadamente os olhos dos cachorros, é possível evitar o surgimento da mancha da lágrima. Isso é um mito. De acordo com o especialista, a limpeza dos olhos dos pets nada vai influenciar na formação do problema, já que seria necessária uma frequência de limpeza excessiva e praticamente impossível. “A limpeza dos olhos dos animais pode ser feita com um papel toalha ou algodão umedecidos em água normal. Não é necessário nada específico para essa limpeza, mas ela não evita o aparecimento da mancha da lágrima. Uma vez que o animal tem a obstrução do canal lacrimal ou quando ele tem uma alimentação errada, o líquido vai ficar o tempo inteiro naquela região. Então, a limpeza teria que ser feita minuto a minuto, o que não é viável.” Para melhorar o aspecto da mancha, existem produtos à base de antibióticos no mercado, mas o uso indiscriminado pode ser prejudicial para o animal. Esses medicamentos devem sempre ser receitados por um veterinário qualificado para o atendimento de determinado pet, nesse caso da mancha da lágrima um veterinário oftalmologista.

Leia Também:  Plantas podem oferecer risco de vida aos pets
Fonte: IG PET

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA