POLÍTICA MT

Cadeia Pública de Vila Rica é ampliada com 24 novas vagas

Publicados

em


A Secretaria de Estado de Segurança Pública (SESP-MT), por meio da Adjunta de Administração Penitenciária, inaugurou, nesta sexta-feira (16.10), a nova ala da Cadeia Pública de Vila Rica. Ao todo, serão disponibilizadas mais 24 vagas para a região.

A ala conta com três novas celas e uma sala de aula para o estudo dos recuperandos da unidade. A obra contou com a parceria do Conselho da Comunidade local e do Poder Público Municipal.

Toda a mão de obra foi feita por reeducandos da unidade. A expectativa é que uma segunda etapa também seja entregue, chegando a mais de 50 novas vagas na unidade, que atende também a comarca de Santa Terezinha, Santa Cruz do Xingu e em algumas ocasiões, Porto Alegre do Norte.

Para o secretário adjunto de Administração Penitenciária, Emanoel Flores, a inauguração faz parte de um projeto maior do Governo do Estado para a ampliação de vagas no Sistema Penitenciário. “Juntamente com os parceiros locais e a mão de obra dos reeducandos, conseguimos entregar esta importante ala, e assegurando todo o acompanhamento técnico do setor de Engenharia da Sesp-MT”.

Leia Também:  Governo institui data em comemoração ao Dia da Politec

Já para o diretor da unidade, Rivelino Pereira de Jesus, as parcerias foram de fundamental importância para a conclusão da ampliação. Na oportunidade, o gestor agradeceu ao Conselho da Comunidade, ao Executivo Municipal, ao Ministério Público e ao Poder Judiciário. “É importante ressaltar que, além das celas, construímos a sala de aula também, com o objetivo de estimular o ensino dos reeducandos, oferecer mais dignidade à pessoa presa e contribuir para a ressocialização”.

Até o momento, a Cadeia Pública de Vila Rica tinha capacidade para 62 reeducandos, agora ampliada para 86. Atualmente, a unidade abriga 60 pessoas privadas de liberdade.

Participaram da inauguração o comandante do 10º Comando Regional da Polícia Militar (PM-MT), tenente coronel PM Wellington Rodrigues, o superintendente da Regional Leste do Sistema Penitenciário, Anderson Sant’Ana da Costa, a presidente da Fundação Nova Chance (Funac), Dinalva Rodrigues, e representantes do Conselho da Comunidade.

Fonte: GOV MT

Propaganda

POLÍTICA MT

Fiscalização combate crimes ambientais no Parque Estadual Cristalino em Novo Mundo

Publicados

em


Os agentes da regional de Guarantã do Norte da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema-MT), em parceria com a Polícia Civil, apreenderam apetrechos de pesca predatória e de extração de madeira no Parque Estadual Cristalino, município de Novo Mundo.

O Parque Estadual Cristalino é uma unidade de Proteção Integral (PI) e está localizado no município de Novo Mundo, região amazônica do estado. Rico em belezas naturais, abriga os rios Inhandu e o Cristalino, que formam o ‘Olho da Xuxa”.

Após denúncia feita na Sede da Sema, em Cuiabá, a equipe foi até o local e apreendeu armas, objetos utilizados em pesca predatória, equipamentos de caça e de extração de madeira. A operação foi realizada na última terça-feira (20).

A ação teve apoio da Delegacia Regional de Polícia Civil de Guarantã do Norte, que levou os materiais apreendidos para serem tomadas as medidas necessárias na esfera criminal. Um suspeito foi conduzido para a Delegacia.

A fiscalização trabalha para proteger, conservar e combater os crimes ambientais no parque e conta com o apoio da população por meio de denúncias.

Leia Também:  Outubro Rosa; Escola Técnica de Sinop promove ações para informar sobre prevenção e tratamento

Dentre as apreensões estão uma espingarda calibre 28 sem marca ou numeração legível; um frasco com bucha; duas caixas com tralhas de pesca; 82 cartuchos deflagrados; 15 cartuchos intactos; sete Cartuchos recarregados; uma Espingarda calibre 36 (CBC); uma gaiola com uma ave (Curió); Anzóis de pesca; rolo de Corda; um Canivete; uma caixa com 57 espoletas; duas motosserras.

Unidades de Conservação

Nas áreas de Unidades de Conservação a proibição da pesca é permanente e não fica restrita ao período de Defeso da Piracema. Estes locais de proteção integral possuem uma série de restrições, entre elas as atividades de pesca durante qualquer período do ano.

Denúncias

O cidadão pode denunciar a pesca predatória e outros crimes ambientais à Ouvidoria Setorial da Sema: 0800-65-3838 ou via WhatsApp no (65) 99281- 4144. Outros telefones para informações e denúncias: (65) 3613-7394 (Setor Pesca), nas unidades regionais da Sema ou aplicativo MT Cidadão.

Fonte: GOV MT

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA