POLÍCIA FEDERAL

PF combate fraudes em licitações em Sergipe

Publicados

em

Aracaju/SE – A Polícia Federal deflagrou nesta quinta-feira (10/10) a Operação Mosqueteiros, com o objetivo de apurar a existência de fraudes em licitações realizadas, entre os anos de 2016 e 2019, por prefeituras de municípios sergipanos, envolvendo recursos do Fundo Nacional de Saúde (FNS), Fundo Nacional de Assistência Social (FNAS) e Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (FUNDEB). A operação conta com o apoio da Controladoria-Geral da União (CGU/SE).

Estão sendo cumpridos cinco mandados judiciais na sede das empresas envolvidas e nas residências dos empresários, nos municípios de Aracaju/SE e Itabaiana/SE. Os mandados foram expedidos pelo Tribunal Regional Federal da 5ª Região.

A PF identificou que um grupo de empresas concorreu em várias licitações atuando em aparente conluio, para que ao menos uma das empresas integrantes do grupo se sagrasse vencedora dos certames.

Durante as investigações, constatou-se que as empresas do grupo possuíam sócios em comum e sócios com vínculos familiares e que são administradas de fato pelo mesmo empresário.

Além das possíveis fraudes nas licitações, há indícios de que as empresas recebiam pagamentos por produtos que não forneciam aos órgãos públicos.

Leia Também:  Polícia Federal apreende cerca de 250 quilos de cocaína

As empresas investigadas celebraram contratos com os municípios Carmópolis/SE, Itabaiana/SE, Itaporanga D’Ajuda/SE, Nossa Senhora da Glória/SE, Nossa Senhora de Lourdes/SE, Rosário do Catete/SE, São Cristóvão/SE, Nossa Senhora do Socorro/SE e Simão Dias/SE.

A operação recebeu o nome Mosqueteiros em razão da união de três empresas para dar cobertura a uma quarta, a principal, nas licitações.

Os investigados respondem pela prática dos crimes de fraude a licitações (artigo 90 da Lei 8.666/93), associação criminosa (artigo 288 do Código Penal Brasileiro) e peculato (artigo 312 do Código Penal Brasileiro).

 

Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

POLÍCIA FEDERAL

PF investiga possível estelionato contra o INSS

Publicados

em

Presidente Prudente/SP. A Polícia Federal cumpriu, na última sexta-feira, 5/8, mandado de busca e apreensão, com o objetivo de angariar mais provas contra estelionatário que, de posse de senhas de acesso ao portal “MEU INSS”, em nome de terceiras pessoas, obtidas junto a servidora do INSS ainda não identificada, praticava fraudes diversas.

A busca visou, ainda, a identificação de outros eventuais crimes e participantes da empreitada criminosa. A investigação teve início em 2021, quando a PF, no decorrer de outra investigação policial, em Presidente Prudente/SP, descobriu fatos que indicavam a prática de corrupção por parte de servidora do INSS, que, em tese, teria recebido vantagem indevida para cadastrar e fornecer senhas de acesso ao portal “MEU INSS.

Como resultado da busca, foram apreendidos 5 celulares, 13 RG’s aparentemente falsificados, 12 espelhos de RG’s, 11 espelhos CNH’s, 24 cartões bancários em nome de terceiros, bem como outros materiais que podem contribuir para a elucidação dos crimes investigados.

Comunicação Social da Polícia Federal em Presidente Prudente

Leia Também:  PF combate fraudes ao Seguro Desemprego

Fonte: Polícia Federal

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MAIS LIDAS DA SEMANA

Botão WhatsApp - Canal TI
Botão WhatsApp - Canal TI