POLÍCIA FEDERAL

PF deflagra a Operação Papel Branco e desarticula esquema de emissão de laudos fraudulentos em Minas Gerais

Publicados

em


Governador Valadares/MG – A Polícia Federal deflagrou na manhã de hoje (26/2), nas cidades mineiras de Ipatinga e Governador Valadares, a Operação PAPEL EM BRANCO, em continuidade a investigações que apuraram a prática de crimes de falsidade ideológica na elaboração de laudos psicológicos para aquisição, porte, renovação e registro de arma de fogo, bem como para atuação como vigilante.

Policiais federais deram cumprimento a um mandado de busca e apreensão e quatro mandados de suspensão de atividade econômica (3 em Ipatinga e 1 em Governador Valadares),

O inquérito foi instaurado em 2019, após uma psicóloga ter sido presa em flagrante pela PMMG em Ipatinga/MG. A prisão ocorreu devido à emissão de um laudo ideologicamente falso para um cidadão que desejava adquirir arma de fogo.

A psicóloga, que aplicou o teste, havia sido descredenciada pela Polícia Federal em fevereiro de 2019, mas continuou a aplicar testes utilizando folhas em branco assinadas por outra psicóloga que passou a atender no mesmo local.

Foram apurados, durante as investigações, a emissão de cerca de 75 laudos ideologicamente falsos, emitidos após a aplicação de testes pela psicóloga já descredenciada. Estes laudos foram impressos em folhas previamente assinadas por outra psicóloga, então credenciada, mas que não estava presente por ocasião da aplicação dos testes e emissão dos falsos laudos.

Leia Também:  PF apreende cédulas falsas no interior paulista

Além das duas psicólogas, a Polícia Federal também investiga a responsável pela empresa para quem as psicólogas trabalhavam. As três são investigadas pela emissão de laudos ideologicamente falsos e pelo crime de associação criminosa, estando sujeitas, se condenadas, a penas que variam de 2 a 10 anos de reclusão e multa.

Foi cumprida busca na sede da empresa, expedidas ordens de suspensão de atividade contra as duas psicólogas, a empresária e seu grupo empresarial.  As profissionais também foram proibidas de realizar atividade de avaliação de aptidão psicológica para manuseio de arma de fogo.

 Seguindo todos os protocolos de cuidados do Ministério da Saúde, a Polícia Federal prossegue com seu trabalho.

Comunicação Social da Polícia Federal em Governador Valadares/MG

Contato: [email protected]| www.pf.gov.br

(33) 3212-9100

Propaganda

POLÍCIA FEDERAL

Polícia Federal deflagra operação para combater falsificação de cédulas em 24 Unidades da Federação

Publicados

em


Brasília/DF – A Polícia Federal deflagrou, desde terça-feira (20) até hoje (22), a Operação REBOTE FAKES 2 para fiscalizar encomendas remetidas por meio dos correios, nas quais eram enviadas cédulas falsas de dinheiro. A ação ocorreu em 23 Estados e Distrito Federal.

A Operação teve o trabalho conjunto com a a Diretoria de Segurança Corporativa da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos e apreendeu um significativo número de objetos postais contendo cédulas falsas em seu interior. Os valores em moeda falsa apreendida são de aproximadamente R$ 300 mil em valor nominal.

As fiscalizações ocorreram nos estados de SP, RJ, MG, PR, PE, PA, AM, CE, RN, RO, BA, AL, RS, AP, ES, GO, MA, MT, MS, PI, TO, SC, RO e no DF.

No total, foram presas 61 pessoas e apreendidas 113 encomendas com cédulas falsas.

A Polícia Federal, desde o ano de 2019, apreendeu aproximadamente R$ 10 milhões em cédulas falsas nas ações de combate às falsificações de moeda.

Esclarecemos que, em razão da situação de pandemia causada pelo Coronavírus, foi adotada logística especial de preservação do contágio com distribuição de EPI’s a todos os envolvidos na missão, a fim de preservar a saúde dos policiais, testemunhas e investigados.

Leia Também:  Polícia Federal deflagra a Operação Contágio contra desvio de recursos públicos destinados ao tratamento de Covid-19 em municípios de São Paulo

Comunicação Social da PF

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA