POLÍTICA MT

Comissão de Fiscalização discute metas físicas de secretarias do governo em audiência pública

Publicados

em


Audiência pública em maneira remonta foi presidida pelo deputado Carlos Avallone

Foto: ANGELO VARELA / ALMT

A Comissão de Fiscalização e Acompanhamento da Execução Orçamentária (CFAEO) discutiu em audiência pública, na manhã desta quinta-feira (15), as metas físicas referentes ao 1º semestre de 2020 das pastas de educação, segurança pública e planejamento do estado. A reunião, feita de maneira remota, foi presidida pelo deputado estadual Carlos Avallone (PSDB).

A secretária de Educação, Marioneide Kliemaschewsk, deu ênfase para as ações tomadas pela pasta durante a pandemia do novo coronavírus. No início de abril, a secretaria elaborou materiais digitais para orientar a comunidade após a suspensão das aulas presenciais. No mesmo mês, a pasta começou a entrega de cestas básicas para os alunos de famílias cadastradas no programa Bolsa Família.

Também nessa época, a Seduc implementou o ensino a distância por meio de plataforma on-line e distribuição de apostilas impressas. De acordo com a secretária, mais de 80% dos estudantes foram atendidos. Em maio, foram gravadas videoaulas em parceria com a Assembleia Legislativa e, em junho, começou a ser traçado um plano estratégico para retomada das aulas presenciais.

Leia Também:  Governo institui data em comemoração ao Dia da Politec

De acordo com Marioneide Kliemaschewsk, no primeiro semestre deste ano a secretaria conseguiu implementar 70% da Diretriz Base Comum Curricular e do Documento de Referência nas escolas.

Já o gestor da Secretaria de Segurança Pública (Sesp-MT), Alex Costa, ressaltou a diminuição da criminalidade do estado no número de homicídios, latrocínios e furtos de veículos. “Esses dados são fundamentais para que a população se sinta mais segura”, defendeu. Ele ainda apresentou o desempenho da pasta em diferentes metas, como na manutenção das unidades de Polícia Militar e Politec, cujas metas foram atingidas e argumentou que a pandemia prejudicou algumas ações como capacitações.

O titular do Planejamento, Basílio Santos, destacou os resultados do governo na área da segurança e citou a taxa de 94% de inquéritos concluídos com autoria definida. “É muito importante essa audiência pública porque o governo precisa aplicar o dinheiro corretamente e podemos mostrar que estamos no caminho certo”, afirmou. Ainda foram apresentadas as metas para o turismo, também prejudicadas por conta da Covid-19.

Para o deputado Carlos Avallone, a audiência foi importante para acompanhamento das ações do governo. “A Assembleia não é só para fazer leis, mas também para acompanhar e fiscalizar o governo para podermos orientar e corrigir rumos”, argumentou. “Fico feliz em ver que o Legislativo está fazendo seu papel”, reforçou o procurador de contas William Brito, que também acompanhou a discussão.

Leia Também:  Deputados aprovam Convênios ICMS em segunda votação
Fonte: ALMT

Propaganda

POLÍTICA MT

Anta é resgatada por equipe do PAEAS com as quatro patas queimadas

Publicados

em


Uma anta foi resgatada no município de Primavera do Leste com queimaduras causadas por incêndio florestal. O animal está com ferimentos graves nas quatro patas e foi encontrado por fazendeiros da região que acionou a equipe do Posto de Atendimento Emergencial de Animais Silvestres (PAEAS).  

O animal, um macho adulto, foi removido em um helicóptero do Exército até a Base Transpantaneira, onde recebeu atendimento de médicos veterinários. De lá foi enviado ao Sesc Pantanal, onde permanecerá em tratamento.

“A anta foi socorrida com perda de casco. É um macho adulto com cerca de 200 kg. Hoje foi feito uma primeira limpeza e vamos fazendo curativos e acompanhar sua melhora. Até o momento o animal comeu bem”, explicou a médica veterinária Luciana Cataldi, que acompanha o bicho.

Até o momento o Posto de Atendimento Emergencial de Animais Silvestres já atendeu 182 animais.

Toda vida importa

O PAEAS Pantanal é um dos instrumentos de resposta aos incêndios florestais e integra as ações do Centro Integrado Multiagências (Ciman). A força-tarefa para atendimento aos animais reúne esforços de órgãos do Governo de Mato Grosso, Governo Federal, entidades de classe, terceiro setor e instituições privadas.

Leia Também:  Policial penal age rápido e impede que celulares sejam lançados em unidade

O grupo é coordenado pelo Comitê Estadual de Gestão do Fogo e é formado pelas secretarias de Meio Ambiente e Segurança Pública, BPMPA, Batalhão de Emergências Ambientais do Corpo de Bombeiros Militar, Programa REM-MT, Instituto de Defesa Agropecuária (Indea) e Marinha do Brasil. 

Assembleia Legislativa, Prefeitura de Poconé, Juizado Volante Ambiental e Ibama também estão presentes. A UFMT atua por meio do Hospital Veterinário, Centro Acadêmico de Medicina Veterinária e Centro de Medicina e Pesquisa em Animais Silvestres. O Instituto Federal de Mato Grosso (IFMT) também apoia as ações.

O Conselho Regional de Medicina Veterinária e a Ordem dos Advogados do Brasil em Mato Grosso compõem o grupo. Do terceiro setor, a Ampara Silvestre, Associação de Defesa do Pantanal (Adepan), Instituto Mata Ciliar, Ecotrópica, É o Bicho MT, Instituto Luísa Mell, Grupo de Resgate de Animais em Desastres (GRAD), Reprocon e SOS Pantanal somam esforços. Já da iniciativa privada apoiam a ação a Integral Pet, laboratório VET Vida, Vivet, Clínica Anjo da Guarda e Pantaneiro Clínica Veterinária.

 

Fonte: GOV MT

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA