POLÍTICA MT

Botelho destaca trabalho da Empaer pelo fomento da agricultura familiar

Publicados

em


.

Foto: FABLICIO RODRIGUES / ALMT

Em defesa da valorização da agricultura familiar, setor que abastece boa parte da alimentação da população, o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Eduardo Botelho (DEM), assegurou medidas enérgicas pela manutenção e fortalecimento da Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural – Empaer, responsável pela assistência dos pequenos produtores.

Botelho, que está de licença e retomará as atividades parlamentares na próxima semana, disse que a ALMT está engajada nessa luta. E anunciou a liberação de convênio entre a ALMT e Empaer para investir R$ 300 mil em mudas de plantas que abastecerão todo o setor no estado.
Nesta semana, representantes da agricultura familiar estiveram na Presidência da Casa de Leis e levaram cestas com 64 produtos de 37 municípios para apresentar aos deputados um pouco do trabalho desses pequenos produtores.

Recepcionados pelo presidente interino, deputado João Batista do Sindspen (PROS), o presidente interino do Sindicato dos Trabalhadores da Assistência Técnica, Extensão Rural e Pesquisa Pública de Mato Grosso – Sinterp-MT, Gilmar Brunetto reforçou a importância de apoio dos parlamentares à liberação de linhas de crédito para o setor.

Leia Também:  Governo Federal reforça parceria com MT e envia mais R$ 10 milhões para combate aos incêndios florestais

“Trouxemos aqui exemplos do que a agricultura familiar produz. Para isso, queremos continuar contando com o seu apoio [Botelho] e dos deputados para que a agricultura familiar tenha orçamento digno, via SEAF [Secretaria Estadual de Agricultura Familiar], para que possamos levar tecnologia, pesquisa e atender a área social que é muito carente. Contamos com o seu apoio e intermédio junto ao governo para que tenhamos um orçamento digno para trabalharmos”, disse Brunetto.

Denise Gutierres, diretora do Sinterp, disse que os produtos servem para demonstrar que é possível produzir em Mato Grosso, basta um pouco de investimentos do estado. “São produtos in natura e processados, todos com excelente qualidade atendendo a condição de alimentos seguros, saudáveis e garantindo a sustentabilidade. Contamos com o seu apoio presidente Botelho”.

Em vídeo, Botelho destacou o convênio, que resultará na distribuição de mudas aos pequenos produtores e reafirmou o compromisso de defender a Empaer mais eficiente e valorizada.

“Firmamos o convênio entre a Assembleia Legislativa e Empaer para repassar R$ 300 mil para investir na produção de mudas e atender Cuiabá, Várzea Grande, todo estado. Agora, trabalhamos para ter uma Empaer diferente, mais enxuta e que consiga realizar o mesmo feito lá atrás. Porque ela foi importante demais para Mato Grosso. Praticamente tudo que temos aqui foi a Empaer que começou. A soja quem começou trabalhando foi a Empaer. Então, não podemos esquecer disso e temos que fazê-la a voltar a ser forte como sempre foi. Atendendo o pequeno produtor, dando assistência aqueles que não têm condições de contratar agrônomos e veterinários, ela vai lá e faz todo esse trabalho. Estamos juntos defendendo a continuidade, mas também uma Empaer mais enxuta e mais produtiva”, afirmou Botelho.

Leia Também:  Mato Grosso dá mais um passo para automatização da Junta Comercial

Fonte: ALMT

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

POLÍTICA MT

Gerência de Ações Educativas do Detran alerta para uso correto dos cintos de segurança

Publicados

em


.

Começa nesta sexta-feira (18) a Semana Nacional do Trânsito. O Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso (Detran-MT), por meio do setor de Ações Educativas, realiza alguns alertas importantes sobre os cuidados fundamentais para motoristas e passageiros. A autarquia ressalta a importância do cinto de segurança. 

A gerente de Ações Educativas do Detran, Rosane Pölzl, inicia seus trabalhos durante a Semana Nacional lembrando do uso do cinto de segurança para motoristas e passageiros, acessório essencial dentro do veículo. Também disse que a ausência ou próprio uso de forma inadequada pode trazer riscos para quem estiver no veículo, podendo causar até mesmo um acidente. 

“O cinto de segurança evita que, em caso de frenagem brusca ou acidente, os ocupantes do veículo se choquem com as partes internas ou com motoristas e outros passageiros. Nos casos de acidentes evita ainda que sejam lançados para fora do veículo. O correto uso do cinto previne lesões graves e até fatalidades”, disse Rosane. 

Por isso é fundamental, mesmo que esteja percorrendo pequenas distâncias em trechos urbanos, o uso do equipamento. É importante o uso correto do cinto e evitar transitar no banco do passageiro e com banco reclinado. Rosane acredita na importância do uso do cinto de segurança, que é indispensável para todos os ocupantes do veículo, principalmente para garantir a própria segurança.

Leia Também:  CCJR aprova assentos preferenciais no transporte público

“O cinto foi projetado para oferecer segurança às pessoas com estatura mínima de 1,45m. Devendo ele estar sobre o osso da bacia e da clavícula, nunca sobre a barriga, pescoço ou costelas. Há pessoas que passam o cinto por baixo do braço, pois alegam que incomoda próximo ao pescoço e deixam sobre as costelas abaixo do braço. Isso é um perigo muito grande, ressaltou a gerente.

Uso para crianças

A gerente de Ações Educativas frisa que o cuidado no transporte das crianças deve ser levado à sério.

“Crianças precisam utilizar equipamentos de retenção apropriados e nunca podem ser transportadas no colo. Num impacto causado por acidente no trânsito ou frenagem mais brusca, não se consegue proteger a criança com os braços, isso pode machucá-la ainda mais ou trazer alguma complicação no seu corpo”, afirmou Rosane.

O correto é ter dentro do carro equipamento de contenção apropriado para cada idade e tamanho, seguindo as orientações do Código de Trânsito Brasileiro, além disso, o motorista que descumprir a lei está sujeito a multa e retenção do veículo até a regularização.

Obrigatório por lei 

É obrigatório a utilização do cinto de segurança em todo território nacional, para todos os ocupantes dos veículos automotores, segundo o Código de Trânsito Brasileiro (CTB). O uso é obrigatório para automotores, ônibus elétricos e tratores de rodas, de esteiras e mistos.

Leia Também:  Governador: "Quem está cometendo crime ambiental não vai dormir sossegado"

Segundo o artigo 167 do CTB, deixar o condutor ou passageiro sem uso do cinto de segurança, conforme previsto no art. 65, é infração grave, podendo levar uma multa e a retenção do veículo até colocação do cinto pelo infrator.

Ausência do cinto de segurança

Rosane alerta ainda que não existe situação segura sem o cinto de segurança. “A falta do uso de cinto, em geral agrava as lesões e risco de morte em acidente. Até em acidentes mais leves, existem casos de pessoas que não sobreviveram ou tiveram diversas complicações físicas devido ao não uso do equipamento de proteção”, explica a gerente.

Tempo de uso

Rosane lembra que cinto de segurança não tem um prazo de validade, mas os condutores devem estar atentos ao desgaste.

“Caso aconteça um impacto eles não irão proteger os passageiros, mesmo que aparentem estar em boas condições de uso. Por isso condutores devem ficar atentos normalmente após acidentes, mesmo que leves, e avaliar as condições dos cintos. Devido ao esforço intenso o cinto pode perder parte de sua resistência original. Orientamos que após acidentes, mesmo que o cinto aparente estar em bom estado de conservação, deve ser trocado”, comentou Rosane.  

Fonte: GOV MT

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA