POLÍTICA MT

Ação do Governo atende famílias quilombolas de Nossa Senhora do Livramento

Publicados

em


.

Mais de 400 famílias pertencentes a comunidade quilombola de Mata Cavalo, que fica no município de Nossa Senhora do Livramento, localizada a 50 quilômetros de Cuiabá, foram beneficiadas com cestas básicas e cobertores da Secretaria de Estado de Assistência Social e Cidadania (Setasc).

A iniciativa atendeu moradores de Mata Cavalo de Cima, Mata Cavalo de Baixo, Capim Verde, Entrada do Bananal, Aguaçu, João Cuiabá e Mutuca.

A Pasta é responsável pela campanha Vem Ser Mais Solidário – MT unido contra o coronavírus e o programa Aconchego. As ações do Governo do Estado para beneficiar pessoas vulneráveis, principalmente neste período de pandemia, são lideradas voluntariamente pela primeira-dama do Estado, Virginia Mendes.

As cestas básicas são compostas por arroz, feijão, macarrão, óleo, sal, açúcar, café, farinha de trigo, sardinha, extrato de tomate, além de materiais de limpeza e de higiene pessoal

“É muito satisfatório saber que a mão protetora do Governo do Estado está chegando realmente naqueles que mais precisam de ajuda. Que esses alimentos sejam de grande valia e que os cobertores sirvam para dar um pouco mais de conforto para as famílias atendidas”,pontuou Rosamaria Carvalho, secretária da Setasc. A entrega dos donativos, realizada na quarta-feira (09.09), também foi acompanhada pelas secretarias adjuntas de Cidadania, Rosineide Porcionato, e de Direitos Humanos, Salete Morockoski.

Laura Ferreira da Silva, representante da Associação da Comunidade Negra Rural Quilombo Ribeirão da Mutuca, destacou que a iniciativa representa que as política públicas estão de fato beneficiando quem precisa. “Estamos vivendo um momento crítico, que muitas pessoas estão sem renda. Esses alimentos vão amenizar o sofrimento dessas famílias”.

Leia Também:  Não dirija se beber: Blitze educativas orientam motoristas e pedestres em Cuiabá e Várzea Grande

A presidente da Comunidade do Aguaçu, Berenice do Espirito Santo, acrescenta que muitas famílias estão passando por dificuldades por não conseguirem sair para trabalhar. “A ação é muito importante para essas pessoas que estão passando por problemas”.

Sebastião Soares da Costa, 85 anos, comemora a doação recebida. Ele conta que os alimentos vieram em um momento oportuno. “Minha esposa tem ficado muito doente e eu tenho feito o trabalho todo sozinho por isso, toda ajuda é bem vinda. Só tenho que agradecer a Deus por vocês nos ajudarem”.

A comunidade

O complexo Mata Cavalo é constituído de sete áreas de diferentes fazendas. A comunidade quilombola é descente de escravos em Mato Grosso e tem se esforçado na luta pela conservação de suas tradições e de suas terras. Os moradores plantam uma cultura diversificada, um pouco de cada coisa: a banana, a mandioca, o milho, o arroz, a batata-doce, a cana-de-açúcar, o feijão, a abóbora, o cará. Mas o forte mesmo é a banana. O artesanato é muito presente na comunidade, existem grupos mulheres que produzem bonecas de pano e de palha, que representam um pouco da comunidade. 

Vem Ser Mais Solidário

A Campanha “Vem Ser Mais Solidário – MT unido contra o coronavírus” já está na segunda etapa e tem como meta distribuir mais de 100 mil cestas básicas somente na segunda fase. Para isso, já foram adquiridas mais de 320 mil cestas básicas desde o início da campanha. Dessas, 250 mil kits de alimentos e de produtos de limpeza e de higiene foram comprados pelo Governo do Estado e 70 mil cestas recebidas de doação de colaboradores.

Leia Também:  Estado contará com 8 aeronaves para combate aos incêndios florestais

Em pouco mais de dois meses, a ação, que é liderada voluntariamente pela primeira-dama Virginia Mendes, arrecadou mais de R$ 5 milhões em doações, recursos que serão revertidos na compra de mais cestas básicas. A expectativa é que a ação beneficie mais de 1,6 de mato-grossenses que se enquadram em situação de vulnerabilidade, levando em conta que uma cesta, em média, é capaz de alimentar uma família com cinco pessoas.  

Se você quiser ajudar pode doar recursos diretamente na conta bancária especial, aberta exclusivamente para isso: Banco do Brasil, agência 3834-2, conta corrente número 1.042.810-0 (CNPJ 03.507.415/0009-00). Todas as doações serão revertidas para compra de cestas básicas.

Aconchego

O programa “Aconchego”, que já está em sua segunda edição, vai distribuir 200 mil cobertores paras as pessoas mais vulneráveis. No ano passado, foram beneficiadas 100 mil pessoas em todo Estado. E este ano a meta foi dobrada, em razão do aumento de pessoas carentes e em situação de vulnerabilidade social. 

Além dos municípios, os cobertores também serão entregues para moradores de rua, comunidades indígenas, entidades filantrópicas e famílias que se enquadram em situação de extrema vulnerabilidade.

Para o cadastro de atendimento, as instituições, entidades e/ou grupos representativos devem enviar um ofício para o e-mail [email protected], com a lista das pessoas que serão beneficiadas, contendo nome completo, CPF, nome da mãe e Número de Identificação Social (NIS).

Fonte: GOV MT

Propaganda

POLÍTICA MT

Violência no trânsito custou R$ 28,5 milhões para a Saúde de Mato Grosso em 5 anos

Publicados

em


.

Dados estatísticos do Sistema Único de Saúde (SUS) apontam que, no período de 2014 a 2018, ocorreram mais de 26 mil internações ao custo de R$ 28,5 milhões em Mato Grosso. No país, foram R$ 14 bilhões em custos para o SUS somente no ano de 2019.

Esses dados são considerados alarmantes pelas autoridades de trânsito e por profissionais da área da saúde pública estadual e estão em debate no I Encontro Mato-grossense de Mobilidade Segura e Vida no Trânsito, realizado pelo Governo do Estado, por meio de diversas secretarias e órgãos do Executivo.

O evento é realizado no momento em que se completa 10 anos de existência do Programa Vida no Trânsito – instituído pelo Ministério da Saúde. Desde 2019 que o assunto passou a ser tratado de forma integrada por diversas áreas do Governo Estadual, que instituiu o Comitê Intersetorial do Programa de Vida no Trânsito, com coordenação central no âmbito da Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT).

A primeira parte da programação do evento teve início na última sexta-feira (18.09), com transmissão de palestras de doutores e especialistas em mobilidade, arquitetura urbana e em saúde coletiva, que trataram de temas voltados para a promoção da paz, da saúde e da segurança no trânsito. O encontro também contou com a presença de autoridades estaduais da área do trânsito.

De acordo com os membros do Comitê que representam a pasta da saúde estadual, Rosiene Rosa Pires, coordenadora de Promoção e Humanização da Saúde, e Aparecido Samuel de Castro, coordenador do Comitê, o trânsito passou a integrar as ações de promoção da saúde no âmbito da SES desde 2019, em razão do alto índice de internações causadas por acidentes e violência no trânsito.

Leia Também:  No topo da produção nacional de grãos, Sapezal comemora 26 anos; Governo celebra com repasses em dia e ajuda no combate à Covid 19

O processo de implantação deste serviço contou com o apoio técnico do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass). A finalidade é interferir na realidade do trânsito para a promoção de melhorias na segurança e para a promoção da paz e da saúde nessa área.

Mobilidade um direito social

De acordo com a representante do Conass, Mércia Gomes Oliveira de Carvalho, doutora em ciência na área da saúde pela Universidade de Brasília (UnB), a violência no trânsito é a segunda causa de morte no país, sendo os jovens na faixa etária de 20 a 39 anos de idade as principais vítimas, de acordo com dados do Ministério da Saúde no ano de 2017.

A arquiteta e consultora em urbanismo da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), Silmara Vieira, enfatiza que a mobilidade é um direito social e que dá acesso a outros direitos da cidade, considerando que 80% da população brasileira residem em área urbana. Para a arquiteta, a violência de trânsito pode ser evitada, com medidas de intervenção na engenharia da mobilidade, voltadas para a segurança e para a saúde das pessoas. “As cidades ainda são planejadas para os veículos e não para as pessoas”, destacou.

Leia Também:  Deputados apresentam mais 19 emendas ao PLDO

Para o presidente do Conselho Estadual de Trânsito (CETRAN-MT) e diretor executivo do DETRAN, José Eudes, o trânsito está interferindo na saúde do cidadão. A mudança de comportamento deve existir para que se promova a cultura de paz no trânsito.

Acidentes e pandemia

O representante do Batalhão da PM de Trânsito, o 1º Tenente da PM Carlos Manoel Sanches destaca o alto índice de acidentes com motos, que ocupa o primeiro lugar no ranking de acidentes e violência no trânsito, no ano de 2019. “É alarmante essa quantidade de acidentes e gera um impacto grande em diversas áreas e especialmente na esfera da saúde pública”, enfatizou.

Segundo dados da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros, no período de janeiro a agosto dos anos de 2019 e 2020, houve uma diminuição a partir de março em razão da pandemia e do isolamento social. Porém, com a flexibilização da mobilidade social, já houve aumento das ocorrências.

Serviço

O evento conta com transmissão em tempo real, via canal do YouTube da Escola de Saúde Pública (ESP-MT) e a programação prossegue até o dia 21 de setembro.

A programação do I Encontro Mato-grossense de Mobilidade Segura e Vida no Trânsito pode ser acessada pelo link: http://www.saude.mt.gov.br/upload/noticia/1/arquivo/170920110630-SES-MT-A-programacao.pdf

Fonte: GOV MT

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA