Polícia Civil MT

Polícia Civil cumpre mandado contra suspeito de homicídio de comerciante em Juína

Publicado

Assessoria/PJC-MT 

Policiais civis de Juína cumpriram na quarta-feira (23.10) um mandado de prisão preventiva em desfavor de Adriano Soares dos Santos, suspeito pelo homicídio praticado contra Cláudio Adão da Silva. O suspeito foi preso em uma casa no bairro Módulo 6 por força de mandado expedido pela 3a Vara Criminal de Juína.

Cláudio Adão permaneceu internado por quase 20 dias em uma unidade de terapia intensiva, mas não resistiu aos ferimentos e morreu no dia 16 de outubro.

Durante investigações, equipes da Delegacia Municipal de Juína lideradas pelo delegado Marco Bortolotto Remuzzi, chegaram à participação do suspeito no crime. Outros dois menores de idade também foram apontados por participação no crime que culminou na morte de Cláudio Adão.

No dia 29 de setembro, a polícia foi acionada para atender uma ocorrência de tentativa de homicídio no bairro Vila Operária, onde um homem sofreu ferimentos de arma cortante. No local, os policiais apuraram que a vítima já havia sido encaminhada ao hospital da cidade. Dois adolescentes, menores de idade, que estavam em uma moto e tentaram fugir ao ver os policiais chegando ao local do crime, foram apontadas por pessoas que estavam próximas ao local do crime como participantes da ocorrência. Os policiais também apreenderam um canivete com marcas de sangue.

Ao ser interrogada pelos policiais no hospital, a vítima também apontou a participação do suspeito.

O suspeito Adriano Soares foi interrogado pelo delegado Marco Remuzzi e negou a participação no crime, afirmando que estava no local e viu apenas uma briga.

Ele foi encaminhado ao Centro de Detenção Provisória de Juína, onde permanecerá à disposição da justiça.

 

Comentários Facebook
publicidade

Polícia Civil MT

Polícia Civil lamenta morte de escrivão e destaca dedicação do profissional à instituição

Publicado


.

Raquel Teixeira/Polícia Civil-MT

É com tristeza que a Polícia Civil de Mato Grosso comunica o falecimento de mais um policial que perdeu sua batalha para a covid-19, mas deixa entre seus familiares, amigos e colegas de trabalho a certeza da missão cumprida com honra e dignidade. O escrivão Celso Luiz Ferreira, 58 anos, morreu no início da manhã deste sábado, 11 de julho, em decorrência de complicações causadas pela doença, em uma unidade de saúde de Tangará da Serra, após ficar mais de mês hospitalizado desde que foi diagnosticado com covid.

Foram 18 anos de dedicação à função de escrivão policial na instituição que honrou com dedicação e presteza. Atuava no plantão da 1ª Delegacia de Tangará da Serra, onde fez inúmeros amigos entre os profissionais da Polícia Civil e também na cidade.

“Hoje perdemos mais um guerreiro de nossa corporação, o escrivão Celso Luiz Ferreira, que laborou com eficácia e dedicação nessa nobre instituição por mais de dezoito anos, cumpriu seu propósito, findou um ciclo. A nós restará a lembrança dos momentos que compartilhamos juntos”, disse o também escrivão José Erasmo da Costa. Ambos ingressaram na carreira no mesmo concurso.

Valmir Castrillon, investigador e líder de equipe na 1ª Delegacia de Tangará, trabalhou com Celso desde que foi para a unidade policial e destaca a dedicação do escrivão frente ao trabalho. “Um servidor sempre disposto a ajudar os colegas. Era uma pessoa extremamente competente e dedicada, muito humano e um pai de família exemplar. Foi uma honra conhecer e poder trabalhar com ele. Vai deixar muitas saudades e aprendizados a todos que conviveram com o Celso. Toda a regional lamenta essa perda”.

Em virtude das restrições sanitárias, não ocorreu velório do escrivão. O cortejo com o corpo de Celso Ferreira saiu direto da UPA de Tangará da Serra para o cemitério municipal.

Em nome da diretoria da Polícia Civil, o delegado-geral Mário Dermeval lamenta a perda de mais um profissional, que dedicou seus 18 anos a honrar a instituição. “Teve uma postura profissional exemplar e com destaque exerceu sua atividade. nos deixa em um momento difícil, em que muitas famílias são surpreendidas por esse vírus. Só nos resta agradecer profundamente ao profissional Celso e desejar que toda a família que possa superar este momento e guardem na lembrança a pessoa exemplar que ele sempre foi enquanto esteve conosco”.

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia Civil MT

Polícia Civil prende mais três suspeitos com drogas e armas em continuidade de operação em Alta Floresta

Publicado


.

Assessoria/Polícia Civil-MT

 

Em continuidade aos trabalhos da operação Vitae III, a Polícia Civil de Alta Floresta (650 km ao norte de Cuiabá) prendeu mais u três suspeitos e  apreendeu drogas, armas e munições, em ação realizada na tarde de sexta-feira (10.07).

As diligências realizadas para dar cumprimento ao mandado de busca e apreensão contra um alvo da operação  foram realizadas pelos policiais da Delegacia de Alta Floresta, Gerência de Operações Especiais (GOE) com apoio da  Agência Regional de Inteligência da Polícia Militar.

Segundo as investigações da operação Vitae III, o suspeito alvo da ordem judicial atua na função de “disciplina” na organização criminosa, sendo responsável pela aplicação de castigos físicos e homicídios àqueles que descumprem as ordens e regras da facção.

Com informações de que o suspeito não estava em sua residência, os policiais realizaram sua abordagem em via pública, realizando sua prisão. Em seguida, os policiais realizaram as buscas na casa do investigado, no bairro Parque dos Lagos, porém no local não foi encontrado nenhum material ilícito.

Durante entrevista com os policiais, o suspeito apontou dois endereços, um no setor industrial e o outro no bairro Boa Nova III, onde estariam guardados entorpecentes e armas de fogo pertencente à organização criminosa.

Em buscas em uma das residências, os policiais encontraram porções de entorpecentes (maconha e pasta base), balança de precisão, aparelhos celulares e R$ 500. Um suspeito que estava na casa foi preso e encaminhado para a Delegacia de Alta Floresta.

No segundo endereço no bairro Boa Nova III, foi localizada uma pistola calibre 380, um carregador, um revólver calibre 32 e munições calibres 32 e 380.  O morador da casa foi preso em flagrante e confessou que estava guardando as armas a pedido do integrante da facção criminosa.

Diante das evidências, todo material ilícito foi apreendido e os suspeitos foram encaminhados a Delegacia de Alta Floresta, onde após serem interrogados pelo delegado Pablo Carneiro,  foram lavrados os flagrantes.

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Momento MT

Momento Nacional

Momento Esportes

Momento Entretenimento

Mais Lidas da Semana