POLÍTICA MT

Centro de Triagem Covid-19 garante testagem e tratamento aos profissionais infectados pelo novo coronavírus

Publicados

em


.

No combate à pandemia, os profissionais que atuam na linha frente estão mais vulneráveis ao risco de contaminação pela Covid-19.  Essa fragilidade é devido ao grande número de pacientes atendidos durante o processo de testagem da população que busca atendimento no Centro de Triagem Covid-19.

A enfermeira Mayara Rocha Ramos, 31 anos, que atua há nove anos na área da saúde, faz parte dos profissionais que realizaram o exame e recebeu diagnóstico positivo para doença, após realização da testagem em massa dos profissionais que atuam na unidade.

Mesmo seguindo todos os protocolos e cuidados para evitar a contaminação pela Covid-19, a profissional não sabia que estava infectada, pois não apresentou nenhum tipo de sintoma da doença.  

“Eu estava totalmente assintomática, não estou sentindo absolutamente nada, então não sabia que estava infectada. A testagem dos servidores é muito importante para gente saber o real diagnóstico, pois se não fosse isso, eu não saberia que estava com o coronavírus”, relatou a enfermeira.

Mayara não sabe como foi infectada, acredita que isso aconteceu durante algum pequeno descuido cometido na sua rotina diária.  Ela destacou que o Centro de Triagem segue um rigoroso padrão de cuidado e oferta todos os Equipamento de Proteção Individual para todos os profissionais que atuam na unidade de testagem.

Leia Também:  Governador destina R$ 2,5 milhões para a conclusão da Escola Técnica de Água Boa

“Eu não tenho ideia de como contrai o vírus, mas acredito que tenha sido durante a correria do dia, a gente acaba esquecendo alguma coisa e acaba se contaminando. Aqui no Centro Triagem estamos bem paramentados, pois recebemos todos os equipamentos, além de realizar reuniões de alinhamento sobre todos os cuidados com tudo que precisamos para realizar um trabalho de qualidade e com segurança”, explicou.

Ainda de acordo com as declarações da enfermeira, o processo de testagem “garante prevenção ao profissional e evita a contaminação de mais pessoas e a disseminação do vírus. O meu maior receio é levar o vírus para casa e infectar meus familiares, eu estou preparada, a maior preocupação é em casa”.

A diretora do Hospital Estadual Santa Casa, Patricia Neves Dourado, que coordena o Centro de Triagem Covid-19, declarou que todos os profissionais que trabalham na linha de frente são testados, examinados e medicados.

“Implantamos essa ação para conseguir achatar a curva de crescimento da doença entre os profissionais, porque caso contrário não teremos servidores para atuar no atendimento”.

Conforme protocolo, a enfermeira infectada realizou todos os processos de atendimento; realização do teste, consulta médica e recebeu medicação para o tratamento. Além disso, foi afastada pelo período de sete dias de suas atividades para o tratamento da doença. Os familiares também realizaram o teste para saber se mais alguém havia sido infectado, mas todos testaram negativo para Covid-19. Mayra não teve nenhuma gravidade no seu quadro clínico e já retornou aos seus trabalhos no Centro Triagem.

Leia Também:  Comissão derruba veto a projeto para proteção às mulheres durante a pandemia

Combate à pandemia

O atendimento no Centro de Triagem da Covid-19 é uma ação promovida pelo Governo de Mato Grosso para auxiliar à Atenção Básica municipal de saúde.

O local possui uma estrutura para realização de testagem rápida para o novo coronavírus, realização de exame com uso do aparelho de tomografia e entrega de medicamento para o tratamento precoce da doença, após consulta com prescrição médica.

O Centro de Triagem na Arena Pantanal fica localizado na Av. Agrícola Paes de Barros, s/n – Verdão, em Cuiabá.

Para saber mais sobre o passo a passo de como funciona o atendimento clique aqui.
Para saber como chegar ao Centro de Triagem na Arena Pantanal clique aqui.

Fonte: GOV MT

Propaganda

POLÍTICA MT

Capacitação sobre cultivo da Rosa do Deserto mostra potencialidade da planta nas áreas urbanas e rurais

Publicados

em


.

A Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer) realiza nesta quinta-feira (24.09), às 8h, a capacitação online do cultivo de Rosa do Deserto, com o engenheiro agrônomo da Empaer, Jackson Ferreira da Silva, que aborda o plantio nas áreas urbanas e rurais.

O tema foi escolhido devido o interesse crescente pela produção comercial desta espécie ornamental. O evento é exclusivamente direcionado para os técnicos da empresa.

A Rosa do Deserto é uma planta de aspecto escultural e possui bela floração. As flores são tubulares, simples, com cinco pétalas e diversas cores e tons. Durante a capacitação, o engenheiro Jackson vai falar sobre as sementes, produção de mudas, cavalos para enxerto, nutrição, sanidade, controle fitossanitário, enxertia, polinização e mercado. A planta é natural do Sul da África e da Península Arábica, tendo chegado ao Brasil há cerca de uma década.

 “As rosas do deserto despertam interesse das pessoas por sua beleza exótica e rusticidade que torna seu cultivo algo prazeroso e fascinante. De olho nesta tendência, o fomento da atividade junto aos agricultores familiares é algo estratégico, por possibilitar a diversificação da produção em pequenas áreas e a geração de uma renda extra e já tem se tornado a renda principal de inúmeras famílias, urbanas e rurais”, enfatiza.

Leia Também:  Projeto de Lei propõe que escolas estaduais recebam nome de educadores

Segundo Ferreira, até pouco tempo atrás o Brasil dependia do mercado externo para o abastecimento local de sementes com pouquíssima variabilidade de formatos e cores. Com o tempo foram surgindo novos híbridos que despertaram o interesse do mercado e começaram a produzir novidades, técnicas elaboradas que valorizam a beleza não só das cores das flores mais da planta como um todo.

“Tem alguns anos que coleciono e produzo essas plantas, elas podem ser usadas como uma alternativa de renda, entretenimento, terapia ocupacional e outros”, esclarece.

Hoje o Brasil ainda importa muito material e técnicas principalmente dos países asiáticos. Nos últimos anos o país tem despontado com a produção de material próprio e com adaptações locais para superar algumas demandas. “O mercado de plantas ornamentais e jardinagem está em crescimento e com a pandemia do Novo Coronavírus (Covid-19), a procura aumentou, as pessoas estão mais em casa e buscando uma alternativa de lucro, renda e lazer”, explica.

O encerramento da capacitação está previsto para às 13h. 

Fonte: GOV MT

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA