Polícia Federal

PF investiga fraudes em licitações e desvios de recursos destinados a obras públicas no Tocantins

Publicado


.

Palmas/TO – A Polícia Federal deflagrou, na manhã desta terça-feira (30/6), a Operação “Rumple” que tem como objetivo validar declarações prestadas em colaborações premiadas que, em parte, se inserem no contexto do conjunto de investigações denominadas de “Operação Ápia”.

Deflagrada em 2016, a “Operação Ápia” apurou desvios de mais de R$ 200 milhões a partir de diversos crimes relacionados a fraudes em licitações públicas e a contratos para execução de serviços de terraplanagem, pavimentação asfáltica e obras especiais (pontes, viadutos, etc.), todos firmados pelo Estado do Tocantins.  

Aproximadamente 30 Policiais Federais cumprem seis mandados de busca e apreensão, expedidos pela 4ª Vara Federal do Tocantins. A maioria das ações estão concentradas no Distrito Federal.  

Nesta nova fase, a investigação apura o pagamento de vantagens indevidas para garantir o direcionamento de contratos e o desvio de recursos destinados a obras públicas no Estado do Tocantins, e tem como principal alvo o núcleo apontado como responsável pelo processo de lavagem dos recursos oriundos destes pagamentos indevidos, dissimulando sua origem e destinação através de sucessivas operações financeiras e supostas empresas de fachada. O valor dos pagamentos investigados, somente nas atuais frentes investigativas, ultrapassam R$ 10 milhões.  

Além da obtenção de novas provas, a Polícia Federal busca coibir a continuidade das supostas ações criminosas, delimitar a conduta dos investigados, identificar e recuperar ativos frutos dos desvios.  

Os investigados poderão responder, na medida de suas responsabilidades, pelos crimes de corrupção ativa, corrupção passiva, lavagem de dinheiro e participação em organização criminosa.  

O nome da operação é uma referência ao personagem do conto de mesmo nome, também conhecido como Rumpelstiltskin, que transformava palha em ouro, em alusão as ações dos investigados.

A Polícia Federal ressalta que, em razão da situação de pandemia da COVID-19, foi planejada uma logística especial de prevenção ao contágio, com distribuição de EPIs a todos os envolvidos na missão, a fim de preservar a saúde dos policiais, testemunhas, investigados e seus familiares.

Comunicação Social
Telefone: (63) 3236-5440
E-mail: [email protected]

Comentários Facebook
publicidade

Polícia Federal

PF prende suspeito de atuar na logística do garimpo em terra indígena ianomâmi

Publicado


.

Boa Vista/RR – A Polícia Federal prendeu em flagrante, nesta sexta-feira (3/7), um suspeito de atuar na logística aérea para apoio a atividades de mineração ilegal em reserva indígena ianomâmi e de ser proprietário de garimpo na região.

O homem foi preso em Boa Vista/RR com mais de dois quilos de ouro, durante o cumprimento de um mandado de busca, expedido pela 2ª Vara da Justiça Federal em Roraima.

O inquérito policial apura a abertura de pistas clandestinas localizadas no município de Alto Alegre/RR, das quais dependeriam as atividades ilícitas relacionadas ao garimpo que ocorreria na reserva indígena, bem como as atividades clandestinas de radiofonia e transporte irregular de combustível e dos próprios garimpos. As investigações seguem em andamento.

O suspeito, que já foi alvo de outras quatro ações da Polícia Federal, possui uma condenação pelo crime de genocídio e poderá responder, em razão da prisão de hoje, pelo crime de usurpação de patrimônio da União, com pena de até 5 anos.

O preso foi encaminhado ao sistema prisional, onde permanece à disposição da Justiça.

 

Comunicação da Polícia Federal em Roraima.
Contato: (95) 3621-1500
[email protected]

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia Federal

PF prende suspeito de participar de diversos assaltos a agências dos Correios no ES

Publicado


.

Vila Velha/ES – A Polícia Federal deflagrou nesta sexta-feira, 3/7, após dez meses de investigação, a Operação Aplicativo Francês, com o objetivo de cumprir mandado de prisão, expedido pela Justiça Federal de Vitória, em face de assaltante dos Correios. A operação contou com a participação de dez policiais federais.

A ordem judicial foi cumprida na residência do envolvido, localizada no bairro das Laranjeiras, no município da Serra. O investigado também responde por crime de homicídio.

ENTENDA O CASO

O cidadão, de 20 anos, participou de roubos a agências dos Correios do Espírito Santo, entre setembro de 2019 e abril de 2020. Até o momento, foi comprovada sua participação em quatro roubos neste período, quais sejam, Serra Sede (26/09/2019), Mimoso do Sul (22/10/2019), Marataízes (07/11/2019) e Alegre (11/11/2019). Ele também é suspeito de coordenar a ação criminosa, providenciando veículos e armas de fogo, sem entrar na agência em três outros roubos: Aracruz (09/01/2020 e 17/03/2020) e João Neiva (14/04/2020).

Boa parte dos participantes destes crimes já se encontram presos e as diligências continuam para identificar os últimos assaltantes envolvidos nos casos.

CRIMES INVESTIGADOS

O investigado responderá pelo crime de roubado qualificado, previsto no art. 157, § 2º, incisos II e V, e §2º-A, inciso I do Código Penal, cujas penas somadas poderão chegar a 16 anos de reclusão por cada roubo.

 

Comentários Facebook
Continue lendo

Momento MT

Momento Nacional

Momento Esportes

Momento Entretenimento

Mais Lidas da Semana