POLICIAL

Conheça a história de Margareth Coutinho, a servidora que atuou mais de 30 anos no Município

Publicados

em


Luiz Alves

Clique para ampliar

Alegria contagiante, risada fácil, comunicação espontânea essas são algumas das qualidades de Margareth Coutinho Conceição, 67 anos. Aposentada desde 2014, ela dedicou 33 anos de sua vida ao serviço público do Município.

Em 1981, Margareth iniciou sua carreira como funcionária pública na Secretaria de Cultura, local em que permaneceu por 4 anos. Depois deste tempo, foi transferida para o setor de Recursos Humanos (RH) e, antes de se aposentar, ainda desenvolveu seu trabalho no gabinete do então prefeito Wilson Santos.

Na memória da aposentada ainda vive todos os momentos e amizades construídas dentro do Palácio Alencastro. Como trabalhou cerca de 20 anos no RH, as histórias de longas filas para efetuação do pagamento dos servidores são relembradas. “Como o pagamento dos funcionários ocorria manualmente, se formava uma fila gigante para que o servidor assinasse o holerite e depois recebesse o salário. Passávamos até dois dias para concluir todo pagamento”, destaca.

Outra lembrança da servidora é a de quando se deu início da digitalização da folha de pagamento e foram inseridos os computadores. Para ela, este momento de transição foi um pouco complicado, mas por se considerar curiosa e dedica conseguiu se atualizar.

Leia Também:  Prefeito Emanuel Pinheiro e a secretária de Educação lamentam o falecimento de servidor

De acordo com Margareth, uma de suas maiores saudades é a dos colegas de trabalho, devido a parceria e união que foram desenvolvidas naquela época. “Ainda continuo amiga de vários que conheci na Prefeitura. Na nossa época, o número de funcionários nos setores era menor, o que facilitava nossa união. Ajudávamos muito uns aos outros”, afirma.

Depois da aposentadoria ela acabou desenvolvendo diversas atividades, pelo fato de não conseguir ficar em casa sem trabalhar. Atualmente, ela faz parte de dois projetos sociais, sendo um voltado à população em situação de rua, chamado Alimentando Almas, pelo qual oferece auxílio a aproximadamente 100 pessoas. O outro trabalho social desenvolvido por Margareth é o Sopão Solidário, que acontece toda quarta-feira no assentamento Silvanópolis, onde atende cerca de 150 pessoas de 40 famílias.

“Para mim este trabalho foi a melhor coisa me aconteceu, mesmo em meio à pandemia eu não deixo de atender essas famílias, pois acredito que este é o momento que essas pessoas mais precisam de ajuda”, explica.

Leia Também:  Trincheira da Jurumirim: Semob notifica Estado para entrega de proposta de rotas alternativas

Em relação à gestão do prefeito Emanuel Pinheiro, ela ressalta sobre todas as melhorias que aconteceram desde o pagamento em dias até o aumento do salário dos aposentados. Segundo o prefeito Emanuel Pinheiro, este é um dia de homenagens já que estas pessoas trabalharam durante muito tempo, produzindo, participando ativamente da vida econômica e social do nosso município.

“O servidor aposentado merece contemplar com tranquilidade e orgulho tudo o que ajudou a construir para a população: casas, praças, parques, avenidas, igrejas, empresas, bancos, estradas. Sobretudo, homens e mulheres, a nossa cidade e nossa nação. Fica aqui o meu muito obrigado”, finaliza.

Origem do Dia dos Aposentados

Esta data foi criada em homenagem a instituição da primeira lei brasileira destinada à previdência social, em 24 de janeiro de 1923, pelo então presidente Artur Bernardes: a Lei Eloy Chaves.

O Decreto de Lei nº 6.926/81 determinou o dia 24 de janeiro como o Dia Nacional dos Aposentados no Brasil.

Propaganda

POLICIAL

Semob vai atuar contra motoristas que estacionam em vagas de idosos e deficientes em supermercados e shoppings

Publicados

em


Davi Valle

Clique para ampliar

A Secretaria de Mobilidade Urbana (Semob) começará a multar e remover veículos e motocicletas que estacionam em vagas reservadas para idosos e pessoas com deficiência (PCD) dentro de shoppings e supermercados na Capital. Conforme o secretário da pasta, Antenor Figueiredo, na próxima segunda-feira (1), ele se reunirá com representantes dos dois setores para começar a operação ‘Tolerância Zero’ nesses locais.

“É tolerância zero com esses motoristas e motociclistas que insistem em estacionar em vagas prioritárias. É um desrrepeito com os deficientes e idosos. É feio aos olhos da maioria da população. Então, se você tem este costume, fique esperto, a gente irá penalizá-lo para que respeitem essas pessoas”, disse o secretário.
 
Desde o início da operação que ocorreu nos estacionamentos dos parques, Centro e principais avenidas da capital, agentes de trânsito flagraram  flagraram 36 motoristas/motociclistas estacionados em vagas as quais eram prioritárias.  A operação teve início no  último dia 15 e terminou na última sexta-feira (19).  Os agentes de trânsito removeram 20 veículos. Todos os carros foram multados, mas nem todos foram removidos porque os donos dos veículos apareceram no momento em que a multa estava sendo lavrada. 
 
Estacionar em vagas reservadas aos deficientes e idosos sem credencial pode resultar na remoção do veículo, 7 pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e R$293,47 de multa.  

Leia Também:  Profissionais da Educação recebem formação para início do ano letivo de 2021
Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA