PET

Xixi e cocô do pet: saiba quais sinais indicam que a saúde dele não vai bem

Publicados

em


source

Você sabia que o que o seu pet excreta, pode indicar como anda a saúde dele? De acordo com Márcio Barboza, médico veterinário e gerente técnico pet da MSD Saúde Animal, o tutor deve observar sempre o xixi e o cocô do animal, pois esses são grandes indicativos de como anda a saúde do bichinho.

O tutor deve observar a coloração, a consistência, a frequência que o pet faz xixi e cocô, a quantidade, o odor e o comportamento do animal durante a defecação. Normalmente, de acordo com o especialista, os pets urinam em torno de três a cinco vezes ao dia e defecam de uma a três vezes ao dia.

Cãozinho ao lado de xixi
Shuttersock

É importante que o tutor observe as fezes e urina do pet a fim de evitar possíveis doenças

”Mas não podemos esquecer que cada pet pode ter suas próprias manias e costumes.  Além disso, existem diversos fatores que podem interferir nessa frequência sem que estejamos diante de alguma doença, como por exemplo, a idade, as mudanças climáticas, a marcação de território e a quantidade de alimento fornecido”, afirma Márcio.

Leia Também:  Meu pet pode ser vegano? Confira receitas veganas para o seu melhor amigo

Como indicam que o pet está com problemas de saúde?

As fezes dos pets normalmente apresentam coloração marrom e possuem consistência firme, sendo uniformes e de revestimento seco. Já a urina, costuma ser de coloração amarelo claro, límpida e sem odor desagradável.

Portanto, alterações em qualquer uma dessas características, aumento ou diminuição da frequência ou do volume de micção e/ou defecação e alteração do comportamento do animal ao realizar essas ações, podem ser sinais de alerta e indicar que a saúde do pet não vai tão bem.

Doenças relacionadas às fezes e ao xixi do pet

Alterações nas fezes podem ser consequentes de vermes, como os do gênero ”toxocara” e ”ancylostoma”,  bactérias, protozoários, como a ”giardia”, e os vírus, como o ”parvovírus”. Além desses agentes infecciosos, doenças em outros órgãos como os intestinos, fígado e rins, podem levar a alterações das fezes.

”Dentre as diversas manifestações que podem surgir, na dependência da causa envolvida. Podemos citar fezes amolecidas que chegam muitas vezes a ser aquosas, acompanhadas de muco ou até mesmo sangue”, conta o veterinário.

Já as alterações associadas a urina podem estar relacionadas apenas a hábitos do animal, como por exemplo, apresentar uma urina mais concentrada por retê-la, urinando apenas durante o passeio. Alterações que indicam problemas de saúde seriam: presença de cálculos urinários, infecções, doenças endócrinas, traumas ou até mesmo insuficiência renal.

Leia Também:  Fofura: Dan Stulbach posta vídeo de cachorro jogando vôlei

A mudança nas características pode depender de cada animal e alguns apresentam urina com odor mais forte, de aspecto turvo ou com sangue, e alterações em relação ao ato de micção, como por exemplo, aumento da frequência e/ou volume urinário.

Como manter as fezes e urina sempre saudáveis?

É importante que os animais recebam um alimento de qualidade e na quantidade adequada, que tenham sempre água filtrada disponível e que o tutor crie horários de passeio para que o pet consiga fazer suas necessidades. Além disso, é bom que exista um local específico para que ele faça as mesmas dentro de casa, utilizando jornais, tapetes higiênicos ou plataformas sanitárias.

Consultar regularmente o médico veterinário é imprescindível para avaliações de rotina da saúde do seu pet. ”Ao notar qualquer alteração é importante que o tutor procure o médico veterinário de sua confiança, porque ele precisará avaliar o caso. Em muitas situações o atendimento rápido é decisivo para garantir a saúde e o bem estar do pet”, finaliza.  



Fonte: IG PET

Propaganda

PET

Abrigo para animais é reconstruído após forte tempestade

Publicados

em


source

O Abrigo Rancho Feliz acolhe animais abandonados na cidade de Martinópolis, no interior de São Paulo. O local foi devastado por uma forte chuva no dia 28 de setembro e teve as baias destruídas, casinhas perdidas, telhados arrancados e as paredes derrubadas. Com toda essa tragédia, 40 cães ficaram sem ter onde morar. Felizmente, a instituição foi revitalizada em pouco mais de 20 dias.

Abrigo Rancho Feliz
Divulgação

Abrigo Rancho Feliz é reconstruído após forte temporal

A Elanco Saúde Animal, empresa que desenvolve produtos e serviços para prevenir e tratar doenças em animais, ficou sabendo da tragédia e decidiu ajudar. Foi levantado mais de R$ 50 mil em recursos, que foram utilizados para restaurar o local e distribuir medicamentos para a prevenção de pulgas e carrapatos. 

Os cães que moram no abrigo tem agora um lar reformado. O local foi divido em diferentes áreas, há uma baia para recuperação e chegada do animal, maternidade, acomodação coletiva e um espaço destinado aos cachorros idosos.

Leia Também:  Modelo e mãe de pet: conheça a história Bruna e seus 30 bichinhos
Fonte: IG PET

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA