POLÍCIA FEDERAL

PF deflagra operação contra tráfico internacional de drogas, armas e contrabando e descaminho na fronteira do País

Publicados

em


Guaíra/PR – A Polícia Federal deflagrou na manhã de hoje (15/10) a operação Boa Vista, com o objetivo de desarticular organização criminosa sediada na cidade de Guaíra, oeste do Estado do Paraná, fronteira com o Paraguai. A PF contou com o apoio de uma equipe do Batalhão de Polícia de Fronteira/BPFRON da Polícia Militar do Paraná e de um helicóptero do Grupamento de Operações Aéreas /GOA, da Polícia Civil do Paraná.

Cerca de 60 policiais federais estão cumprindo 20 mandados judiciais, sendo 8 mandados de prisão preventiva e 12 mandados de busca e apreensão. Um dos mandados de prisão foi cumprido na cidade de Bauru/SP e os demais, na cidade de Guaíra. As ordens judiciais foram expedidas pela Justiça Federal em Guaíra.

Durante o cumprimento dos mandados, foram apreendidos veículos e embarcações, bloqueio de contas bancárias e outros ativos financeiros, e bens até o limite de R$ 10 milhões, além do sequestro de imóveis. A casa de um dos líderes, por exemplo, bem sequestrado por ocasião desta operação, estaria avaliada em mais de R$1,5 milhão. A estratégia da PF é atuar de forma a descapitalizar as organizações criminosas.

Leia Também:  Policiais apreendem embarcação com grande quantidade de pó branco e maconha em Foz do Iguaçu/PR

As investigações foram iniciadas em junho deste ano após a descoberta de que um imóvel rural, situado á beira do Lago de Itaipu, estaria sendo utilizado com frequência para a retirada e estocagem de ilícitos vindos do país vizinho. As atividades criminosas eram divididas, sendo que uma parte dos investigados, se dedicava ao contrabando e descaminho de produtos eletrônicos, agrotóxicos e equipamentos médicos (aparelhos de endoscopia, ultrassom, etc.) e a outra parte se dedicava ao tráfico de drogas e armas.

Durante os últimos quatro meses essa organização criminosa perdeu o equivalente a R$ 4,2 milhões em produtos ilícitos que foram apreendidos pelas autoridades, dando assim a dimensão das cifras movimentadas. Durante as diligências foram realizadas diversas apreensões e prisões em flagrante de membros da organização criminosa, destacando a apreensão, em julho/20, de mais de 100 kg de pasta base de cocaína/crack, que tinha como destino o Estado de São Paulo. A droga era levada por um membro da organização criminosa em um fundo falso de veículo.

Leia Também:  Polícia Federal realiza operação para combater o tráfico de drogas na capital do Tocantins

Em setembro/20 foram apreendidos 20 fuzis calibre 5.56, de conhecida marca de origem estrangeira, no fundo falso de um veículo de propriedade de um dos investigados.

 

 

Comunicação Social da Polícia Federal em Guaíra/PR

Contato: 44-3642-9131

Propaganda

POLÍCIA FEDERAL

Polícia Federal combate trabalho escravo no Pará e na Bahia

Publicados

em


Brasília/DF – A Polícia Federal participou, no período de 3 a 24 de outubro, de operações de repressão ao trabalho escravo em apoio ao Grupo Especial de Fiscalização Móvel (GEFM), uma força tarefa de repressão ao trabalho escravo que conta com a participação da PF, MPT e SIT.

Foram realizados os resgates de 5 trabalhadores no Estado do Pará e de mais 37 trabalhadores no Estado da Bahia.

O resgate no Pará ocorreu no município de Portel/PA, na Ilha do Marajó, local de difícil acesso em que a equipe policial, e demais integrantes da fiscalização, tiveram que navegar durante 3 dias pelos rios Pará e Flechal para chegarem ao local onde os trabalhadores foram encontrados em péssimas condições de vida e de trabalho.

Já no Estado da Bahia, o resgate ocorreu em Várzea Nova, Jacobina e Mulungu do Morto, áreas de produção de sisal, atividade tradicional no centro norte baiano.

Entre os trabalhadores resgatados havia um idoso de 67 anos que recebia, semanalmente, ínfimo rendimento, tendo revelado que nunca recebeu os direitos trabalhistas.

Leia Também:  Polícia Federal realiza operação para combater o tráfico de drogas na capital do Tocantins

O resgate, em ambos os Estados, foram realizados em razão das condições degradantes existentes e pelas precárias condições de trabalho, vida e moradia encontradas, além da constatação da exploração econômica e do risco à integridade física dos resgatados.

Os responsáveis foram notificados a regularizar a situação dos trabalhadores, quitando as verbas salariais, rescisórias e demais direitos trabalhistas, além do dano moral individualmente estipulado.

A Polícia Federal, em conjunto com as instituições parceiras, ao longo desse ano, vem intensificando a sua atuação no combate ao crime de redução à condição análoga à de escravo, efetuando operações policiais voltadas a reprimir essas violações de direitos humanos e a efetuar o resgate das vítimas.

 

Comunicação Social da PF
61 2024 8142

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA