Polícia Federal

PF investiga fraude à licitação no INCRA no Amapá

Publicado


.

Macapá/AP – A Polícia Federal deflagrou na manhã desta terça-feira (30/6) a Operação Conluio*, com objetivo de reprimir organização criminosa especializada em crimes de fraudes à licitação com atuação no Instituto Nacional de Colonização Reforma Agrária (INCRA), no estado do Amapá.

Estão sendo cumpridos dois mandados de busca e apreensão, nos bairros Jardim Marco Zero e Santa Rita, na cidade de Macapá/AP.

A investigação, iniciada a partir da análise de material apreendido na Operação Terras Caídas deflagrada no ano de 2018, identificou fortes indícios de uma série de obras, via de regra, de georreferenciamento, que através de conluio entre integrantes da comissão de licitação do INCRA e empresários, apresentavam fraudes em seus procedimentos licitatórios.

Com decorrer da investigação, constatou-se que os envolvidos combinavam entre si os lances que iriam realizar em cada Pregão, ocorrendo, desta forma, um direcionamento no resultado dos vencedores, por meio de esquema fraudulento que burlava o caráter impessoal e competitivo das licitações voltadas à obras de georreferenciamento.

Os investigados poderão responder, na medida de suas responsabilidades, pelos crimes de fraude à licitação, corrupção ativa e passiva e organização criminosa. Se condenados, as penas poderão chegar a 24 anos de reclusão.

 

Comunicação Social da Polícia Federal no Amapá

[email protected] | www.pf.gov.br

(96) 3213-7602/7569

 

*Conluio – cumplicidade para prejudicar terceiro(s); trama; combinação, ajuste maléfico.

 

Comentários Facebook
publicidade

Polícia Federal

PF prende suspeito de atuar na logística do garimpo em terra indígena ianomâmi

Publicado


.

Boa Vista/RR – A Polícia Federal prendeu em flagrante, nesta sexta-feira (3/7), um suspeito de atuar na logística aérea para apoio a atividades de mineração ilegal em reserva indígena ianomâmi e de ser proprietário de garimpo na região.

O homem foi preso em Boa Vista/RR com mais de dois quilos de ouro, durante o cumprimento de um mandado de busca, expedido pela 2ª Vara da Justiça Federal em Roraima.

O inquérito policial apura a abertura de pistas clandestinas localizadas no município de Alto Alegre/RR, das quais dependeriam as atividades ilícitas relacionadas ao garimpo que ocorreria na reserva indígena, bem como as atividades clandestinas de radiofonia e transporte irregular de combustível e dos próprios garimpos. As investigações seguem em andamento.

O suspeito, que já foi alvo de outras quatro ações da Polícia Federal, possui uma condenação pelo crime de genocídio e poderá responder, em razão da prisão de hoje, pelo crime de usurpação de patrimônio da União, com pena de até 5 anos.

O preso foi encaminhado ao sistema prisional, onde permanece à disposição da Justiça.

 

Comunicação da Polícia Federal em Roraima.
Contato: (95) 3621-1500
[email protected]

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia Federal

PF prende suspeito de participar de diversos assaltos a agências dos Correios no ES

Publicado


.

Vila Velha/ES – A Polícia Federal deflagrou nesta sexta-feira, 3/7, após dez meses de investigação, a Operação Aplicativo Francês, com o objetivo de cumprir mandado de prisão, expedido pela Justiça Federal de Vitória, em face de assaltante dos Correios. A operação contou com a participação de dez policiais federais.

A ordem judicial foi cumprida na residência do envolvido, localizada no bairro das Laranjeiras, no município da Serra. O investigado também responde por crime de homicídio.

ENTENDA O CASO

O cidadão, de 20 anos, participou de roubos a agências dos Correios do Espírito Santo, entre setembro de 2019 e abril de 2020. Até o momento, foi comprovada sua participação em quatro roubos neste período, quais sejam, Serra Sede (26/09/2019), Mimoso do Sul (22/10/2019), Marataízes (07/11/2019) e Alegre (11/11/2019). Ele também é suspeito de coordenar a ação criminosa, providenciando veículos e armas de fogo, sem entrar na agência em três outros roubos: Aracruz (09/01/2020 e 17/03/2020) e João Neiva (14/04/2020).

Boa parte dos participantes destes crimes já se encontram presos e as diligências continuam para identificar os últimos assaltantes envolvidos nos casos.

CRIMES INVESTIGADOS

O investigado responderá pelo crime de roubado qualificado, previsto no art. 157, § 2º, incisos II e V, e §2º-A, inciso I do Código Penal, cujas penas somadas poderão chegar a 16 anos de reclusão por cada roubo.

 

Comentários Facebook
Continue lendo

Momento MT

Momento Nacional

Momento Esportes

Momento Entretenimento

Mais Lidas da Semana