Mato Grosso

PM contabiliza 73 ocorrências por desobediências ao decreto que estabelece medidas de prevenção à propagação do coronavírus

Publicado


.

Desde sexta-feira (20.03), quando entrou em vigor o decreto do Governo Estadual (419/20) estabelecendo medidas restritivas e prevenção à propagação do coronavírus a Polícia Militar já dispersou 54 aglomerações, fechou 19 estabelecimentos comerciais, principalmente bares que não estavam respeitando a lotação máxima de 50%, alé, do distanciamento de 1,5 m.

As operações também conduziram quatro pessoas à delegacias por descumprimento das determinações legais. Mas a PM também contabilizou 50 ocorrências com orientações que evitaram aglomerações.

No total foram 73 ocorrências por desobediências ao decreto. O maior número de intervenções para dispersar pessoas foi registrado em Cuiabá. Na Capital foram registrados quatro casos, segundo relatório da Superintendência de Planejamento Operacional da Polícia Militar e Estatísticas (SPOE).

Em outras cidades do interior como Rondonópolis, Jaciara, Sapezal e Nobres os policiais atuaram em três ocorrências de aglomerações, em cada uma delas. Além de bares, a PM interviu em festas de aniversário e de casamento, encontros em áreas de lazer de condomínios, partidas de futebol, entre outros eventos públicos e privados.

O subchefe de Estado Maior da Polícia Militar, coronel Wankley Correa Rodrigues destaca que a PM está presente nos 141 municípios e todos os distritos mato-grossenses fazendo o patrulhamento das ruas, orientando a população e atuando em apoio aos órgãos de defesa do consumidor (Procon), de Ssaúde e Vigilância Sanitária e em conjunto com a Polícia Civil para fazer cumprir as medidas de prevenção ao coronavírus.

“O objetivo é que a população se conscientize, que não seja necessária a adoção de medidas extremas como o fechamento de estabelecimentos comerciais e condução de pessoas à delegacias. Todavia, em caso de necessidade, como já ocorreu, vamos continuar agindo como forma de prevenir a propagação do coronavírus”, diz Rodrigues.

Rodrigues, que coordena as ações operações no âmbito da PM, observa que, de acordo com o que preconiza as instituições e especialistas em saúde pública, o isolamento social é o “remédio” mais eficaz neste momento de crise, de pandemia da COVID-19.  “Não estamos em uma situação normal em que podemos sair de casa e circular normalmente pelas ruas”, reforça.

Aos policiais militares que estão nas ruas, que tiveram férias e folgas suspensas para trabalhar nesse momento de emergência social, Rodrigues agradece o empenho. “Parabéns, o trabalho de vocês é fundamental, um ato humanitário, de coragem e respeito em defesa da saúde e segurança da sociedade. Também queremos que tomem os cuidados necessários para a proteção própria e de suas famílias”, completa.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
publicidade

Mato Grosso

Professores da Unemat auxiliam no combate ao coronavírus

Publicado


.

Em Tangará da Serra, professores da Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat) integram e assessoram o Comitê de Crise para o enfrentamento ao coronavírus com informações técnicas e científicas. A ideia é ajudar nas tomadas de decisões e medidas sanitárias para o enfrentamento da pandemia.

A professora Ana Cláudia Pereira Terças Trettel, doutora em Medicina Tropical, com ênfase em virologia pela Fundação Osvaldo Cruz, atua diretamente no enfrentamento ao coronavírus no âmbito do município e também da Unemat.  

Além da professora do curso de enfermagem, outros 16 professores também se colocaram à disposição para ajudar nesse momento de forma voluntária ao município, sendo 12 do curso de enfermagem e cinco do curso de Biologia.

Os professores da Unemat devem atuar em treinamento para equipes e profissionais de saúde, orientação sobre medidas a serem adotadas, em laboratórios e no atendimento direto a população.

Além disso, os professores estão estudando o comportamento dos profissionais de saúde no enfrentamento ao coronavírus e no tratamento dos pacientes que acabam contraindo a COVID-19. Um artigo científico sobre essa relação está em fase de finalização e deve ser encaminhado para publicação nos próximos dias.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

Estado aguarda sanção de projeto para distribuição de merenda escolar

Publicado


.

Com os impactos causados pela suspensão do período letivo nas escolas da rede estadual, o Governo do Estado vem buscando alternativas para garantir o atendimento às famílias e manter o fluxo de comercialização dos produtos da Agricultura Familiar.

A expectativa é de que a sanção do Projeto de Lei 786/2020, aprovado na última segunda-feira (30.03), pelo Congresso Nacional, autorize a distribuição de alimentos da merenda escolar aos estudantes ausentes da sala de aula, em virtude das medidas restritivas de combate ao coronavírus.

Estados devem aplicar no mínimo 30% dos recursos destinados pelo Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) para a aquisição de itens da agricultura familiar. O montante pode chegar a 100% dos recursos destinados. Com a sanção do PL 786/2020, Mato Grosso passa também a ter autorizada a distribuição de alimentos da merenda escolar às famílias de estudantes da rede pública, mesmo que estejam ausentes da sala de aula. A medida, em caráter excepcional, deve amenizar os impactos causados sobre as famílias de estudantes e no comércio de produtos da agricultura familiar.

Com a decisão do Governo do Estado de manter a suspensão das aulas até o dia 30 de abril, as Secretarias de Estado de Educação (SEDUC) e Agricultura Familiar (SEAF) já se movimentam, para assim que sancionado o projeto de lei, o Estado imediatamente inicie o processo de compra e distribuição dos alimentos.  

“O governo federal precisa ter agilidade para que decisões essenciais como a distribuição da merenda escolar possam chegar efetivamente até à população. O governador Mauro Mendes, assim como toda a equipe, está 100% comprometido em buscar alternativas que amenizem os impactos causados pela pandemia. Estamos conversando com o setor produtivo, estamos interferindo junto aos municípios para que priorizem a compra dos produtos, estamos dialogando com os produtores, buscando saídas. Temos diversas ações desenvolvidas com a Secretaria de Educação (SEDUC), e precisamos apenas da autorização presidencial para que o Estado tenha respaldo jurídico para distribuição dos alimentos”, frisou Silvano Amaral, secretário de Estado de Agricultura Familiar.

De acordo com a Coordenadoria de Alimentação Escolar da SEDUC, a pasta já mobilizou as unidades escolares para que informem o quantitativo de alimentos estocados em cada escola. Em paralelo, técnicos da SEDUC e SEAF trabalham no mapeamento das principais regiões produtoras e na identificação de agricultores aptos ao fornecimento dos produtos. 

A suspensão das aulas e a imposição do isolamento social foram as primeiras medidas tomadas pelo Estado para controle da pandemia. As medidas atingiram diretamente toda a comunidade escolar, formada por milhares de alunos que têm na merenda sua principal refeição do dia. Com a ausência das aulas, cai também a demanda por produtos da agricultura familiar, absorvidos em boa parte pela merenda nas escolas.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Momento MT

Momento Nacional

Momento Esportes

Momento Entretenimento

Mais Lidas da Semana