POLÍTICA MT

Confira 10 dicas do Procon Estadual para a compra de presentes

Publicados

em


O Dia das Crianças, que é comemorado em 12 de outubro, é uma das principais datas comerciais e festivas do ano. Mesmo com a recomendação de se manter o isolamento social e sair de casa o mínimo possível para evitar a propagação do coronavírus (Covid-19), muitas pessoas irão às compras, pois fazem questão de presentear as crianças da família. Nessa data, os brinquedos costumam ser os principais pedidos dos pequenos. No entanto, é preciso planejar o gasto, para não comprometer o orçamento mensal. 

Para garantir que a diversão aconteça, que os gastos sejam equilibrados e que não comprometam as finanças da família, o Procon-MT dá dicas para quem deseja presentear possa consumir com consciência e responsabilidade: 

1. Fique atento às promoções: A concorrência comercial nesse período sempre resulta em promoções. Aproveite para pesquisar e comprar na loja que oferece as melhores condições e preços. Entretanto, certifique-se de que a peça de fato está em valor promocional ou se a loja está apenas se aproveitando disso para atrair a atenção do consumidor. 

2. Planeje seu gasto: O ideal é planejar antecipadamente para não comprometer seu orçamento. Para isso, analise seus gastos e estabeleça previamente um valor máximo para essa despesa. Com esse valor em mente, decida que presente/brinquedo comprar.  

3. Certificação de qualidade: Todos os brinquedos destinados a crianças de até 14 anos devem ser certificados pelo Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro). O selo do Inmetro é a garantia de que o produto foi testado e é adequado para a faixa etária indicada. Verifique atentamente o selo na embalagem do produto. 

Leia Também:  Trincheira do Tijucal será interditada para restauração a partir desta segunda-feira (26)

4. Crianças pequenas e bebês: Redobre a atenção ao comprar brinquedos para crianças muito novas e bebês e observe atentamente a classificação indicativa do brinquedo. Alguns produtos podem conter pequenas peças que colocam em risco a saúde e a segurança da criança, por isso, verifique se na embalagem ou etiqueta há instruções de uso.

5. Produtos falsos: Atenção a produtos falsificados: tintas especiais e materiais tóxicos, bordas cortantes e ruídos acima do permitido são alguns dos problemas encontrados em produtos destinados a crianças que são contrabandeados e que podem colocar risco a saúde e segurança dos pequenos. Se possível, opte por comprar no comércio formal, que garante a procedência do produto e que todas as informações prestadas na embalagem são verdadeiras. 

6. Documentos fiscais: Exija sempre todos os comprovantes de compra. A nota fiscal garante ao consumidor o direito de exercer o prazo de garantia para reclamar de defeitos na fabricação. A garantia legal para produtos não duráveis, que são aqueles que se extinguem com seu uso, como alimentos, por exemplo, é de 30 dias. Já para os bens duráveis (que tem consumo prolongado, como é o caso dos brinquedos) é de 90 dias.

7. Trocas: O Procon-MT ressalta que os lojistas não são obrigados a efetuarem trocas motivadas por gosto pessoal, mas somente em casos de vício de qualidade (defeito). Tanto brinquedos como vestuários são considerados produtos duráveis e, de acordo com o Código de Proteção e Defesa do Consumidor (CDC), têm garantia legal de 90 dias. Caso precise do benefício da troca, é importante se informar sobre a possibilidade no momento da compra. 

Leia Também:  Ulysses Moraes realiza fiscalização em escola com obra paralisada em Sinop

8. Não deixe para última hora: Faça suas compras o quanto antes, pois se deixar para última hora talvez você não encontre o item que deseja comprar. Além disso, é comum que os preços dos brinquedos e itens destinados a crianças subam de preço nos dias que antecedem a data.

9. Use a criatividade: Quanto maior o número de crianças que você deseja presentear, maior terá que ser a sua criatividade. Se for muito caro presentear todas elas, você pode propor alguma atividade, como um passeio ou até uma ida a uma sorveteria, por exemplo. Às vezes as crianças pedem presentes que acabam saindo mais caro do que o que planejamos gastar. Se isso acontecer, proponha outro tipo de diversão que possa custar menos para seu bolso.

10. Diversão: Se, no momento, você não tem condições financeiras para comprar um presente, é válido explicar a situação financeira da família para a criança. Se for possível, uma boa alternativa é combinar que a data pode ser comemorada de outra formas, com um passeio gratuito em um parque, uma sessão de cinema, uma visita a algum lugar, um piquenique ou brincadeiras lúdicas. Aproveite o momento para conversar também sobre consumo consciente. 

Fonte: GOV MT

Propaganda

POLÍTICA MT

Alto Araguaia e Poxoréu comemoram 82 anos com ações do Governo do Estado; infraestrutura e saúde

Publicados

em


Alto Araguaia e Poxoréo, ambas localizadas na Região Sul de Mato Grosso, comemoram 82 anos nesta segunda-feira, 26, com ações do Governo do Estado nas áreas de infraestrutura e de saúde, especialmente no combate a pandemia do coronavírus, além de R$ 43,53 milhões em repasses financeiros.

Alto Araguaia será beneficiada com a pavimentação de um trecho de 40,39 quilômetros da rodovia MT- 100, entre o município e Ponte Branca. Com previsão de investimentos em torno de R$ 72 milhões, valor que pode ser reduzido, as obras estão em fase de licitação.

Segundo a Secretaria de Infraestrutura e Logística (Sinfra), a construção de duas pontes na MT-100, também beneficiando o município, estão em andamento – sobre o córrego Sete Voltas, com 41,55 metros de extensão, e sobre o Rio Claro, com 40 metros.

Há menos de três meses, o Governo do Estado entregou a ponte de concreto sobre o Córrego Coité, entre os municípios de Poxoréu e Primavera do Leste. Apesar de sua pequena extensão, 25 metros, é essencial para retirar a comunidade do Distrito de Nova Poxoréu do isolamento, além de interligar os municípios ao Sudeste mato-grossense.

Ponte de concreto entre Poxoréu e Primavera do Leste- Foto de Tchelo Figueiredo  

Para contribuir no combate à pandemia da Covid-19, a Secretaria de Estado de Saúde (SES) enviou aos dois municípios 3.000 testes rápidos para detecção da Covid-19, dos quais 1.625 para Alto Araguaia, e medicamentos para combater a doença, num total 119.063 comprimidos (49.362 para Poxoréu) entre azitromicina, ivermectina e dipiroma, também distribuídos em gotas, num total de 2.468 frascos.

Leia Também:  Trincheira do Tijucal será interditada para restauração a partir desta segunda-feira (26)

Em repasses ,o município de Alto Araguaia, com 19.385 habitantes, recebeu R$ 23,08 milhões entre janeiro e setembro de 2020, referentes a ICMS, IPVA e Fethab, além de R$ 4,07 milhões, entre 2019 e julho deste ano, em assistência social, transporte escolar, convênios na área de saúde e emendas parlamentares.

Os repasses para Poxoréu, 15.916 habitantes, somaram R$ 16,38 milhões, dos quais R$ 13,11 se referem a ICMS, IPVA e Fethab, enquanto o restante, R$ 3,27 milhões, pertence às rubricas assistência social, transporte escolar e convênios na área de saúde.       

Poxoréu e seu principal ponto de referência – o Morro da Mesa – Divulgação 

Economia

Distantes 292 quilômetros entre si, a economia de ambos têm base diferente. Enquanto em Alto Araguaia, o setor industrial (R$ 269,8 milhões) e serviços (257,8 milhões) foram os principais responsáveis pela composição do PIB municipal (2017) de 838,76 milhões, em Poxoréu, a agropecuária, com R$ 262,14 milhões, responde por mais da metade do (PIB) total de R$ 500,42 milhões.  

Além de um terminal ferroviário, Alto Araguaia conta com uma indústria de fertilizante e, em médio prazo, sediará uma indústria de celulose. Há 10 dias, o Governo do Estado, por meio da Sema, concedeu licença de instalação para o início das obras. Serão dois mil empregos diretos e investimentos de R$ 12,5 bilhões.

Segundo o IBGE, em 2019, Alto Araguaia detinha uma área de 12 mil hectares com plantação de eucalipto, matéria-prima utilizada na produção de celulose, cerca de 5% do total de 218,56 mil hectares plantados em todo Mato Grosso.    

Leia Também:  Ulysses Moraes realiza fiscalização em escola com obra paralisada em Sinop

 

Alto Araulguaia possui uma área de 12 mil hectares com plantação de eucalipto – Divulgação  

Alto Araguaia produz ainda (em toneladas) algodão (5,5 mil), milho (86,4 mil), soja (122,69 mil), cana de açúcar (444 mil) e mandioca (1,3 mil). Possui um rebanho bovino de 181,68 mil cabeças; galináceo (52,5 mil) e suíno (7,6 mil). Em 2019, produziu 8,5 milhões de litros de leite (4,4 mil vacas ordenhadas) e 85 mil dúzias de ovos.

Poxoréu, por sua vez, é segundo ranking estadual tanto na produção de ovos, com 37,79 milhões de dúzias, quanto no plantel de galinhas (1,51 milhão). Também ocupa a 17ª posição estadual na produção leiteira, com 11,11 milhões de litros, para um plantel de 13.818 vacas. O rebanho bovino é composto por 349,9 mil cabeças, o galináceo, por 1,9 milhão, e o suíno, por 23.073, das quais 5,9 mil matrizes.

Em 2019, segundo dados do IBGE, a produção poxorense de soja (207 mil toneladas), milho (173 mil toneladas) e algodão (52 mil toneladas) foi avaliada em R$ 418 milhões. Neste mesmo ano, o município produziu também sorgo, cana de açúcar, feijão, mandioca, látex, maracujá e uva, além de contar com 2,4 mil hectares com plantação de eucalipto.  

Fonte: GOV MT

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA