POLÍCIA FEDERAL

Operação Alforria combate trabalho escravo na região metropolitana de Porto Alegre/RS

Publicados

em


Porto Alegre/RS: A Polícia Federal e a Inspeção do Trabalho no Rio Grande do Sul deflagraram, nesta manhã (29/10), a Operação Alforria, de combate ao trabalho escravo (Art. 149 do Código Penal).

Policiais federais cumprem três mandados de busca e apreensão, e auditores-fiscais do trabalho fiscalizam estabelecimentos, nos municípios de Dois Irmãos e Morro Reuter, em que três cidadãos venezuelanos estariam trabalhando em condições análogas a escravo.

A investigação iniciou a partir de informações repassadas pelo Centro de Apoio e Pastoral do Migrante (CAMI), indicando que um cidadão da Venezuela estaria sendo submetido a trabalhos forçados e à jornada exaustiva.

Diligências realizadas possibilitaram a localização do imigrante, que prestou depoimento à Polícia Federal, confirmou as informações, relatou ter sofrido ameaças e agressões, além de não receber salário. Ele também indicou mais duas possíveis vítimas, também venezuelanas.

 

A ação realizada tem por objetivo a coleta de provas para a instrução do inquérito policial, a identificação de outras vítimas, o resgate de trabalhadores e a autuação administrativa do proprietário do local.

 

Leia Também:  Polícia Federal prende homem com notas falsas em São Carlos do Ivaí/PR

Comunicação Social da Polícia Federal no Rio Grande do Sul

Contato: (51) 3235.9005

Propaganda

POLÍCIA FEDERAL

Polícia Federal combate pornografia infantil no Amapá

Publicados

em


Macapá/AP – A Polícia Federal deflagrou nesta sexta-feira (4/12) a segunda fase da Operação Kori, que investigam a produção, o armazenamento e a divulgação na internet de imagens e vídeos de exploração sexual de crianças e adolescentes no Amapá.

Policiais federais dão cumprimento a um mandado de prisão preventiva e um mandado de busca e apreensão na cidade de Santana/AP.

A operação de hoje é desdobramento da Operação Kori, deflagrada em maio desse ano, iniciada a partir de relatórios produzidos por unidade especializada da Polícia Federal, quando foram identificados usuários de aplicativo de mensagens, que compartilhavam arquivos com material pornográfico.

Na primeira fase foram presos em flagrante dois homens por armazenar conteúdo pornográfico envolvendo criança e adolescente. Hoje, um dos homens foi alvo do mandado de prisão preventiva.

O investigado poderá responder, na medida de sua responsabilidade, pelo crime de armazenar conteúdo pornográfico envolvendo criança e adolescente, e, se condenado, poderá cumprir pena de até 10 anos de reclusão.

 

Comunicação Social da Polícia Federal no Amapá

Leia Também:  PF investiga possível prática do crime de corrupção eleitoral no Acre

[email protected] | www.pf.gov.br

Contato: (96) 3213-7500

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA