POLÍCIA FEDERAL

PF investiga a contratação de serviços de disparo automático de mensagens via aplicativo de mensagens, para fins eleitorais, pelo Governo do Estado do Piauí

Publicados

em


 

Teresina/PI – A Polícia Federal deflagrou na manhã desta sexta-feira (16/10) a Operação “Fake SMS”, cujo objetivo é investigar a contratação de serviços de disparo automático de mensagens via aplicativo de mensagens, para fins eleitorais, pelo Governo do Estado do Piauí.

Ao todo, foram cumpridos dois mandados de busca, expedidos pelo juízo da 98ª Zona Eleitoral, em Teresina/PI, sendo apreendidos vários documentos, celulares e mídias de armazenamento.

O material apreendido agora será analisado pela Polícia Federal, com o objetivo de comprovar se o serviço contratado era utilizado com a finalidade específica de emitir mensagens ou comentários na internet para ofender a honra ou denegrir a imagem de candidato, partido ou coligação, o que constitui crime eleitoral, nos termos do art. 57-H, § 1º, da Lei nº 9.504/1997.

 

 

Comunicação Social da Polícia Federal no Piauí

Contato:  (86) 2106-4937/99451-8529

E-mail: [email protected]

 

*** O nome da operação faz referência ao uso de serviço de mensagens (WhatsApp) para suposta propagação de Fake News.

Leia Também:  Em ação conjunta, PF apreende mercadorias e prende seis pessoas no Paraná

 

 

 

Propaganda

POLÍCIA FEDERAL

PF prende servidor público que jogou notebooks no lixo durante a deflagração da Operação Triuno

Publicados

em


São Paulo/SP – A Polícia Federal prendeu nesta segunda-feira (26/10), em cumprimento a mandado de prisão preventiva expedido pela Justiça Federal de São Paulo, o agente público que jogou os notebooks e um HD no lixo, durante busca na deflagração da Operação Triuno, ocorrida no último dia 22.

Ele é investigado juntamente com outros dois por terem solicitado e recebido de duas empresas vantagens indevidas para que as autuações decorrentes de fiscalizações realizadas nessas empresas não incluíssem todos os tributos devidos.

Como o suspeito tentou se desfazer de provas dos fatos criminosos em investigação, jogando dois notebooks e um HD na lixeira do andar de baixo do seu apartamento, a Polícia Federal representou pela sua prisão.

A representação foi deferida pela Justiça que emitiu, além do mandado de prisão preventiva, dois novos mandados de busca e apreensão em imóveis a ele relacionados, um em São Paulo/SP e outro em Santos/SP, a fim de localizar e apreender provas possivelmente ocultadas dos fatos criminosos investigados.

Leia Também:  Polícia Federal apreende cerca de mil comprimidos de ecstasy

O preso será encaminhado ao sistema prisional, onde ficará à disposição da Justiça.

 

Comunicação Social da Polícia Federal em São Paulo

Contato: (11) 3538-5013

[email protected]

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA