POLÍTICA MT

Decreto define nova metodologia para elaboração de relatório de tipologia vegetal

Publicados

em


O Governo de Mato Grosso publicou o Decreto 660/2020 regulamentando os procedimentos para elaborar e analisar Relatório Técnico de Identificação de Tipologia Vegetal. O objetivo do ato publicada na quarta-feira (07) é padronizar a metodologia, reduzindo a subjetividade na classificação entre áreas de floresta e cerrado.

“Visamos pincipalmente estabelecer critérios claros que não deixem margem a dúvidas a respeito de como deve ser elaborado e apresentado o relatório de tipologia ao órgão ambiental, nos casos em que a vegetação do imóvel estiver divergente do mapa de referência do RadamBrasil”, pontua a secretária de Estado de Meio Ambiente, Mauren Lazzaretti.

A partir da nova metodologia, as amostras deixam de ser aleatórias e passam a ser sistemáticas, garantindo melhor representatividade da fitofisionomia da área de estudo. A superintendente de Gestão Florestal da Secretaria de Estado de Meio Ambiente, Suely Bertoldi, explica que para elaborar os relatórios, os técnicos deverão fazer as amostras pelo método de parcelas distribuídas de forma sistemática, totalizando um hectare de cada fitofisionomia identificada na área da propriedade rural que divergir do RADAMBRASIL.

Leia Também:  Fiscalização combate crimes ambientais no Parque Estadual do Cristalino em Novo Mundo

Além disso, o decreto padronizou que a Circunferência da Altura do Peito será a 1,30 metro do solo. A medida, conhecida como CAP, será utilizada para calcular a área basal da vegetação amostrada.

O cálculo da área basal visa determinar quantos metros quadrados de cada hectare são ocupados pelos troncos de árvores.  “Se eu tenho uma parcela em que a área basal é de cerca de 10m² por hectare, significa que eu tenho árvores de troncos finos, como as de ocorrência no cerrado. Acima de 22m², já significa que a vegetação é composta por troncos com diâmetros maiores, característica da floresta. Uma parcela contendo área basal acima de 22m² por hectare só poderá ser considerada cerrado caso não ocorra nenhuma espécie exclusiva de floresta entre as 10 (dez) de maior densidade relativa”, completa Suely.

O Grupo de Trabalho formado em março de 2020 para elaboração do decreto 660/2020 irá trabalhar em um manual com orientações para classificação de quais são as espécies exclusivas de cada um dos biomas e quais são as de ampla ocorrência. O documento, que servirá de base para as ações de campo, se inspira na iniciativa bem-sucedida da pesquisadora do Instituto Floresta de São Paulo, doutora Giselda Durigan, que elaborou um manual para o cerrado paulista.

Leia Também:  Paulo Araújo apresenta indicações na área de infraestrutura para três municípios de MT

O material será subsidiado pelas pesquisas do doutor Juliano Paulo dos Santos que atua Universidade Federal de Mato Grosso, campus SINOP. Ambos pesquisadores participaram da elaboração do decreto juntamente com servidores da Sema e representantes do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia.

Fonte: GOV MT

Propaganda

POLÍTICA MT

Paulo Araújo apresenta indicações na área de infraestrutura para três municípios de MT

Publicados

em


Deputado Paulo Araújo apresentou solicitações em sessão plenária

Foto: Ronaldo Mazza

Sempre pautado em ações que culminem em benefícios para o interior de Mato Grosso, o deputado estadual Paulo Araújo (Progressistas) apresentou em sessão plenária da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), na última terça- feira (20), um pacote de indicações, com obras de infraestrutura, que vão levar melhoria  para os municípios de  Cuiabá, Água Boa e Tangará da Serra.

Uma das proposituras mencionadas se refere à melhoria do bairro Jardim Cuiabá, localizado na capital. Para isso, o deputado encaminhou a Indicação n° 4512/20 ao secretário Municipal de Mobilidade de Urbana, Antenor de Figueiredo Neto, acerca da viabilidade de instalar um quebra-molas na avenida Oito de Abril em frente à faculdade Cesuc.

“A população que circula naquela região está vulnerável a sofrer acidentes, inclusive podendo ser graves, pela falta de sinalização adequada, uma vez que os veículos trafegam em alta velocidade no trecho acima apontado. E trata-se de uma via onde existe um grande fluxo de pessoas”, alertou Paulo Araújo.

Leia Também:  Entidades debatem ações estratégicas para tornar Mato Grosso livre da febre aftosa sem vacinação

Água Boa – Outra proposta, via Indicação n° 4513/20, apresentada pelo progressista, será encaminhada ao diretor e presidente da  Empaer, Renaldo Loffi, propondo a reforma do prédio da Empaer, localizado no município de Água Boa (741 km distante da capital Cuiabá).

A solicitação foi requerida pelo presidente da Câmera de Vereadores, Luís Cesar de Lara Pinto, vulgo Cesinha (PL), que ressaltou a importância de ter um local de qualidade para as pessoas que desempenham suas funções na Empaer. “Precisamos ter condições mínimas de conforto que não seja  insalubridade”, explicou o vereador.

Tangará da Serra – Para o município de Tangará da Serra (242 km distante de Cuiabá), o deputado Paulo Araújo indicou, via Requerimento n° 4514/20, ao secretário estadual de Cidades e de Infraestrutura e Logística, Marcelo  de Oliveira e Silva,  acerca da necessidade de construção de uma passarela  em frente ao Campo Erê com a Lions Clube Internacional.

Fonte: ALMT

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA